Menu
2020-05-18T18:33:01-03:00
Efeito pandemia

Vendas no varejo têm em abril resultado mais negativo da história, mostra ICVA

As vendas no varejo brasileiro apresentaram queda de 36,5% em abril, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado, refletindo a propagação da covid-19 pelo País, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado

18 de maio de 2020
18:32 - atualizado às 18:33
varejo vendas shoppings
Imagem: Shutterstock

As vendas no varejo brasileiro apresentaram queda de 36,5% em abril, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado, refletindo a propagação da covid-19 pelo País, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Em termos nominais, o ICVA recuou 35,4%. É o resultado mais negativo registrado pelo índice desde sua criação em janeiro de 2014.

O efeito de calendário beneficiou levemente abril deste ano no comparativo anual. Sendo assim, o ICVA deflacionado com ajuste de calendário registrou queda de 37,1% e 36,0% em termos nominais. Diferente de março, quando as vendas sofreram um baque apenas nas duas últimas semanas, o mês de abril foi afetado pela covid-19 em seus 30 dias.

Em nota, Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo, destaca que com exceção de Supermercados e Hipermercados e Veterinárias e Petshops, todos os setores apresentaram quedas nas vendas, com alguns chegando a recuar 80%.

Por setores, descontada a inflação e com ajuste de calendário, os blocos de Serviços, Bens Duráveis e Bens Não Duráveis registraram declínios de 68,9%, 57,5% e 10,6%, respectivamente, em comparação com abril do ano passado. Os setores mais impactados foram Turismo e Transporte e Alimentação Bares e Restaurantes, no bloco de Serviços, Vestuário no grupo de Bens Duráveis e Postos de Gasolina no bloco de Bens Não Duráveis.

Por região, todas as regiões apresentaram queda no mê passado, segundo o ICVA deflacionado com ajuste de calendário.

A maior queda foi observada na região Sudeste: de 41,5%. Na sequência estão as regiões Nordeste (-37,3%), Sul (-28,7%), Centro-Oeste (-28,5%) e Norte (-24,0%).

Pelo ICVA nominal, com ajustes de calendário, o destaque também foi a região Sudeste, com forte queda de 40,2%, seguida por Nordeste (-36,2%), Sul (-27,9%), Centro-Oeste (-27,8%) e Norte (-21,3%).

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Covid no Brasil

Brasil chega a 465,1 mil casos por coronavírus e 27,8 mil mortes

Do total de casos confirmados, 189.476 pacientes foram recuperados

Agência de telecomunicações

Anatel acata decisão judicial e aprova regra que retira sigilo de ligações

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamentou a questão ontem, 28, em cumprimento a uma decisão da Justiça Federal do Sergipe

seu dinheiro na sua noite

Adam Smith e o PIB da pandemia

A economia funciona desta forma: a produção de bens e serviços só existe em função do consumo. Essa conclusão não é minha, é claro, mas de Adam Smith. Citar o “pai” do liberalismo em um raro momento de consenso sobre a necessidade de maior atuação do Estado para conter os efeitos do coronavírus na economia […]

De novo

CVC adia mais uam vez entrega do balanço do quarto trimestre de 2019

A operadora e agência de viagens CVC informou nesta sexta-feira, 29, que as suas demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2019 só devem ser apresentadas até 31 de julho

Auxílio emergencial

Caixa abre mais de 2 mil agências no sábado

Por enquanto, apenas quem recebeu a primeira parcela até 30 de abril e nasceu em janeiro pode sacar o valor

Saldo positivo

Após muita volatilidade, dólar acumula queda de 1,83% em maio; Ibovespa sobe 8,57% no mês

Uma suavização nos fatores de risco domésticos e globais permitiu que o dólar se despressurizasse em maio e levou o Ibovespa de volta aos 87 mil pontos

Presidente da Câmara

Maia rechaça aumento de impostos para suprir queda na receita e defende reformas

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que considera difícil qualquer tipo de aumento na carga tributária para compensar a queda de receita pública por causa da pandemia de covid-19

Para dirigentes de instituições

CMN estende restrição de dividendos até dezembro de 2020

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu estender até dezembro de 2020 a regra que proíbe o aumento na remuneração de dirigentes de instituições financeiras e a distribuição de dividendos acima do mínimo obrigatório

Campos Neto fala

Para BC, é possível que efeitos do isolamento persistam até metade de 2021

Para Campos Neto, o medo que as pessoas sentem de serem contaminadas fará com que muitos mantenham hábitos adquiridos durante o período de quarentena

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements