Menu
Marina Gazzoni
Escolha da CEO
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2021-02-20T11:46:45-03:00
Escolha da CEO

Petrobras (PETR4) caindo? Não posso ignorar o ‘tapa na cara’ que você levou…

Goste você ou não do presidente, é um fato que a decisão dele fará o acionista da Petrobras (e também de outras empresas brasileiras, especialmente as estatais) perder dinheiro

20 de fevereiro de 2021
11:43 - atualizado às 11:46
Boxe Nocaute Petrobras
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Caro leitor,

Eu geralmente escrevo esta newsletter no próprio sábado de manhã. Confesso que ontem, excepcionalmente, estava me gabando antes do almoço porque tinha adiantado o texto para folgar no sabadão. 

O plano era entrar rapidinho no sistema só para atualizar os dados de fechamento da bolsa.

Em vez disso, apertei o "delete". 

Tudo que eu escrevi ontem de manhã ficou ultrapassado em algumas horas.

Simplesmente não posso ignorar o tapa na cara que você levou...

Talvez você esteja anestesiado e não tenha sentido (ainda).

Mas não se iluda, amigo leitor: você, investidor brasileiro, apanhou.

O que rolou foi que o governo federal indicou o general Joaquim Silva e Luna para a presidência da Petrobras ontem à noite. Jair Bolsonaro já vinha reclamando da alta dos combustíveis, mas disse que não iria "intervir" na estatal.

É bem verdade que nem o presidente da República pode, sozinho, trocar o comando da Petrobras. Essa decisão terá de passar pelo conselho de administração da empresa.

Mas só a tentativa de trocar o CEO da Petrobras é um tapa na cara do investidor brasileiro, especialmente, do acionista da estatal. 

Eu não sou comentarista de política, nem profissional, nem de boteco e muito menos de Facebook.

Quem me conhece sabe que prefiro gastar o meu tempo pensando em como ganhar dinheiro do que falando contra ou a favor de Bolsonaro, Lula ou Dória. 

Mas infelizmente a política influencia muito os negócios aqui no Brasil.

Goste você ou não do presidente, é um fato que a decisão dele fará o acionista da Petrobras (e também de outras empresas brasileiras, especialmente as estatais) perder dinheiro.

Só o temor da intervenção de Bolsonaro na Petrobras fez a ação cair 7% no pregão de sexta-feira. Com isso, o Ibovespa fechou a semana no vermelho, aos 118.430 pontos (veja a cobertura completa de mercados aqui).

E não deve parar por aí. Os ADRs da Petrobras, títulos que replicam as ações de empresa na bolsa de Nova York, chegaram a recuar mais de 9% no "after hours" (uma espécie de prorrogação do pregão) quando o presidente comunicou sua decisão no início da noite. 

Meu conselho é que você fortaleça seu abdômen no fim de semana e prepare-se para levar um soco no estômago quando o pregão abrir na segunda-feira. 

Mas, calma, não se desespere. Se teve uma lição que aprendemos na pandemia foi a ter sangue frio para enfrentar as baixas do mercado.

Aliás, isso fica bastante evidente na reportagem especial que fizemos esta semana no Seu Dinheiro sobre 1 ano de crise do coronavírus. O texto é a minha primeira indicação de leitura para o fim de semana: 

1 - O Ibovespa pelo retrovisor

A bolsa viveu seus altos e baixos na pandemia. Foram circuit breakers a dar com o pau, uma ascensão vigorosa das techs e o rotation trade na reta final. Não faltaram “emoções” em 1 ano de crise - o "aniversário" foi na Quarta-feira de Cinzas. Veja a “retrospectiva” do ano que passou na bolsa.

2 - O último IPO do ‘velho mundo’

A Priner foi a última empresa a entrar na bolsa antes da covid desembarcar no Brasil. Planos frustrados? Vida que segue? O que aconteceu com esta novata da bolsa? A Julia Wiltgen fez uma entrevista exclusiva com o CEO da empresa, Tulio Cintra, e conta tudo nesta reportagem.

3 - O que vem pela frente? 

Quem vive de passado é museu. O Ibovespa caiu e subiu na pandemia, mas o que importa mesmo é o que vem pela frente. Não tenho bola de cristal, mas trago duas sugestões de leitura que vão clarear suas ideias:

  1. A primeira é um texto do colunista Matheus Spiess, que faz reflexões sobre o cenário econômico e o ano do Boi chinês.
  2. A segunda é um texto da repórter Letícia Camargo, que acompanhou uma live do Felipe Miranda e Rodolfo Amstalden sobre o que esperar dos mercados daqui para frente e quais as melhores oportunidades para investir .

4 - De pedreiro a milionário

Recomendo fortemente que você conheça a história do Lerry Granville. Ele era servente de pedreiro e quase perdeu sua casa enrolado em dívidas. Mas não é que do limão ele fez uma limonada? 

Foi essa crise pessoal que abriu seus olhos para um mercado inexplorado e cheio de oportunidades (mesmo para quem tem pouco dinheiro): os leilões de imóveis. Conheça a história de Granville e aprenda com suas lições de mercado.

5 - Eu ouvi a Elis

Quer outra história de superação? Pois um vídeo emocionante provocou um burburinho esta semana. Teve gente aqui no escritório que até chorou (não vou contar quem para preservar a identidade desta manteiga derretida). 

Explico: o Felipe Miranda, fundador da Empiricus e colunista do Seu Dinheiro, fez nesta semana uma live com a Elis no Instagram. Não é a cantora que veio do além, nem alguma digital influencer. Elis é uma pessoa real, uma mulher batalhadora que despertou recentemente para a necessidade de investir melhor.

Ela é o “financial deepening” personificado. O termo em “economês” significa o mergulho da população para um mundo mais sofisticado de finanças, algo necessário em um país que só recentemente conseguiu ter uma taxa de juros civilizada. 

Aqui você encontra o texto do Felipe sobre a conversa com a Elis e também o vídeo em que ela mesma conta sua história.

E você, já despertou para o mundo dos investimentos? 

Um grande abraço e um excelente sábado!

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Com que ação eu vou?

Vacina à vista! As ações mais indicadas na bolsa para você lucrar com a reabertura da economia

Com um horizonte para o fim da pandemia, a procura por shoppings centers e por empresas do setor de varejo, em especial o de vestuário, tende a crescer. Confira as principais apostas de analistas e gestores

uma bolada

Bradesco paga R$ 5 bilhões em juros sobre capital próprio

Valor representa R$ 0,416 por ação ordinária e R$ 0,458 por ação preferencial, após o desconto do Imposto de Renda

seu dinheiro na sua noite

Dólar abaixo de R$ 5, Selic de volta aos 7% e o investimento da Petz em página de gatinhos

Apesar dos avanços na vacinação e do relaxamento nas medidas de distanciamento social, o fato de ainda estarmos convivendo com o coronavírus e uma elevada mortalidade pela covid-19 faz com que 2021 tenha um sabor de 2020 – parte 2. Assim tem sido, pelo menos para mim. Imagino que também seja assim para todas as […]

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies