Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-02T09:44:44-03:00
O melhor do Seu Dinheiro

Chiclete com banana na bolsa, a virada das contas públicas e outros destaques do dia

2 de junho de 2021
9:44
Two,Flags,Of,Usa,And,Brazil
Imagem: Shutterstock

Eu só boto bebop no meu samba quando o Tio Sam tocar um tamborim, já diz a letra da clássica canção de Jackson do Pandeiro.

Os gringos — ou pelo menos os investidores gringos — estão começando a aprender que o samba não é rumba. Isso porque um número crescente de empresas brasileiras têm optado por listar suas ações nas bolsas de Nova York.

Essa mistura de chicletes com banana teve início em 2018, com o IPO (oferta pública de ações, na sigla em inglês) da empresa de meios de pagamento e maquininhas de cartão PagSeguro.

Depois dela vieram nomes como Stone, Arco Educação e XP — e outros estão na fila para abrir o capital lá fora, como o PicPay.

Quando o mercado começava a se habituar com a “exportação dos IPOs”, recentemente surgiu algo novo: companhias que já têm ações listadas na B3 e decidiram “fazer as malas” rumo a Nova York. É o caso do banco digital Inter e das Lojas Americanas.

O que atrai essas empresas para as bolsas estrangeiras é algo que elas não podem obter por aqui: a possibilidade de manter nas mãos dos controladores ações com “superpoderes”.

Desta forma, os principais acionistas conseguem manter o poder sobre os rumos da companhia mesmo sem ter a maioria do capital.

Esse mecanismo é usado lá fora por gigantes de tecnologia como o Facebook e Alphabet (a dona do Google). Com o avanço da migração das empresas brasileiras para fora, a discussão sobre a adoção da ação “anabolizada” ganha força por aqui também.

Quer saber como funciona esse “boogie-woogie de pandeiro e violão”? Então vale a pena ler a reportagem do Kaype Abreu.

O que você precisa saber hoje

OPINIÃO

Os profetas do apocalipse das contas públicas vão ter de refazer suas projeções. Apesar dos sucessivos furos ao teto de gastos, orçamento fictício e o forte avanço das despesas em meio à pandemia da covid-19, o Brasil pode apresentar superávit primário já em 2023, muito antes do que o mercado imagina. A avaliação é de Lucas Carrasco, do time de gestão de renda fixa da Gauss Capital, que escreveu um artigo na seção Seu Dinheiro Convida.

MERCADOS

O que mexe com os mercados hoje? A última sessão foi uma quebra de recordes sucessivos. No pregão de hoje, o Ibovespa deve se apegar aos dados da produção industrial e na divulgação do Livro Bege, em meio ao exterior misto.

Mais uma empresa entra na extensa fila de abertura de capital. A Conasa, que atua no setor de infraestrutura, protocolou seu pedido de IPO. Veja aqui mais detalhes e os números da empresa.

EMPRESAS

A JBS tenta se recuperar do ataque cibernético que paralisou atividades em unidades nos Estados Unidos e na Austrália. A companhia vai retomar as operações na maioria das processadoras norte-americanas nesta quarta-feira, depois de contar com ajuda inclusive do governo do país.

A Stone divulgou seus resultados do primeiro trimestre, com lucro praticamente estável em relação ao mesmo período de 2020. Já o número de transações da empresa de meios de pagamento e maquininhas de cartões teve um crescimento importante. Confira os números do balanço.

ECONOMIA

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que institui o Marco Legal das Startups e do Empreendedorismo Inovador. O projeto facilita a criação de empresas inovadoras no Brasil e estabelece um regime com menos burocracia e mais flexibilidade ao modelo. 

Depois de um acordo entre governistas e oposição, a Câmara derrubou nove vetos do presidente Bolsonaro em diferentes projetos de Lei, inclusive o da prorrogação do prazo de entrega da declaração do imposto de renda para 31 de julho. Os vetos ainda precisam ser analisados pelo Senado.

Por falar em imposto de renda, a expressão “malha fina” é uma das mais temidas quando o assunto é a declaração. Confira os erros mais comuns que provocam a ira do Leão, e os caminhos para corrigi-los.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua manhã". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

RAIO-X DO ORÇAMENTO

Fundo eleitoral, emendas do relator e reajuste dos servidores: 3 pontos do Orçamento para 2022 que mexem com a bolsa esta semana

Entre emendas parlamentares superavitárias e reajuste dos policiais federais, o Orçamento deve ser publicado no Diário Oficial na segunda-feira (24)

PEC DOS COMBUSTÍVEIS

Tesouro pode perder até R$ 240 bilhões com PEC dos Combustíveis e inflação pode ir para 1% — mas gasolina ficará só R$ 0,20 mais barata; confira análise

Se todos os estados aderirem à desoneração, a perda seria de cifras bilionárias aos cofres públicos, de acordo com a XP Investimentos

Seu Dinheiro no Sábado

E a bolsa ainda pulsa: os grandões do Ibovespa brilham e puxam o índice — mas e as demais empresas?

Além do ciclo aquecido das commodities e da entrada de recursos estrangeiros, também vale lembrar o desconto nos ativos domésticos

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) aprofunda queda da semana e é negociado aos US$ 35 mil hoje pela primeira vez em seis meses; criptomoeda já caiu 17% em sete dias

Especialista dá dicas de como sobreviver ao momento de “sangria” do mercado de criptomoedas — e o que não fazer no desespero

Dê o play!

A bolsa ainda pulsa, mas será um último suspiro? O podcast Touros e Ursos discute o cenário para o Ibovespa

No programa desta semana, a equipe do Seu Dinheiro discute o cenário para o Ibovespa e os motivos que fazem a bolsa brasileira subir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies