🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
RICAÇOS NA MIRA

Saiba quanto Elon Musk, Mark Zuckerberg, Jeff Bezos e outros bilionários podem pagar de imposto com plano de Biden

O “Imposto de Renda Mínima do Bilionário” proposto pelo presidente dos Estados Unidos determina que os americanos mais ricos devem pagar pelo menos 20% de IR sobre suas rendas totais

Camille Lima
Camille Lima
29 de março de 2022
11:55 - atualizado às 11:57
Os bilionários Elon Musk e Jeff Bezos
Os bilionários Elon Musk e Jeff Bezos. -

Segundas-feiras não costumam ser fáceis para quem estuda ou trabalha, e já se tornou um fato meio universal odiá-las. Mas, para variar um pouquinho, esse dia 28 decidiu abalar também o bom-humor dos bilionários como Elon Musk, Mark Zuckerberg e Jeff Bezos — e o principal responsável foi ninguém menos que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

O líder norte-americano anunciou ontem (28) um novo plano de impostos mínimos para os bilionários para o Orçamento de 2023. A intenção da proposta é justamente garantir que o 0,001% mais rico da população norte-americana pague impostos sobre as suas gigantescas fortunas.

Impostos sobre os bilionários

O projeto de Joe Biden foi chamado de "Imposto de Renda Mínima do Bilionário” e determina que os americanos mais ricos devem pagar pelo menos 20% de imposto sobre a renda.

A proposta inclui famílias com patrimônio de US$ 100 milhões (R$ 473,61 milhões) ou mais.

De acordo com a justiça fiscal do país, os bilionários norte-americanos somaram US$ 1,7 trilhão à sua riqueza acumulada durante a pandemia.

Vale lembrar que Elon Musk, o homem mais rico do mundo, adicionou cerca de US$ 4,5 bilhões à sua fortuna somente nestes três primeiros meses de 2022, acumulando um humilde patrimônio de US$ 271 bilhões (equivalente a cerca de R$ 1,28 trilhão).

Efeitos do plano de imposto de Biden

O plano de impostos de Biden geraria uma receita de US$ 360 bilhões (R$ 1,7 trilhão, a conversão atual) na próxima década, de acordo com as projeções do governo dos Estados Unidos. Desse total, cerca de metade da receita viria de famílias com patrimônio superior a US$ 1 bilhão.

“Esse imposto mínimo seria uma garantia de que os americanos mais ricos não pagassem mais uma taxa de imposto menor do que professores e bombeiros, por exemplo”, destacou o documento do governo.

No caso de uma família rica que já paga os 20% sobre a sua renda total, ela não pagará um imposto adicional, de acordo com o novo projeto de Biden.

Mas, se pagar um imposto inferior a 20%, será necessário um “pagamento complementar” para cumprir o novo mínimo.

Em um cálculo feito pela Casa Branca, as 400 famílias mais ricas dos Estados Unidos pagam somente 8,2% em impostos de renda anuais.

Quanto Elon Musk, Jeff Bezos e outros bilionários deveriam pagar com a proposta de Biden?

O economista e pesquisador francês de desigualdades, Gabriel Zucman, fez as contas sobre quanto a fatia mais rica dos Estados Unidos deveria pagar em impostos, considerando a alíquota de 20% de Biden.

Para os 10 homens mais ricos, de acordo com o índice de bilionários da Bloomberg, a dívida para os próximos dez anos chegaria a US$ 215 bilhões, segundo os cálculos de Zucman.

Voltando ao CEO da Tesla e líder no ranking dos bilionários, Elon Musk deveria pagar em torno de US$ 50 bilhões em impostos, o equivalente a R$ 236,58 bilhões.

No caso de Jeff Bezos, o CEO da Amazon, a dívida é de US$ 35 bilhões. Para Bill Gates, fundador da Microsoft, o débito é de US$ 11 bilhões. Já para o bilionário Warren Buffett, dono da Berkshire Hathaway, o montante chega a US$ 26 bilhões.

Confira o ranking das dívidas dos bilionários:

  1. Elon Musk (CEO da Tesla): US$ 50 bilhões ou R$ 236,58 bilhões
  2. Jeff Bezos (CEO da Amazon): US$ 35 bilhões ou R$ 165,61 bilhões
  3. Warren Buffett (CEO da Berkshire Hathaway): US$ 26 bilhões ou R$ 123,02 bilhões
  4. Larry Page (co-fundador do Google): US$ 22 bilhões ou R$ 104,09 bilhões
  5. Sergey Brin (co-fundador do Google): US$ 21 bilhões ou R$ 99,36 bilhões
  6. Larry Ellison (co-fundador da Oracle): US$ 17 bilhões ou R$ 80,44 bilhões
  7. Mark Zuckerberg (CEO da Meta/Facebook): US$ 16 bilhões ou R$ 75,71 bilhões
  8. Bill Gates (fundador da Microsoft): US$ 11 bilhões ou R$ 52,05 bilhões
  9. Steve Ballmer (ex-CEO da Microsoft): US$ 10 bilhões ou R$ 47,32 bilhões
  10. Jim Walton (CEO do Grupo Arvest Bank): US$ 7 bilhões ou R$ 33,12 bilhões

Mais detalhes da proposta de Biden 

A proposta do presidente Joe Biden também aumenta a definição de renda do código tributário.

Isso porque, normalmente, o imposto de renda considera o contracheque que os trabalhadores levam para casa. Mas, no caso dos bilionários, isso não é um modo muito eficaz de mensurar a tributação.

Isso porque a maioria dos ricaços ganha dinheiro através de ativos como títulos e ações.

O primeiro problema é que o aumento do valor das ações não é tributado pelo governo até a venda desses ativos. Então esses ganhos de capital são taxados a um valor menor do que um cheque de pagamento, por exemplo.

Mas, se os bilionários decidirem manter seus papéis sem vender, eles vão continuar ganhando valor nas ações e acumulando fortunas gigantescas. Isso é chamado de “ganho de capital não realizado” e, hoje, esse modelo é isento de imposto de renda.

Com o Imposto Mínimo, porém, esses ganhos não realizados vão ser incluídos como parte da renda dos mega ricos. Ou seja, Elon Musk teria que pagar 20% sobre todo o seu patrimônio, incluindo aumento no preço das ações. Mas, se o CEO da Tesla não estiver pagando esse valor, a sua dívida com o governo vai ser ainda maior.

*Com informações de Business Insider e New York Times

Leia também

Compartilhe

DURANTE ENCONTRO

Após 30 anos do Plano Real, ex-presidentes do Banco Central criticam condução da política fiscal

18 de maio de 2024 - 10:19

Ao mesmo tempo, Roberto Campos Neto evitou comentários sobre a condução da política fiscal atual, mas voltou a defender o projeto que concede autonomia financeira ao BC

Mudanças climáticas

Investimento verde é coisa de gringo, mas isso é bom para nós: saiba quais são as apostas ESG do investidor global no Brasil

17 de maio de 2024 - 6:33

Saiba para quais segmentos e tipos de negócios o investidor global olha no Brasil, segundo Marina Cançado, idealizadora de evento que aproximará tubarões internacionais com enfoque ESG do mercado brasileiro

LOTERIAS

Mega-Sena e Quina decepcionam de novo, mas Lotofácil faz 2 meio-milionários — e eles apostaram de um jeito diferente

17 de maio de 2024 - 5:42

Nenhum dos ganhadores da Lotofácil apostou em uma casa lotérica; na Mega-Sena e na Quina, os prêmios acumulados têm oito dígitos

E VEM MAIS POR AÍ

Uma ajuda extra da Receita: lote de restituição do Imposto de Renda para o Rio Grande do Sul supera R$ 1,1 bilhão

16 de maio de 2024 - 19:46

Além de incluir os gaúchos no primeiro lote de restituição, a Receita promoverá medidas para ajudar o contribuinte do estado castigado pelas enchentes

LOTERIAS

Lotofácil faz 2 meio-milionários, Quina acumula de novo e Mega-Sena oferece prêmio turbinado

16 de maio de 2024 - 5:58

Lotofácil sai para uma aposta comum e para um apostador “teimoso”; concurso de final 5 turbina prêmio da Mega-Sena

LOTERIAS

Bolão fatura Lotofácil e faz 4 milionários de uma vez só; Mega-Sena acumula e prêmio dispara

15 de maio de 2024 - 6:02

A Lotofácil estava acumulada ontem, o que engordou o prêmio da “máquina de milionários”; Quina acumulou de novo

MULTIMERCADOS

Ex-colega de Campos Neto no BC, gestor da Itaú Asset aposta em Copom mais rígido com os cortes na Selic daqui para frente

14 de maio de 2024 - 19:58

Ex-diretor de política monetária do BC entre 2019 e 2023 — sob o comando de RCN —, o economista Bruno Serra revelou o que espera para os juros no Brasil

LANCE REVISADO

Ata do Copom mostra divisão mais sutil entre Campos Neto e diretores escolhidos por Lula

14 de maio de 2024 - 10:18

Divergência entre os diretores do Banco Central se concentrou no cumprimento do forward guidance, mas houve concordância sobre piora no cenário

DE OLHO NAS REDES

Adeus, Campos Neto: logo a presidência do Banco Central deve ir para as mãos de um indicado de Lula — “o telefone vermelho vai tocar”

13 de maio de 2024 - 18:06

Campos Neto logo deixará a presidência do Banco Central. Quais são os riscos de um indicado de Lula tomar o lugar?

PESQUISA FOCUS

Projeção para Selic volta a subir após bola dividida no Copom a poucos meses da saída de Campos Neto

13 de maio de 2024 - 10:59

Estimativa para Selic no fim de 2024 sobe pela segunda semana seguida na Focus depois de Campos Neto ter precisado desempatar votação

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar