2022-05-10T20:27:55-03:00
Carolina Gama
EFEITO ADVERSO

Negócio ameaçado? Ultrapar (UGPA3) diz que venda da Extrafarma pode não sair

A Pague Menos (PGMN3) anunciou em maio do ano passado a compra da rival Extrafarma, contralada pela Ultrapar, por R$ 700 milhões; negócio está sendo avaliado pelo Cade

10 de maio de 2022
20:27
Pague Menos Extrafarma Ultrapar
Imagem: Shutterstock/Andrei Morais

Os medicamentos geralmente têm reações adversas. No caso da Ultrapar (UGPA3), o que seria um remédio para os seus negócios pode ter um efeito adverso. 

A empresa informou nesta terça-feira (10) que arquivou na Securities and Exchange Commission (SEC), o regulador do mercado norte-americano, o formulário 20-F de 2021, traz informações gerais sobre a empresa e sobre os riscos para os investidores. 

No documento, a Ultrapar menciona a possibilidade da venda da Extrafarma, rede de farmácias que faz parte do grupo, não ser consumada. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Segundo a companhia, caso isso aconteça, "pode ter um efeito adverso sobre nossos negócios, operações, situação financeira e resultados operacionais". 

A Ultrapar negocia a venda da rede para a Pague Menos (PGMN3), transação que está em análise pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A Pague Menos anunciou em maio do ano passado a compra da rival Extrafarma por R$ 700 milhões.

Ultrapar (UGPA3) vai ficar sem gás?

Além de colocar em dúvida a transação envolvendo a Extrafarma, a Ultrapar (UGPA3) também menciona no formulário F-20 outro risco: o de atrasos no fornecimento da Petrobras. 

Segundo o documento, a empresa pode ser prejudicada por atrasos ou interrupções relevantes no fornecimento de gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha) ou combustíveis derivados de petróleo da Petrobras, que é a principal fornecedora. 

Isso afetaria a capacidade de suas empresas Ultragaz ou Ipiranga de fornecer os produtos aos seus clientes.

Além disso, a Ultrapar chama atenção para a competição de seus produtos com fontes alternativas de energia que possam ganhar espaço no futuro em meio à imposição e aplicação de leis  ambientais mais rigorosas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

ALERTA VERMELHO

Ethereum (ETH) ameaçado: 3 motivos que podem atrasar a atualização mais esperada do ano — e por que isso irá afetar o mercado de criptomoedas como um todo

7 de julho de 2022

Também apresentamos um motivo pelo qual a Ethereum Foundation ainda deve manter seu calendário conforme o planejado

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Entre 65 e 380 eu compro

7 de julho de 2022

“O que vai acontecer com X?”. É uma pergunta errada e perigosa, que nem sequer deve ser formulada em decisões de investimento; entenda

OS SOBREVIVENTES

Putin vê mais um primeiro-ministro britânico cair, mas ainda precisa comer muita farinha antes de alcançar a rainha Elizabeth II

7 de julho de 2022

Boris Johnson é o quinto primeiro-ministro a cair com Putin na presidência da Rússia, mas a monarca britânica já viu muito mais que isso

FINO EQUILÍBRIO

Bitcoin (BTC) tenta começar o segundo semestre com o pé direito e criptomoedas acumulam altas na semana; confira oportunidades

7 de julho de 2022

Na semana, a maior criptomoeda do planeta acumula avanço de mais de 8%, mas investidores continuam à espera de um milagre

REESTRUTURAÇÃO

TIM anuncia plano de transformação: confira se as mudanças vão atingir os negócios da TIM Brasil (TIMS3)

7 de julho de 2022

A reestruturação tem o objetivo de reduzir a dívida da operadora na Itália; as operações no Brasil não serão afetadas, de acordo com a TIM