⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-01-19T07:02:38-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
PAPO CRIPTO #010

Maior corretora de criptomoedas do mundo, Binance vê 2022 como o “ano da regulação” do mercado

“Existe um preconceito com o mercado de criptomoedas como um todo”, diz a representante da Binance no Brasil sobre países que proibiram a atuação da corretora

19 de janeiro de 2022
7:02

O bitcoin (BTC) acabou de fazer 13 anos no início de 2022, mas era difícil conhecer alguém que usasse — ou mesmo entendesse — o que eram as criptomoedas lá em 2009. E, junto com a adolescência, vieram as dores do crescimento desse mercado. 

Entre muitas acusações de uso no tráfico e “dinheiro de mentira”, quem também cresceu foram as corretoras de criptomoedas, as chamadas exchanges — que viraram os alvos preferidos dos reguladores nos últimos anos. 

E a Binance ganhou os holofotes recentemente. A maior corretora de criptomoedas do mundo passa por maus bocados com os reguladores e teve suas atividades proibidas na Itália e no Reino Unido. O que será que a empresa tem a dizer a respeito?

“Existe um preconceito com criptomoedas como um todo, e é normal que quando algo novo surge, sofra algum tipo de retaliação. Não é só uma questão da Binance”, comenta a porta-voz da corretora no Brasil, Mayra Siqueira.

Para ela, a Binance é uma empresa que nasceu e cresceu muito rápido e também chamou muita atenção. 

Contra o sistema tradicional

Criada em 2017, a principal corretora global de criptomoedas negocia cerca de US$ 80 bilhões todos os dias.

Se pensarmos em bancos tradicionais, como o Bank of England (BoE), são 327 anos de atuação e um patrimônio de US$ 1,22 trilhão, é inegável que a inovação das criptomoedas atraia olhares desconfiados do mercado.

“Nós estamos falando de governos, países e sistemas financeiros consolidados tradicionais. O bitcoin nasceu como uma afronta a esse sistema que sofreu com a crise de 2008”, diz.

A executiva da Binance destaca o caráter de disrupção das criptomoedas. “Quem criou o bitcoin foi alguém que olhou a crise e disse: ‘isso não dá pra ficar do jeito que está, nós estamos na mão dos grandes bancos do setor financeiro e eles fazem o que querem’”.

Ano da regulação

E se 2021 ficou conhecido como “o ano da adoção” das criptomoedas, 2022 será o ano da regulação desse mercado.

“É a primeira vez que eu falo com mais certeza sobre uma ‘regulação’ de criptomoedas, há muito tempo não tem uma regulação clara e os debates avançaram muito”.

No primeiro Papo Cripto de 2022, eu converso com Mayra Siqueira, a porta-voz da Binance no Brasil que, além de tudo, comenta os próximos passos da maior exchange do mundo no Brasil. Confira:

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Diferença de votos válidos entre Lula (PT) e Bolsonaro (PL) é de 8 pontos, segundo pesquisa CNT/MDA

1 de outubro de 2022 - 8:02

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

ENTREVISTA

Elon Musk não está sozinho: o home office pode acabar com o fim da pandemia, alerta um dos principais gurus de carreiras do mercado

1 de outubro de 2022 - 7:23

A exemplo do dono da Tesla um número cada vez maior de empregadores quer os profissionais de volta ao escritório, afirma o mentor de carreiras e escritor Luciano Santos

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa fecha setembro no azul, o potencial da Weg (WEGE3) e a semana do bitcoin; confira os destaques do dia

30 de setembro de 2022 - 19:19

O último pregão do mês foi também o último antes da definição do primeiro turno das eleições presidenciais de 2022. Apesar disso, levou um tempo até que a política fosse o principal gatilho para os negócios.  Isso porque o debate final entre os candidatos à chefia do Executivo não trouxe grandes mudanças no cenário-base, já […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa fecha setembro no azul por um triz após nova onda do ‘efeito Meirelles’; dólar vai a R$ 5,39

30 de setembro de 2022 - 18:53

O Ibovespa deixou a política parcialmente de lado no último pregão antes do pleito de domingo

Balanço do mês

Os melhores investimentos de setembro: dólar tem a maior alta do mês, e Brasil vai na contramão do mundo com valorização de quase todos os ativos

30 de setembro de 2022 - 18:42

Títulos prefixados vêm logo em seguida, beneficiados pelo fim do ciclo de alta da Selic no Brasil. Veja o ranking completo dos melhores e piores investimentos do mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies