Menu
2021-06-02T17:46:38-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Reajustando

Índice que corrige o HASH11 passa por rebalanceamento em meio a queda do criptomercado

Desde o pico, o hash11 caiu de R$ 57,30 pata R$ 35,16, acompanhando a queda do bitcoin e outras criptomoedas nas últimas semanas

2 de junho de 2021
9:31 - atualizado às 17:46
ETF, bitcoin, criptoativos
Imagem: Shutterstock

Na última terça-feira (1º), a Hashdex realizou o rebalanceamento do NCI (Nasdaq Crypto Index), índice criado pela gestora em parceria com a Nasdaq e que serve de referência para o mercado de criptoativos. A mudança ocorre em meio ao que está se chamando de crash das criptomoedas.

Entretanto, o ajuste já estava programado. O indicador é rebalanceado a cada três meses, de acordo com os critérios estabelecidos pela sua metodologia. O NCI serve de referência para o desempenho do ETF HASH11, primeiro fundo de índice de criptomoedas do mercado brasileiro. A formação anterior do índice contava com os seguintes ativos:

  • Bitcoin (80,37%)
  • Ethereum (16,35%)
  • Litecoin (1,19%)
  • Chainlink (0,94%)
  • Bitcoin Cash (0,64%)
  • Stellar Lumens (0,50%)

Após o rebalanceamento, o NCI agora passa a contar com dois novos integrantes, os criptoativos Filecoin (FIL) e Uniswap (UNI).

Com isso, a composição do índice ficou da seguinte forma:

  • Bitcoin (80,37%)
  • Ethereum (16,35%)
  • Litecoin (1,19%)
  • Chainlink (0,94%)
  • Bitcoin Cash (0,64%)
  • Stellar Lumens (0,50%)
  • Filecoin (0,64%)
  • Uniswap (0,90%)

Quem são os novos criptoativos do NCI

Desenvolvido pela Protocol Labs, o Filecoin está no mercado desde 2014 e é uma rede blockchain de armazenamento descentralizada, com o objetivo de facilitar o aluguel de um espaço de armazenamento pelo usuário. Já o Uniswap opera como uma exchange (corretora) descentralizada, que possibilita ao usuário negociar dois ativos sem intermediários. 

“Elas entraram como parte do processo regular de ajuste do índice”, explica Samir Kerbage, CTO da Hashdex, em nota à imprensa. “O Uniswap já era um ativo que tinha uma representatividade alta em relação aos outros criptoativos do mercado, mas recentemente ele passou a ser suportado por mais custodiantes institucionais e exchanges que estão dentro da lista de exchanges acompanhadas pela Nasdaq, critério exigido pelo NCI”, justifica.

Por sua vez, o Filecoin passou por um processo semelhante ao que ocorreu com o Uniswap e apresentou um crescimento expressivo no valor de mercado. De acordo com Kerbage, o FIL saiu de US$ 24 em 31 de dezembro para cerca de US$ 230 há algumas semanas. Mesmo com o crash, a criptomoeda está valorizada, cotada em aproximadamente US$ 70. 

Com a mudança, o Nasdaq Crypto Index (NCI) passa a ser composto por oito ativos: Bitcoin, Ethereum, Stellar, Litecoin, Bitcoin Cash, Chainlink, Filecoin e Uniswap.

Pouco mais de um mês depois de estrear na bolsa, o fundo de índice HASH11, cujo desempenho segue a variação do NCI, chegou a bater os R$ 57,30, motivado pela forte alta do bitcoin na época. Entretanto, a queda recente dos preços dos criptoativos tem feito o ETF balançar. Sua cota encerrou o último pregão cotada a R$ 35,16, desvalorização de quase 40% desde o pico. 

As criptomoedas

De acordo com o Coin Market Cap, por volta das 10h, as moedas que agora fazem parte do NCI operavam da seguinte maneira:

  • Bitcoin - avanço de 2,64% (US$ 37.348,95)
  • Ethereum - avanço de 5,01% (US$ 2.705,37)
  • Litecoin - avanço de 2,50% (US$ 184,14)
  • Chainlink - avanço de 2,59% (US$ 30,61)
  • Bitcoin Cash - avanço de 1,93% (US$ 695,40)
  • Stellar Lumens - avanço de 6,49% (US$ 0,4175)
  • Filecoin - avanço de 0,70% (US$ 70,26)
  • Uniswap - avanço de 2,43% (US$27,61)

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

de olho na reabertura

Vacina no braço e compra de ações: por que o UBS (o banco suíço) agora recomenda a bolsa brasileira

Banco suíço cita as revisões de crescimento para a economia brasileira, menor risco fiscal, expectativa de lucro das empresas e preços em patamares “convidativos”

seu dinheiro na sua noite

Anitta no conselho do Nubank, mais ofertas de ações e o ponto de inflexão do minério de ferro

Acostumado a fazer barulho no mercado, o Nubank fez, nesta segunda-feira, mais um anúncio que deu o que falar: a contratação da cantora e empresária Anitta para integrar o conselho de administração da empresa. A garota do Rio, nascida no bairro suburbano de Honório Gurgel e alçada à fama pelo funk carioca, ocupará uma cadeira […]

linhas 8 e 9

CCR assina acordo de acionistas com RuasInvest no Consórcio Via Mobilidade

Acordo prevê os porcentuais de participação de 80% da CCR e de 20% da RuasInvest no Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9

Microcaps

Panvel (PNVL3): é hora de investir?

A rede Panvel é queridinha no Sul do país. Sua recuperação tem mostrado que ela pode ser uma gema entre as microcaps da Bolsa. Descubra se vale a pena investir nela no Chama o Max de hoje.

sinal verde

Câmara aprova texto-base da MP que viabiliza privatização da Eletrobras

Placar foi de 258 votos contra 136; texto já havia sido aprovado pela Casa, mas voltou depois de alterações no Senado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies