Menu
Rodolfo Amstalden
Exile on Wall Street
Rodolfo Amstalden
Sócio-fundador da Empiricus e autor do Programa de Riqueza Permanente
2021-04-29T13:01:21-03:00
Exile on Wall Street

Quanto tempo preciso para enriquecer? Difícil não é ficar rico, é permanecer rico

29 de abril de 2021
13:01
The,Concept,Of,Gender,Inequality.,The,Woman,Sitting,On,A
Imagem: Shutterstock

De quanto tempo preciso para enriquecer?

E de quantos anos dependo para me aposentar com segurança e conforto?

Pode parecer que essas duas interrogações se referem a um mesmo tipo de dúvida, mas não é bem assim que funciona.

Os dois períodos podem destoar bastante, em quantidade e qualidade.

Além de enriquecer, o investidor prudente deve aprender a maturar devidamente sua riqueza, como se estivesse se preparando para beber um vinho de guarda, numa data especial.

A melhor resposta para ambas as perguntas me foi apresentada quando eu estava deitado, lendo "A Cama de Procusto" — o livro mais denso do Taleb, em que ideias complexas são sintetizadas em algumas poucas palavras, cuidadosamente conectadas por meio de aforismos.

Lá descobrimos que "demora cinco anos para aprendermos como ganhar dinheiro, e vinte e cinco anos para aprendermos como não perder dinheiro".

Daí se intui que — ao contrário do que pregam as interpretações superficiais do ciclo de vida do investidor — não é verdade que você precisa ganhar dinheiro por trinta anos ininterruptos para enriquecer.

Você só precisa surfar um ou dois ciclos de alta do mercado, that's it.

Supondo que um ciclo de alta dura, em média, cinco anos, podemos dizer que a menor parte do seu tempo investido será passada efetivamente ganhando rios de dinheiro.

Que ótima notícia, porque eu nunca conheci alguém capaz de acertar em cheio por três décadas consecutivas; nem mesmo Warren Buffett, George Soros ou Jim Simons.

Multiplicando exponencialmente seu capital durante cinco a dez anos — não necessariamente consecutivos — dentro de uma jornada completa de trinta anos, concluímos que o esforço mais longo diz respeito à preservação patrimonial.

Quando falamos em "preservação", a primeira imagem que vem à cabeça é a de um patrimônio estacionado.

Essa é uma imagem bastante desagradável e, felizmente, equivocada.

O patrimônio só é preservado — contra a inflação, contra custos de oportunidade e contra demais intempéries — à medida que sobe.

A diferença aqui é que não se trata — ou melhor, não precisa se tratar — de uma alta exponencial, como aquela percebida nas raras janelas de multiplicação.

Eu sei que isso tudo soa como uma visão demasiadamente modesta da jornada do investidor.

"Pô, Rodolfo, temos que mirar as estrelas para poder acertar a lua! Sonho grande!"

O problema é que o sonho às vezes é tão grandioso que nos sentimos incapazes de sonhá-lo.

Mirar a lua para acertar a lua também pode ser um excelente negócio.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

uma bolada

Bradesco paga R$ 5 bilhões em juros sobre capital próprio

Valor representa R$ 0,416 por ação ordinária e R$ 0,458 por ação preferencial, após o desconto do Imposto de Renda

seu dinheiro na sua noite

Dólar abaixo de R$ 5, Selic de volta aos 7% e o investimento da Petz em página de gatinhos

Apesar dos avanços na vacinação e do relaxamento nas medidas de distanciamento social, o fato de ainda estarmos convivendo com o coronavírus e uma elevada mortalidade pela covid-19 faz com que 2021 tenha um sabor de 2020 – parte 2. Assim tem sido, pelo menos para mim. Imagino que também seja assim para todas as […]

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Constitucionalidade em xeque

Autonomia do Banco Central: STF retoma julgamento no dia 25, mas recesso pode estender votação até agosto

A lei em análise restringe os poderes do governo federal sobre a autoridade máxima da política monetária do País

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies