Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-19T14:52:28-03:00
Estadão Conteúdo
No aguardo

Secretário diz que modelo para privatização da Eletrobras está sendo elaborado

Proposta estaria sendo “remodelada” para se adequar às demandas dos senadores

19 de fevereiro de 2020
14:52
salim mattar, secretário de privatizações
Imagem: Reprodução/Ministério da Economia

O secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, Salim Mattar, reconheceu que o governo depende do aval do Senado para viabilizar a privatização da Eletrobras. Segundo ele, a proposta está sendo "remodelada" para se adequar às demandas dos senadores.

"A modelagem está sendo elaborada neste momento. O (presidente da Câmara) Rodrigo Maia tem dado sinais para o mercado de que, na Câmara, haverá facilidade para aprovação do PL (Projeto de Lei), mas que ele vai liberar quando o Senado der sinais de que está ok. Então, estamos conversando com o Senado", disse Mattar após reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI).

Mattar destacou que a Eletrobras possui "grandes usinas no Norte e Nordeste", indicando que as regiões apresentam maior resistência. Ainda de acordo com ele, as adequações ao texto devem ser feitas em até duas semanas.

"Estamos elaborando um arredondamento da modelagem (do projeto). Tem que ser uma modelagem muito transparente. E depende dessa modelagem para a aprovação do Senado. Em uma ou duas semanas teremos essa modelagem pronta", declarou durante conversa com jornalistas.

O secretário destacou que a capitalização da empresa e a perda de controle do governo faz parte da política do governo Jair Bolsonaro. Segundo ele, mesmo que o governo tivesse dinheiro sobrando para investir na Eletrobras, iria priorizar destinar esse recurso em outras áreas a fim de melhorar a qualidade de vida da população.

"A Eletrobras tem aproximadamente 30% do mercado brasileiro, e ela tem demanda de investimento. Para isso, ela precisa de R$ 15 bilhões ao ano. Ela é capaz de gerar de R$ 3 bilhões a R$ 4 bilhões no máximo. Ela não conseguirá se manter nesse patamar, daí a necessidade de passar para o privado", justificou Mattar.

"Quando (o ministro Paulo) Guedes fala que temos que ter Mais Brasil e Menos Brasília, não é apenas mais Estado, mais Município, significa também mais privado e menos público", disse.

"O PIB hoje depende muito mais do privado do que do público. E é isso que nós queremos. O governo tem linha de dar mais protagonismo ao privado. Tudo isso está dentro dessa orientação", afirmou.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Logística portuária

Alaska aceita proposta para vender a Log-In (LOGN3) para MSC; ação sobe mais 7% hoje

A gestora é a principal acionista da companhia, com uma participação de 45% do capital da Log-In; cota do fundo subiu ontem apesar da queda do Ibovespa

Gestão de ativos

Alívio nos ares: Gol (GOLL4) refinancia R$ 1,2 bi em dívidas de curto prazo

Com isso, o endividamento de curto prazo da companhia aérea ficará ao redor de R$ 500 milhões — o que representa o menor nível desde 2014

Exile on Wall Street

Entre renda e multiplicação de capital, você pode ficar com os dois — Veja como

Você se lembra da sua primeira conta poupança? A minha e a do meu irmão foram abertas por volta dos meus 11 anos, quando nossos pais nos levaram ao banco para depositar o dinheirinho acumulado de nossas três fontes de renda — as moedas de casa, o troco dos lanches da escola e as generosas […]

Não é 'block' mas é 'chain'

Aceita bitcoin: Tráfico de drogas no Rio de Janeiro aceitava criptomoedas por WhatsApp; envolvidos são presos

O grupo coordenava o envio, estoque, compra e venda por meio de um grupo “oficial” no aplicativo de mensagens

MERCADOS HOJE

Aumento do IOF e exterior pesado pegam mal e Ibovespa recua 2%; dólar sobe a R$ 5,39

Depois de meses de especulação e preocupação, a saída encontrada pelo governo federal para financiar o novo Bolsa Família, rebatizado de Auxílio Brasil, não agradou o mercado e o Ibovespa começa refletindo esse mau humor.  Ontem, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que eleva o Imposto sobre Operações Financeiras até dezembro, o que deve […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies