Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-13T18:16:54-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
De olho no mercado cripto

Bitcoin (BTC) em El Salvador, Coinbase contra a CVM americana e atualização da Cardano (ADA): o que movimenta o mercado de criptomoedas nesta semana?

Além do noticiário do dia a dia, como o boato da aceitação de litecoins pelo Wal-Mart, alguns movimentos maiores podem influenciar as cotações dos criptoativos. Veja os três principais.

13 de setembro de 2021
15:00 - atualizado às 18:16
bitcoin e outras criptomoedas
Foto: Shutterstock - Imagem: Shutterstock

Acompanhar todos os movimentos das criptomoedas pode ser uma tarefa difícil. Em um intervalo de poucas horas, o mercado subiu com o boato de que o Walmart passaria a adotar litecoins (LTC) como meio de pagamento e inverteu o sinal em seguida, com o desmentido da história

Mas nem só de rumores vivem as criptos. El Salvador adotou o bitcoin (BTC) como moeda oficial. Agora, porém, encontra dificuldades para fazer a população se acostumar com a ideia. Enquanto isso, os planos da Coinbase de criar empréstimos em criptomoedas podem ir por água abaixo por causa da SEC, a CVM americana

Confira o que movimenta o mercado de criptomoedas esta semana:

El Salvador e o bitcoin (BTC)

Depois de adotar o bitcoin (BTC) como moeda oficial, El Salvador pretende dar um passo a mais e isentar de impostos os investidores internacionais. Javier Argueta, conselheiro do presidente Nayib Bukele, afirmou que “se uma pessoa tiver grandes lucros com bitcoin, não haverá impostos” e que "isso é feito obviamente para incentivar o investimento estrangeiro”.

Depois da adoção da principal criptomoeda do mercado como uma das divisas oficiais do país, a população teve dificuldade para utilizar a carteira digital (wallet) do governo, chamada “chivo”. Além disso, a adoção do bitcoin divide opiniões no país centro-americano.

Tornar o bitcoin a moeda oficial da nação, juntamente com o dólar, é uma das bandeiras do governo Bukele. Entretanto, o governante é acusado de tentar fraudar eleições e tomar o poder à força em El Salvador. O debate envolvendo política e adoção da criptomoeda acabou se misturando ao longo dos últimos dias.

São correntes as queixas sobre as dificuldades de uso do bitcoin (BTC) pela população em geral, que carece de informação e tecnologia para poder aceitar a moeda no dia a dia. Ao mesmo tempo, grandes empresas como McDonald’s, Pizza Hut e Starbucks possuem mais recursos, o que enfraqueceria o comércio local.

Os desdobramentos da crise política e da utilização mais abrangente do bitcoin são acompanhados de perto pelos analistas. De qualquer maneira, El Salvador fez história ao se tornar o primeiro país a adotar uma criptomoeda como moeda oficial.

Os planos da Coinbase

Uma das maiores corretoras (exchanges) do mundo disputa um cabo de guerra com o principal órgão regulador dos mercados financeiros nos Estados Unidos. A Coinbase anunciou que tem planos de levantar US$ 1,5 bilhão para seu programa de empréstimos em criptomoedas

A exchange, que tem ações listadas no índice Nasdaq, já havia anunciado a pretensão de lançar esse programa nos próximos meses. Mas a SEC, a CVM americana, tem uma investigação em curso que pode frustrar os planos da Coinbase

Segundo um comunicado divulgado nesta segunda-feira, a corretora pretende emitir títulos de dívida com vencimento entre 2028 e 2031 para financiar esse programa de empréstimos. 

A SEC não reconhece criptomoedas como ativos financeiros, o que impede que sejam usadas para empréstimos ou qualquer modalidade de investimento. A Coinbase pretende usar uma brecha na lei para oferecer empréstimos em criptomoedas para clientes selecionados, num primeiro momento.

Em nota, a corretora afirma que “nem os títulos da dívida nem a garantia relacionada foram ou serão registrados sob o Securities Act ou as leis de valores mobiliários de qualquer outra jurisdição e podem nem ser oferecidas ou vendidas nos EUA”.

Atualização da Cardano (ADA)

Depois de a atualização do ethereum (ETH) ter se transformado em um caso de sucesso, agora é a vez da terceira principal criptomoeda do mercado ganhar os holofotes e fazer barba, cabelo e bigode. 

A atualização “Fork de Alonzo” permitirá a criação de contratos inteligentes dentro da blockchain da Cardano (ADA), como já acontece com o ethereum. Mas a Cardano foi criada como um dos principais protocolos para superar o ETH, na onda das ethereum-killers

Até o início do ano, a ADA era uma das principais apostas de André Franco, especialista em criptomoedas da Empiricus.

Entretanto, o projeto demorou a decolar e chegou até a ser “deixado de lado” pelos especialistas. A quantidade menor de informação por bloco e uma maior agilidade nas transações podem levar a Cardano de volta ao páreo.

Com a nova atualização e melhorias da blockchain da Cardano, é possível que a terceira principal criptomoeda do mundo em valor de mercado passe a ter um destaque ainda maior.

Desde o início do ano, a ADA se valorizou mais de 1.200% e hoje vale US$ 2,41, segundo o Coin Market Cap, em comparação com os US$ 0,18 de janeiro de 2021.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Clube do livro

“Era para termos entrado no Primeiro Mundo há 30 anos”, escreve Gustavo Franco em seu novo livro “Lições Amargas”; leia a resenha completa

O ex-presidente do Banco Central tece críticas ao Brasil e sua estagnação prolongada e apresenta uma “história provisória da atualidade”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies