🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-05-25T12:00:12-03:00
Fernanda Lopes
Integração latino-americana

Vem aí o “peso real”? Paulo Guedes defende criação de moeda única para Brasil e Argentina

O Ministro da Economia destacou a importância da integração latino-americana em meio à conjuntura mundial conturbada, e sugeriu a possibilidade de uma moeda comum.

25 de maio de 2022
12:00
Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante participação no Fórum Econômico Mundial
Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante participação no Fórum Econômico Mundial. - Imagem: World Economic Forum/Sikarin Fon Thanachaiary

Parece que a rivalidade entre Brasil e Argentina vai ficar restrita ao futebol. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu  a criação de uma moeda única, o peso real, entre os dois países nesta semana, em evento do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

O tema do encontro foi empreendedorismo e práticas de governança, sociais e ambientais na América Latina. Guedes chamou atenção para a disrupção das cadeias de produção mundiais e a alta da inflação que seguiram a pandemia do Covid-19. A guerra na Ucrânia exacerbou ainda mais estes movimentos, segundo o ministro.

“Vamos ver, provavelmente, o peso real”, diz Guedes

“A inflação global está subindo, os preços de alimentos e petróleo estão subindo. Águas turbulentas pela frente”, afirmou Guedes, que destacou a importância do Brasil e da América Latina nesse cenário, enquanto provedores de segurança alimentar e energética para a Europa.

O Ministro sugeriu a possibilidade de uma moeda comum como previsão para os próximos 15 anos. A vantagem desse movimento seria promover uma maior integração na América Latina e garantir o fortalecimento dos países para investimento e comércio, em meio a um cenário de alto risco geopolítico.

"Eu acho que vamos ver, provavelmente, o peso-real", disse o Ministro.

O exemplo mais famoso de moeda única é o euro, emitido pelo Banco Central Europeu (BCE)  e vigente entre 19 países da União Europeia. Segundo o BCE, algumas vantagens da moeda única incluem tornar mais simples “estudar, trabalhar ou viver no estrangeiro”.

Entraves à criação da moeda comum

Não é a primeira vez que Paulo Guedes faz menção ao estabelecimento de uma moeda comum. Mas os requisitos da união monetária talvez adiem em mais alguns anos o sonho do Ministro.

Antes de unificar a moeda é necessário que os dois países cumpram objetivos comuns de crescimento, estabilidade e emprego, já que a política monetária traz consigo impactos nestes setores. E sabe-se que a economia argentina não passou por bons momentos nos últimos anos.

Atingir estabilidade também é importante por outro motivo: ao abrir mão da moeda, um país perde a soberania sobre a taxa de câmbio, que é um dos principais mecanismos de defesa contra choques econômicos externos. Assim, a criação do peso-real deve exigir planejamento extenso antes de se concretizar.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Algum alívio

Preço da gasolina recua com corte de impostos federais, mas continua acima dos R$ 7 na média nacional

Combustíveis já começam a sentir o efeito das medidas implementadas pelo governo federal, a começar pelo corte do PIS/Cofins, mas queda nos preços ainda é modesta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies