🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
INTERVENÇÃO À VISTA

O terror da Petrobras (PETR4): Por que o mercado teme tanto uma mudança na lei das estatais

Na noite de ontem, uma sessão da Câmara relâmpago aprovou uma mudança expressiva na Lei das Estatais, colocando em dúvida os rumos econômicos dos próximos quatro anos

Jasmine Olga
Jasmine Olga
14 de dezembro de 2022
15:54 - atualizado às 14:33
Boxe Nocaute Petrobras
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A indicação de Aloizio Mercadante para o posto de presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) tem feito o mercado financeiro brasileiro sangrar e as ações de grandes empresas estatais — como Petrobras (PETR4) e Banco do Brasil (BBSA3) — entrarem em queda livre. 

O motivo para tamanho pessimismo é simples: para viabilizar a indicação, o governo eleito conseguiu alterar com extrema facilidade um dos artifícios que dificultavam a indicação política para altos cargos em empresas da União. 

Na noite de ontem, uma sessão da Câmara relâmpago aprovou uma mudança expressiva na Lei das Estatais, colocando em dúvida os rumos econômicos dos próximos quatro anos. 

Para o mercado, essa é a sinalização de que a intenção do novo governo é retomar o poder decisório dentro das principais estatais, incentivando o investimento público e aumento da concessão de crédito indiscriminadamente. 

Atualmente, pela lei criada pela gestão de Michel Temer, o governo eleito está proibido de indicar para a diretoria ou conselho de administração de estatais nomes que tenham atuado com poder de decisão dentro de um partido político ou trabalhado em uma campanha eleitoral nos últimos três anos.

No caso de Mercadante, essa seria a regra desrespeitada, uma vez que foi coordenador do programa de governo de Lula pela Fundação Perseu Abramo. 

Se o texto aprovado na Câmara for aceito pelo Senado, esse período de quarentena cai para apenas 30 dias. 

Inicialmente, o projeto votado discutiria apenas o teto de despesas com publicidade e patrocínio de empresas públicas — de 0,5% para 2%. 

O que isso significa para os bancos públicos?

Para o mercado, o maior risco para os bancos públicos está no uso da Caixa, Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e Banco do Brasil (BBAS3) para a concessão de crédito indiscriminada, levando a uma deterioração dos balanços e uma necessidade que a União cubra os prejuízos — mais uma vez elevando os gastos públicos. 

Um gestor aponta que o “crescimento artificial da economia brasileira” já foi um mecanismo utilizado ao longo do segundo mandato de Dilma Rousseff, resultando em uma inflação mais elevada e a necessidade de juros neutros acima da média histórica para combater o problema. 

Para ele, o que se desenha do futuro governo Lula 3 até agora é muito negativo — já que até o momento as lideranças estão nas mãos de políticos de carreira do PT e as falas das autoridades mostram um olhar menos preocupado com as contas públicas, com grande gasto social e zero contrapartida fiscal. 

Ele também alerta que o cenário macroeconômico hoje é muito mais desafiador do que no passado, piorando ainda mais a projeção de risco.

Fernando Haddad, indicado para o cargo de ministro da Fazenda, no entanto, tem defendido o andamento da reforma tributária no próximo ano e sinalizou que deve enviar um novo arcabouço fiscal para o Congresso já no início de 2023. 

O que isso significa para a Petrobras (PETR4)?

Quando o assunto é a Petrobras (PETR4), o maior temor é que uma indicação política na companhia provoque mudanças significativas que interfiram na qualidade operacional da empresa e comprimam as margens, reduzindo o potencial de pagamento de dividendos. 

O fim da paridade internacional do preço dos combustíveis é a preocupação número um, assim como o potencial de utilizar parte das receitas da estatal para promover formas artificiais de segurar uma eventual alta do diesel ou da gasolina. 

Para os analistas do BTG Pactual, a preservação do alto nível de pagamento de dividendos é uma preocupação — com os sinais emitidos até agora pela equipe de transição não sendo encorajadores. 

Caso a estatal passe a distribuir apenas o mínimo proposto pela legislação brasileira (25%), o banco de investimentos calcula que o rendimento de dividendos (dividend yield) caia de 16% para 12% em 2023 — longe da faixa dos 20% a 25% vistos nos últimos anos. 

Uma interferência maior na Petrobras, com a indicação de um nome de fora do setor, sem conhecimento em gestão de uma empresa de energia, ainda dependeria de uma mudança mais ampla do estatuto da companhia. Para o BTG, apesar da blindagem, a companhia não está imune.

Vale lembrar, no entanto, que o presidente Jair Bolsonaro ignorou algumas das exigências impostas pela Lei das Estatais na indicação de Caio Mário Paes de Andrade para o comando da companhia em junho deste ano — o que não foi bem recebido pelo mercado. 

Compartilhe

PRÊMIO BANCO CENTRAL DO ANO

Recado para Lula e Haddad? A declaração de Campos Neto sobre a autonomia do BC e as decisões de juros para conter inflação

12 de junho de 2024 - 19:54

Presidente da autoridade monetária recebeu prêmio o prêmio “Banco Central do Ano”, conferido pelo portal de notícias Central Banking, em Londres e aproveitou para falar sobre sua gestão

AJUDA AO GOVERNO

Dividendos pingando na conta do Tesouro: BNDES eleva pagamento de proventos para 50% — e cifra deve chegar a R$ 16 bilhões

12 de junho de 2024 - 19:30

Aumento do percentual de pagamento de dividendos de 25% para 50% não deve reduzir os desembolsos do banco, segundo Aloizio Mercadante

De olho nos petrodólares

Ministro da Agricultura elege sauditas como “parceiros preferenciais”

12 de junho de 2024 - 18:42

Fávaro disse que tem fechado acordos para infraestrutura e formação de fundos com a Arábia Saudita

PRESTAÇÃO DE CONTAS

O que o TCU viu de certo — e também de errado — nas contas do governo Lula em 2023?

12 de junho de 2024 - 18:21

A auditoria da prestação de contas de Lula no ano passado verificou cerca de R$ 109 bilhões em irregularidades e distorções de valor no balanço da União

MINISTROS DIVIDIDOS

A remuneração do FGTS vai mudar: confira a decisão do STF sobre o cálculo que pode afetar o setor imobiliário

12 de junho de 2024 - 16:15

Atualmente, os valores depositados no fundo remuneram a Taxa Referencial (TR) mais 3% ao ano, além do eventual lucro no período, mas o cálculo vai mudar.

MP da Compensação

Senado avalia usar Imposto de Renda, repatriação e dinheiro esquecido para compensar a desoneração da folha

12 de junho de 2024 - 12:03

Uma das fontes avaliadas pelo Senado para compensar desoneração é a taxação de compras internacionais

AI MINHAS COMPRINHAS

Câmara aprova lei que taxa compras internacionais de varejistas como Shein, AliExpress e Shopee. Lula vai vetar?

12 de junho de 2024 - 10:08

A alíquota de 20% sobre o e-commerce estrangeiro foi um “meio-termo” e substituiu a ideia inicial de aplicar uma cobrança de 60% sobre mercadorias que vêm do exterior

LOTERIAS

Lotofácil faz novos milionários pelo Brasil enquanto Mega-Sena acumula e Caixa recebe apostas exclusivas para a Quina de São João

12 de junho de 2024 - 5:53

Se o prêmio acumulado da Mega-Sena rapidamente atingiu a marca de R$ 40 milhões, a Lotofácil teve 3 ganhadores, mas fez apenas 2 novos milionários

MP da Compensação

Pacheco devolve MP do PIS/Cofins e impõe derrota ao governo Lula

11 de junho de 2024 - 19:03

Presidente do Senado diz que MP descumpre princípio de anterioridade para questões tributárias

Leilão polêmico

O que levou o governo Lula a cancelar o leilão para compra de arroz importado?

11 de junho de 2024 - 16:32

Segundo o governo, anulação se deu por falta de capacidade financeira das empresas em honrar os compromissos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar