Menu
2021-01-20T10:17:03-03:00
Estadão Conteúdo
Retomada

IPC-Fipe acelera e sobe 0,86% na 2ª quadrissemana de janeiro (+0,79% na primeira)

Por outro lado, dois componentes perderam força ou aprofundaram leituras no território negativo: Alimentação e Despesas Pessoais (de um recuo de 0,39% para uma queda de 0,79%).

20 de janeiro de 2021
10:16 - atualizado às 10:17
preço
Imagem: Shutterstock

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,86% na segunda quadrissemana de janeiro, acelerando ante a alta de 0,79% da primeira quadrissemana do mês, segundo dados publicados nesta quarta-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Leia também:

Na quadrissemana mais recente, cinco componentes apresentaram aceleração dos preços: Habitação (de alta de 0,51% na primeira quadrissemana para avanço de 0,80% na mais recente); Transportes (de altas de 0,72% a 0,74%, na mesma comparação); Saúde (de avanço de 0,56% a uma alta de 0,76%); Vestuário (de avanços de 0,47% a 0,65%, na mesma comparação); e Educação (de alta de 0,67% a um ganho de 1,07%).

Por outro lado, dois componentes perderam força ou aprofundaram leituras no território negativo: Alimentação (de crescimento de 2,01% na primeira quadrissemana do mês para alta de 1,98% na mais recente); e Despesas Pessoais (de um recuo de 0,39% para uma queda de 0,79%).

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe na segunda quadrissemana de janeiro:

  • Habitação: 0,80%
  • Alimentação: 1,98%
  • Transportes: 0,74%
  • Despesas Pessoais: -0,79%
  • Saúde: 0,76%
  • Vestuário: 0,65%
  • Educação: 1,07%
  • Índice Geral: 0,86%

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Proventos

Banco do Brasil anuncia pagamento de R$ 416 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP)

Terão direito ao provento os investidores com posição acionária na empresa no dia 11 de março

o melhor do seu dinheiro

Brandão balança mais não cai?

Chegamos ao fim de mais uma semana tensa nos mercados, que começou com a derrocada das ações da Petrobras, em razão da interferência do governo na presidência da estatal, e termina com pressões na bolsa e no dólar motivadas pelas preocupações dos investidores com a inflação nos Estados Unidos e alta nas taxas dos títulos […]

URGENTE

Hapvida e NotreDame chegam a um acordo sobre fusão, afirma site

A maior combinação entre duas empresas brasileiras criará uma gigante do setor de saúde, com um valor de R$ 110 bilhões.

fechamento da semana

Tensão em Brasília leva Ibovespa de volta aos 110 mil pontos e afunda estatais; dólar vai a R$ 5,60

Em semana marcada pela tensão entre governo e mercado, o Ibovespa recuou 7,09%, de volta aos 110 mil pontos. O dólar disparou acima dos R$ 5,60

Abandonando o barco?

Ações do Banco do Brasil recuam quase 5% com possibilidade de saída de André Brandão

Brandão tem mostrado insatisfação com o cargo e quer deixar o comando da estatal, segundo jornal; BB nega que presidente tenha renunciado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies