Menu
Rodolfo Amstalden
Exile on Wall Street
Rodolfo Amstalden
Sócio-fundador da Empiricus e autor do Programa de Riqueza Permanente
2021-04-08T10:28:13-03:00
Exile on Wall Street

Sobre o investimento em ações oníricas

8 de abril de 2021
10:28
Businessman,Standing,On,Stairs,With,Abstract,Open,Door.,Landscape,Background.
Imagem: Shutterstock

Não sei o quanto você já refletiu sobre os seus sonhos. 

Não digo sonhos do tipo "quero evoluir na minha carreira de modo a alcançar um posto de C-Level" ou "desejo uma nova BMW M3 Competition Track", que são falsos sonhos.

Refiro-me a descobrir-se vestido apenas com meias escocesas no centro do pátio da escola ou abrir uma lata de molho de tomate e encontrar um chip de computador lá dentro.

Quem nunca?

A primeira coisa que me vem à mente quando eu me lembro dos meus sonhos malucos é: 

"Cara, como é que minha cabeça pode produzir narrativas que eu sou incapaz de compreender?".

Quantas facetas existem dentro de cada um de nós?

Quantos idiomas desconhecidos somos capazes de falar? Qual é, verdadeiramente, a nossa língua-mãe?

Tenho certeza de que você é dominado por essas mesmas indagações enquanto pratica sua corrida matinal, fuma um cigarro ou toma uma xícara de café.

Sonhos são mediadores entre a ordem e o caos. Não podemos compreendê-los literalmente, pois eles se encontram sobre a fronteira entre esses dois mundos.

Aliás, a mesma fronteira cuidadosamente habitada pelas ações oníricas.

Ações oníricas também se situam entre a ordem e o caos. Elas não proporcionam a paz de espírito das ações que vivem inteiramente na ordem, e não dependem de turnarounds, como as ações que vivem mergulhadas no caos.

É o caso, por exemplo, de Eletrobras.

ELET distribui um provento decente (5% de yield), gera caixa, setor regulado, mas sua porrada mesmo depende de um evento onírico: a privatização.

Antes uma questão de "SE", agora a privatização da Eletrobras virou uma questão de "QUANDO", o que faz muito mais sentido.

Quando vai acontecer?

É dificílimo adivinhar se vamos ou não vamos sonhar nesta noite específica de quinta-feira.

Muito mais fácil seria apostar que sonharemos o sonho mais lindo em alguma das muitas noites daqui até dezembro.

A maioria dos investidores de Bolsa prefere fazer contas em vez de sonhar.

Antes da prova de matemática, eu tenho essa mania de sonhar acordado.

Então toca o sinal do fim do recreio, não há mais tempo.

Tiro o chip de dentro e uso a lata para cobrir minha genitália, enquanto caminho em direção à sala de aula.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Pouso forçado

Demanda por voos deve encerrar o ano em menos da metade do nível pré-pandemia

O prejuízo total das companhias aéreas em 2021 deve ficar entre US$ 47 bilhões e US$ 48 bilhões, de acordo com a ação Internacional de Transporte Aéreo (Iata)

Agora vai?

Governo vai reduzir valor de arrecadação por áreas “micadas” do pré-sal em novo leilão

A arrecadação que o governo pretende receber pela exploração de dois campos do pré-sal foi reduzida em R$ 25,5 bilhões; novo leilão deve acontecer em dezembro

Mercado de capitais

FGTS embolsa quase R$ 900 milhões com venda de ações da Alupar em oferta

O fundo que reúne o dinheiro dos trabalhadores com carteira assinada tinha uma participação de 12% no capital do grupo de geração e transmissão de energia

O melhor do Seu Dinheiro

Tiradentes e as bolhas financeiras, o balanço da Netflix e outros destaques do dia

Joaquim José da Silva Xavier percebeu que alguma coisa estava fora da ordem ali pelos idos de 1789. A extração de ouro estava em franco declínio, mas a Coroa portuguesa não parava de exigir o quinto sobre tudo o que saía das Minas Gerais. Mais ou menos na mesma época, ideias surgidas na Europa que pregavam […]

Foi ruim mas foi bom

Guedes defende acordo e diz que agora Orçamento ficará “exequível”

O presidente Jair Bolsonaro tem até amanhã para sancionar o Orçamento de 2021, que foi aprovado com despesas obrigatórias subestimadas para acomodar uma quantidade maior de emendas parlamentares

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies