Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-16T11:09:26-03:00
Ricardo Gozzi
CAPTAÇÕES BILIONÁRIAS

Localiza, Unidas e Movida vão a mercado em busca de R$ 5 bilhões com emissões de debêntures

Locadoras de veículos se recuperaram rapidamente da crise da covid-19 e buscam recompor o caixa em meio à escassez de componentes no setor automotivo

16 de setembro de 2021
11:09
Automóveis enfileirados em pátio
Imagem: Shutterstock

O setor de aluguel de veículos decidiu sair em busca de recursos no mercado com o objetivo de recompor o caixa. As empresas do ramo estiveram entre as mais afetadas pelos impactos iniciais da pandemia, no ano passado, mas têm demonstrado rápida capacidade de recuperação.

Ainda assim, o setor sofre os efeitos do choque na oferta de semicondutores, que encareceu os insumos e estagnou a produção de veículos, de um lado, e o preço elevado dos combustíveis, que reduziu a demanda, de outro.

Diante disso, os acionistas da Localiza (RENT3), da Movida (MOVI3) e da Unidas (LCAM3) decidiram nesta semana pela emissão de debêntures para reforçar seus respectivos caixas.

Confira os valores das emissões anunciadas nesta semana:

  • Movida: R$ 1,75 bilhão
  • Localiza: R$ 1,5 bilhão
  • Unidas: R$ 1,1 bilhão
  • Localiza Fleet: R$ 500 milhões

Escassez de semicondutores impacta resultados de locadoras

Somadas, as emissões chegam a quase R$ 5 bilhões. Apesar do montante, não é o endividamento que chama a atenção, mas sim o momento vivido pelo setor, que encontra dificuldade para renovar suas frotas por causa da falta de semicondutores entre os fabricantes de automóveis, observa Ruy Hungria, colunista do Seu Dinheiro e especialista em bolsa e opções na Empiricus.

A escassez de semicondutores é um fenômeno global e não se limita aos fabricantes de carros. O uso cada vez mais intensivo dos semicondutores pela indústria como um todo aumentou dramaticamente a demanda, mas uma sucessão de eventos inesperados nos últimos meses desequilibrou a oferta e atingiu em cheio a capacidade de produção do setor automobilístico.

“Isso está atrapalhando o crescimento da frota e da receita das companhias”, disse Hungria.

De acordo com o analista, as locadoras precisam recorrer à emissão de debêntures para financiar o crescimento de suas atividades por se tratar de “um setor super intensivo em capital”, já que os carros são caros.

A recente escassez de semicondutores, porém, surge como um fator adicional de impacto sobre os resultados dessas empresas, avalia Hungria.

“Elas têm precisado deixar carros mais tempo do que o normal em atividade, o que também acaba impactando os resultados com mais gastos com manutenção, já que os carros acabam rodando mais tempo do que o de costume.”

No fim da manhã, as ações da Movida operavam em alta de 0,6% enquanto os papéis da Localiza e da Unidas recuavam cerca de 1% na B3.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa fecha semana no azul, Nubank valendo bilhões a menos e primeiro ETF cripto dos EUA: veja as principais notícias desta sexta

Em uma limousine brilhante, o Ibovespa chegou atrasado para a festa das bolsas globais — mas chegou.  Os balanços das empresas europeias e americanas abriram as portas do salão de baile: com o bom resultado das companhias, dados mistos da economia e um desenho mais nítido da retirada de estímulos monetários, Wall Street brilhou.  O […]

CRIPTOMOEDAS

Quais as dificuldades na regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas?

Analista de criptomoedas, Valter Rebêlo, comenta sobre o processo de regulamentação das criptomoedas ao redor do mundo

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tira uma lasquinha da festa das bolsas globais e sobe mais de 1% na semana; dólar recua após atuações do BC

Com uma bolsa descontada após as turbulências recentes, o Ibovespa tinha tudo para chegar cedo nessa festa, mas foi preciso que o Banco Central assumisse a condução para que a B3 tivesse uma chance.

ALGUNS BILHÕES A MENOS

Nubank prepara IPO com listagem na Nasdaq e na B3 até o fim deste ano, mas deve baixar a pedida no valuation

Meses atrás, a startup buscava ir a mercado avaliada em cerca de US$ 100 bilhões; veja o novo valor de mercado segundo o Broadcast

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies