O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-28T07:53:34-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Balanços animam bolsas no exterior; Ibovespa acompanha IGP-M, Vale (VALE3) e dados do governo hoje

O resultado do primeiro trimestre da Meta (Facebook) animou os investidores pela manhã e sustenta as altas do dia

28 de abril de 2022
7:50 - atualizado às 7:53
Gráfico de alta
Confira o que movimenta bolsas, Ibovespa e dólar hoje. Imagem: Shutterstock

Se os primeiros dias da semana tiveram a agenda um pouco mais esvaziada, esta quinta-feira (28) promete ser um prato cheio para as bolsas internacionais e o Ibovespa. Tanto no campo dos indicadores quanto nos resultados  das empresas, o noticiário deve afetar os negócios na próxima sessão. 

Começando pela Ásia, as bolsas por lá fecharam em alta após o Banco Central do Japão (BoJ, em inglês) manter a taxa de depósitos negativa em 0,1% e a meta de juros públicos em torno de 0%. Com isso, a política acomodatícia deve estimular a economia da região.

Enquanto isso, a China ainda luta contra a onda de covid-19, mas rumores de um pacote de estímulos a setores chineses limitaram as perdas. 

Na Europa, os balanços da Barclays e Unilever impulsionam os índices pela manhã. Quem também ajudou a manter o otimismo por lá foi o balanço da Meta (antigo Facebook) da noite da última quarta-feira (27). O resultado da empresa de Mark Zuckerberg também sustenta o otimismo nos futuros de Nova York.

Confira o que mais movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa hoje:

Prévia da inflação, PIB e balanços para as bolsas do exterior

No cardápio lá fora, os investidores acompanham a prévia do índice de preços ao consumidor (PCE, em inglês) dos Estados Unidos. O dado trimestral divulgado hoje prepara para o índice mensal e anualizado, que será divulgado nesta sexta-feira (29). 

O próprio PCE mensal é uma prévia do que esperar da próxima reunião de política monetária do Federal Reserve, o Banco Central americano, na semana que vem. Assim sendo, os investidores podem ter maiores pistas sobre o futuro do aperto monetário por lá.

O PIB americano

Ainda hoje, a primeira leitura do PIB americano também dará um panorama sobre a atividade nos EUA — o que também influencia na decisão de juros do Fed. Jerome Powell, presidente do BC norte-americano, mantém o discurso de que a economia permanece resistente o suficiente para aguentar o aperto monetário. 

Mesmo que a leitura preliminar possa sofrer alterações, ela também permanece no radar dos investidores em bolsa hoje. 

E os balanços que mexem com o dia nas bolsas

O prato principal do dia é sem dúvidas a temporada de resultados das empresas. Antes da abertura dos mercados, Caterpillar, Twitter, Mastercard e McDonald’s divulgam seus resultados; após o fechamento dos negócios, é a vez de Apple, Intel e Amazon

A Meta, dona do Fecebook, viu seus papéis subirem mais de 10% assim que os números do balanço vieram ao conhecimento do público. A queda do lucro foi menor do que o esperado, o que animou os investidores por lá.

Gigantes do Ibovespa no rali do esquenta

Ainda tem terras estrangeiras, mas de olho nas ações de empresas brasileiras, os ADRs — os papéis negociados nas bolsas do exterior — da Vale (VALE3) chegou a subir 4,5% no pós-mercado de Nova York. 

O anúncio da recompra de 500 milhões de papéis (ordinários e ADRs), que representa cerca de 10% do capital da empresa, foi o grande motivo por trás dessa alta. Já o balanço voltou a desapontar os investidores, com a queda dos principais indicadores da companhia

Entretanto, a Vale tem cerca de 16% de participação do índice Ibovespa, o que pode sustentar a bolsa local. Dessa maneira, vale a pena ficar de olho nos papéis VALE3 nesta quinta-feira. 

Os balanços brazucas

Agora sim, de volta para o cenário doméstico, Embraer (EMBR3) e Gol (GOLL4) divulgaram seus resultados mais cedo. 

O dólar mais baixo ajudou no desempenho das aéreas, mas a alta dos combustíveis no final do primeiro trimestre do ano pode refletir em balanços pressionados nos próximos meses. Dessa forma, a Embraer teve prejuízo ajustado de R$ 428 milhões no período, uma queda de 18% em relação ao mesmo intervalo do ano passado. 

Por sua vez, a Gol teve lucro de R$ 2,6 bilhões no primeiro trimestre, com um resultado surpreendente da receita líquida, que dobrou em um ano.

IGP-M com o pé no freio

Na sequência, os indicadores locais mais importantes vão para a divulgação do IGP-M de abril, divulgado pela FGV antes da abertura de mercados. 

O índice, considerado para reajuste de aluguéis, deve registrar alta mais um mês. Porém, o avanço pode ser limitado pela queda do dólar nos últimos meses.

Na mediana das projeções do Broadcast, a alta deve ser de 1,70% em abril contra 1,74% no mês anterior. Nos últimos 12 meses, a mediana da conta de um avanço de 15% no índice, contra acúmulo de 14,77% na leitura de março. 

Arrecadação, RDM, CMN e Copom: pano de fundo da bolsa local

Por último, o relatório mensal da dívida (RDM), a arrecadação federal de março e o resultado do Governo Central do mesmo mês compõem o pano de fundo para o Ibovespa.

Ainda hoje, o Conselho Monetário Nacional (CMN) realiza reunião. Vale lembrar que também estamos a menos de uma semana do Copom, que decidirá sobre a próxima alta de juros da economia brasileira.

Agenda do dia

  • FGV: IGP-M de abril (8h)
  • Banco Central: Nota de crédito, juro médio e inadimplência média (9h30)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (9h30)
  • Estados Unidos: Primeira leitura do PIB do primeiro trimestre (9h30)
  • Estados Unidos: PCE e Núcleo do PCE no trimestre (9h30)
  • Receita Federal: Arrecadação federal de março (10h30)
  • Tesouro Nacional: Relatório mensal da Dívida (13h)
  • Tesouro Nacional: Resultado do Governo Central em março (15h)
  • Ministério da Economia: Conselho Monetário Nacional realiza reunião (15h)

Balanços do dia

Antes da abertura

  • Embraer (Brasil)
  • Gol (Brasil)
  • Caterpillar (EUA)
  • Mastercard (EUA)
  • Twitter (EUA)
  • McDonald’s (EUA)

Após o fechamento

  • Hypera (Brasil)
  • Apple (EUA)
  • Intel (EUA)
  • Amazon (EUA)
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CHARLIE BROWN DEU A LETRA

Na mão grande: Putin confisca e subsidiária do Google (GOGL34) na Rússia beira a falência; entenda a história

Governo russo confia na censura e na propaganda para moldar a opinião pública — táticas que lançaram as empresas de tecnologia em uma luta complicada. Ao mesmo tempo, o Kremlin tem procurado impedir que as big techs deixem o país

compre bancão

Por que o Bank of America cortou o preço-alvo das ações dos bancos brasileiros, mas ainda recomenda comprar os papéis?

Resultados dos bancos no primeiro trimestre foram bons, mas a revisão tem mais a ver com a conjuntura macroeconômica global

FECHAMENTO DO DIA

S&P 500 é engolido por avalanche de vendas entre big techs e varejo; veja o gatilho para a queda das bolsas nos EUA

Perspectiva de um aumento de juros mais agressivo volta a assombrar os investidores em Wall Street, que fugiram de ações e outros ativos mais arriscados

DE VOLTA DAS CINZAS

Nova esperança da Terra (LUNA)? Criador do projeto tenta salvar criptomoeda que desapareceu com proposta de atualização; é o suficiente?

O relançamento da Terra inclui distribuição gratuita de novas criptomoedas para alguns investidores; saiba se você pode receber

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies