O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2021-07-12T14:15:00-03:00
Estadão Conteúdo
Recuperação econômica

Maiores bancos dos EUA sofreram com a pandemia em 2020, mas expectativa é de alta nos lucros

Grandes conglomerados bancários, incluindo JPMorgan Chase e Citigroup, deverão anunciar ganhos maiores no segundo trimestre de 2021

12 de julho de 2021
14:14 - atualizado às 14:15
Economia EUA
Imagem: Shutterstock

A recuperação econômica é promissora para os maiores bancos dos EUA. Grandes conglomerados bancários, incluindo JPMorgan Chase e Citigroup, deverão anunciar alta nos lucros do segundo trimestre de 2021, numa reviravolta em relação a um ano antes, quando tiveram de se proteger contra um salto no calote de empréstimos em meio à pandemia de covid-19.

Por outro lado, há obstáculos. Os negócios de transações com ativos, que prosperaram durante o caos da pandemia, estão desacelerando agora.

JPMorgan e Goldman Sachs vão publicar resultados trimestrais nesta terça-feira (13), e Citigroup, Bank of America (BofA) e Wells Fargo, no dia seguinte. Já os números do Morgan Stanley saem na quinta-feira (15).

Mudança de cenário

Há um ano, os bancos americanos impulsionaram suas provisões em bilhões de dólares para cobrir empréstimos não pagos.

No entanto, à medida que a perspectiva econômica melhorou, o setor bancário começou a liberar reservas, ampliando seus ganhos. Os lucros por ação do segundo trimestre deverão ser 40% maiores do que os do mesmo período de 2020, segundo analistas da Keefe, Bruyette & Woods.

Já o "boom" de transações com ativos que sustentou os bancos durante a pandemia não se repetiu no segundo trimestre.

Executivos do Citigroup e do JPMorgan disseram que as receitas advindas de operações com ativos serão 30% menores do que as de um ano antes. Isso significa que a receita total de cada banco pode ter diminuído cerca de 10%.

A demanda por empréstimos tem sido morna e as taxas de juros baixas prejudicam os lucros que os bancos poderiam ter na concessão de crédito. A margem de juros líquida do setor, uma importante medida da rentabilidade de empréstimos, atingiu mínima histórica no primeiro trimestre e analistas esperam desempenho semelhante no trimestre seguinte. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

DE NOVO NÃO!

Outra ameaça? Saiba por que Biden disse que varíola do macaco é algo para todo mundo se preocupar

Presidente norte-americano afirmou que o trabalho para determinar qual vacina específica poderia ser eficaz contra o vírus está em andamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies