Menu
2021-02-17T11:54:14-03:00
Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
Cardápio de balanços

Carrefour, IRB e JHSF divulgam resultados; saiba o que esperar

Os resultados do quarto trimestre são a última peça para a avaliação de um ano marcado pela crise do coronavírus, que ainda dará o tom nos balanços seguintes.

15 de fevereiro de 2021
6:00 - atualizado às 11:54
Balanços Modelo 1202
Imagem: Montagem / Andrei Morais

A temporada de balanços das empresas com capital aberto continua nesta semana, com destaque para os números do Carrefour (CRFB3), IRB Brasil (IRBR3), JHSF (JHSF3) e EDP Brasil (ENBR3). 

Leia também:

Lembrando que os números a serem divulgados se referem ao quarto trimestre de 2020, período marcado por expectativas de inflação mais alta, ambiente político conturbado das eleições presidenciais americanas, além da retomada de alguns setores econômicos no Brasil.

No fim do ano passado, ainda permaneciam as incertezas quanto ao novo coronavírus, mas a aprovação das primeiras vacinas já deixava o mercado otimista, o que levou os investidores a venderem ações de empresas beneficiadas pela quarentena para voltar a comprar papéis de companhias da chamada "velha economia", que poderiam vir a se recuperar com a volta da vida normal.

De todo modo, os resultados do quarto trimestre são a última peça para a avaliação de um ano marcado pela crise do coronavírus, que ainda dará o tom nos balanços seguintes.

Veja o que esperar de cada destaque da semana:

Carrefour (CRFB3)

O trimestre do Carrefour foi um daqueles de fazer os investidores terem fortes testes cardíacos. A companhia apresentou resultado positivo no terceiro trimestre, com destaque para o forte e-commerce, com uma alta de mais de 70%. Tudo ia bem, até o caso do espancamento aparentemente motivado por racismo de João Alberto de Freitas, em Porto Alegre. O caso tomou conta dos holofotes, com protestos e impacto negativo nas ações do Carrefour.

O assassinato abriu uma discussão sobre a questão do ESG (sigla em inglês para as melhores práticas ambientais, sociais e de governança) e o Carrefour correu para tentar recuperar sua imagem. Anunciou que tomaria medidas para punir os responsáveis e deixaria de usar seguranças terceirizados.

A postura da empresa acalmou um pouco as oscilações de seus papéis e, para ajudar na retomada, o grupo canadense Alimentation Couche-Tard fez uma proposta para comprar a rede de supermercados francesa, o que fez os papéis terem uma alta de 8% (que logo foi abatida após o negócio ter melado). 

Depois desta montanha-russa de emoções, a expectativa do mercado é que os resultados permaneçam sólidos. Em relatório, os analistas da XP Investimentos afirmam que veem “o Banco Carrefour como um destaque positivo no trimestre, pois esperamos que ele registre uma forte recuperação em relação ao 3T20, com uma contribuição positiva de cerca de R$ 120 milhões para o EBITDA consolidado. Por fim, esperamos um lucro líquido consolidado de R$ 708 milhões (alta de 11% na comparação anual)".

Lucro líquido previsto pelo BTG Pactual: R$ 779 milhões. 

IRB Brasil (IRBR3)

Se o Carrefour teve uma montanha-russa de emoções na vida real, o IRB viveu as variações absurdas da Bolsa de Valores. Cotada para ser o equivalente ao caso GameStop aqui no Brasil, a empresa vem de um ano péssimo, em que registrou quedas consecutivas e agora tem a esperança de tentar engrenar novamente. 

A ação tem apresentado altas nos últimos dias, justamente por conta deste movimento especulativo, e precisa tomar cuidado com os impactos que pode trazer a investigação do MPF sobre a sua disparada na Bolsa. 

Lucro líquido segundo as projeções Bloomberg: R$ 29 milhões.

JHSF (JHSF3) 

Finalmente uma empresa que tem uma perspectiva bastante positiva. Vinda de um balanço muito bom do terceiro trimestre, a JHSF deve apresentar resultados robustos, impulsionados principalmente pelo desempenho do segmento residencial, cujas vendas, no valor de R$ 378,6 milhões, vieram fortes no quarto trimestre.

De acordo com os analistas da XP, o setor de shopping centers também deve ser uma grata surpresa para os investidores da empresa. “Esperamos bons resultados operacionais como vendas nas mesmas lojas e redução nas concessões de descontos durante o trimestre, principalmente no Shopping Cidade Jardim e no Catarina Fashion Outlet”, explicam os analistas. 

Lucro líquido previsto pelo BTG: R$ 156 milhões.  

Balanços da semana

Quarta-feira (17/02)

Após o fechamento:

  • Carrefour (CRFB3)

Quinta-feira (18/02)

Após o fechamento: 

  • JHSF Participações SA (JHSF3) 
  • IRB Brasil Resseguros S/A (IRBR3)

Sexta-feira (19/02)

Após o fechamento:

  • EDP - Energias do Brasil (ENBR3)
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies