🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-06-14T10:43:36-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
SEM DÓ NEM PIEDADE

Com ações em queda de 79% no ano, Coinbase anuncia corte de “cerca de 18%” dos funcionários; entenda

O mercado de criptomoedas segue pressionado pelo cenário macroeconômico, o que afetou as empresas de tecnologia e corretoras de cripto

14 de junho de 2022
10:43
Corretora de criptomoedas e bitcoin Coinbase (COIN)
Entenda o que aconteceu para uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo tomar essa decisão. Imagem: Shutterstock

O ano não tem sido nada fácil para o jovem bilionário, Brian Armstrong, o CEO da Coinbase. Depois de viver os dias de glória com o mercado de criptomoedas em alta entre 2020 e 2021 — o que gerou até o IPO da corretora na bolsa —, a bruxa tem corrido solta pelos mercados.

Desde abril do ano passado, os papéis COIN — negociados no Nasdaq — caíram 84,15%. Só este ano, as perdas são de 79,28%. E as perspectivas não são das melhores para o setor de tecnologia e criptomoedas.

Nesse cenário, a empresa acaba de anunciar um corte de “cerca de 18%” de sua força de trabalho, de acordo cum uma publicação do próprio Armstrong endereçada aos funcionários.

“Hoje, eu estou tomando a difícil decisão de reduzir nossa equipe em 18%, para garantir que permaneceremos sustentáveis ao longo desse momento de desaceleração econômica”, escreve o CEO da Coinbase.

Coinbase, criptomoedas e as pedras no caminho

Não é de hoje que as empresas de tecnologia vêm sofrendo com a perspectiva de alta de juros. A bolsa de tecnologia Nasdaq recua 31,72% em 2022 desde que o Federal Reserve entendeu que o momento econômico exige o aperto monetário da instituição.

As empresas de tecnologia se beneficiaram do crédito facilitado, o que foi possível graças aos juros zerados nos Estados Unidos.

Soma-se a isso o fato de, durante a pior fase da pandemia de covid-19, o BC americano ter injetado dinheiro nos negócios, o que beneficiou os ativos de risco, em especial desse setor, e as criptomoedas.

Porém, o Fed está fechando a torneira gradualmente este ano, exatamente o oposto do que o setor de tecnologia e as moedas digitais precisam. Em outras palavras, a desaceleração desse segmento é quase certa.

E o modelo de negócios em cripto não vai nada bem…

O mercado global de criptomoedas vem perdendo recursos desde o início do ano e já acumula queda de 56,35% em 2022, de acordo com o Coin Market Cap.

Além do cenário desfavorável, o mercado sofreu baques de confiança com o desaparecimento da Terra (LUNA) e a recente suspensão dos negócios da Celsius.

Outros cortes

A Coinbase não é a única empresa do setor que precisou tomar medidas drásticas. A Tesla, empresa de carros elétricos de Elon Musk, também começou uma onda de demissões pelo mundo, alegando os mesmos motivos.

O cenário não é ruim apenas lá fora. O unicórnio brasileiro de criptomoedas, o Mercado Bitcoin, também precisou fazer um corte de funcionários, alegando que o cenário não é dos melhores.

PAPO CRIPTO #020 —  Quer comprar a criptomoeda que é a agulha no palheiro? Compre o palheiro inteiro

Não deixe de ouvir o último Papo Cripto com o CEO da Investo, Cauê Mançanares. Dê o play!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O FANTASMA DA RECESSÃO

Ata do Fed manda recado: saiba se os próximos passos do BC dos EUA podem tirar o sono dos investidores

6 de julho de 2022

Na reunião de junho, o banco central norte-americano elevou a taxa de juro em 0,75 ponto percentual, o maior aumento desde 1994, na tentativa de conter uma inflação que não dá tréguas; será que vem mais por aí?

Está vindo aí

Risco de recessão volta a assustar, petróleo amplia perdas e petroleiras lideram quedas do dia; Hypera (HYPE3) e Americanas (AMER3) sobem forte

6 de julho de 2022

Com a queda do petróleo no mercado internacional, papéis de commodities no Brasil têm maiores quedas nesta quarta-feira

MAIS DO QUE UMA VOLTINHA

Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI11), brMalls (BRML3) ou Aliansce Sonae (ALSO3)? Saiba qual é a queridinha do Itaú BBA

6 de julho de 2022

Papéis das administradoras de shoppings operam em alta nesta quarta-feira (06), embalados pela prévia operacional da Multiplan, que sinalizou que novos recordes estão no caminho da empresa

EXILE ON WALL STREET

Euro(bad)trip: Como a guerra na Ucrânia e a busca por novas fontes de energia para substituir o petróleo russo fizeram o euro despencar

6 de julho de 2022

A moeda única atingiu o seu nível mais baixo em relação ao dólar em 20 anos (próximo do US$ 1), pior que os patamares vistos na crise da dívida no começo dos anos 2010

BOMBOU NAS REDES

Warren Buffett: de entregador de jornal rejeitado por Harvard ao posto de sétimo homem mais rico do mundo; descubra como o megainvestidor conquistou a fortuna de R$ 511 bilhões

6 de julho de 2022

Veja os detalhes da trajetória de Warren Buffett até se tornar o sétimo homem mais rico do mundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies