Menu
2020-01-27T08:31:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
nova realidade

Open banking começa a ser implementado no segundo semestre de 2020

Medida é a principal bandeira do BC para modernizar o sistema financeiro brasileiro e aumentar a competição no mercado

27 de janeiro de 2020
8:31
cofre banco aberto ouro
Imagem: Shutterstock

O open banking (banco aberto, em inglês) terá sua consulta pública encerrada na próxima sexta-feira, 31, e deve ser implementado em quatro etapas, com início no segundo semestre de 2020 e término no ano seguinte.

A media é a principal bandeira do Banco Central (BC) para modernizar o sistema financeiro brasileiro e aumentar a competição no mercado.

Após esse período, dados como histórico de pagamentos e perfil de investimentos de milhões de clientes não estarão mais sob a posse dos bancos. E isso promete alterar toda a dinâmica do setor, ainda mais em um país onde os cinco maiores bancos ofertam 70% do crédito.

A mudança de paradigma pode oferecer taxas personalizadas para cada cliente e ampliar a educação financeira, por exemplo. Seguindo a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), o open banking permite que outras empresas, regularizadas pelo BC, acessem os dados de consumidores com o devido consentimento deles.

O exemplo vem de fora. O Reino Unido tornou-se pioneiro mundial no assunto ao utilizar uma API (Interface de Programação de Aplicação, na sigla em inglês, ou um conjunto de códigos preestabelecidos de software que fornecem informações utilizadas por terceiros) para estabelecer um padrão único de como será a troca de dados entre bancos, fintechs e consumidores. No último dia 13, o país comemorou dois anos da implementação da abertura de dados.

"O Reino Unido atingiu em 2019 um milhão de clientes usando a API", diz o presidente da Associação Britânica de Dados Financeiros (FDATA) e um dos responsáveis por ajudar a implementar o open banking no país, Gavin Littlejohn. "Não é um grande número, mas tem crescido de 30% a 40% todo mês e isso é gigantesco."

O mérito para esse sucesso, diz o britânico, é da Open Banking Implementation Entity (OBIE), órgão criado em 2016 para criar consenso entre governo, setor financeiro e consumidores durante a regulamentação. Por causa dela, é que o Reino Unido saiu na frente de outros países da Europa.

A União Europeia iniciou a discussão do que seria a base do open banking em 2015, com a segunda versão da Diretiva de Serviços de Pagamentos (PSD2, na sigla em inglês), que entrou em vigor em 2018.

Nesse meio-tempo, o Reino Unido montou a estrutura para a implementação, enquanto outros países deixaram a legislação para depois da vigência.

O resultado foi que, no continente, o open banking engatinha, tem baixa adesão e sofre com a falta de padronização para troca das informações. Nas palavras de Littlejohn, um fiasco.

Por aqui

O Brasil, em comparação, tem uma proposta "brilhante" para a regulamentação, chamada de Sistema Financeiro Aberto pelo BC. "E eu não quero dizer muito boa, e sim brilhante", enfatiza.

Ele elogia a reciprocidade, pela qual todas as instituições cadastradas deverão ceder e usar os dados, a obrigação de as empresas produzirem as próprias APIs e a atuação regulatória observada até agora. O efeito direto será a chegada de investidores e capital estrangeiros ao Brasil, acredita.

A FDATA, com braços na América do Norte, Ásia e Oceania, está de olho no mercado sul-americano e abriu na semana passada uma sede em São Paulo para oferecer conhecimento em open banking a fintechs e ajudar a vencer possíveis obstáculos que aparecerão.

As próprias fintechs aguardam o final da regulamentação. A Nexoos, startup de pagamentos entre pessoas físicas (peer-to-peer), já usa dados dos clientes para oferecer melhores condições de crédito. Mas o open banking irá aumentar o escopo da análise, e será possível oferecer taxas ainda mais apetitosas.

"As fintechs já nasceram no mundo digital, mas o volume de dados é limitado", afirma Daniel Gomes, um dos fundadores da empresa. "O open banking vai balizar o acesso à informação."

O presidente do Guia Bolso, Thiago Alvarez, diz que a empresa, ao realizar parcerias com bancos brasileiros para fazer organização de gastos financeiros, já se adiantou ao open banking ainda em 2012.

Com a novidade, não será mais necessário fazer parcerias com cada instituição financeira - bastará buscar a API.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

esquenta dos mercados

Com disseminação do coronavírus pelo mundo, volta do feriado deve ser de ajustes na bolsa brasileira

Enquanto a bolsa brasileira estava fechada, a rápida disseminação do coronavírus pelo mundo fez os mercados globais amargarem perdas. No Brasil, a doença teve o seu primeiro caso confirmado.

fique atento

Comprovantes para Imposto de Renda devem ser enviados até sexta-feira

Informes são usados para o preenchimento da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2020, cujo prazo de entrega começa na segunda-feira

saúde

Brasil confirma primeiro caso do novo coronavírus

Hospital Israelita Albert Einstein registrou no Ministério a notificação de caso suspeito em um paciente de 61 anos, que esteve recentemente na Itália

ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

‘Estamos em um mundo caro. Não dá mais para comprar ações aleatoriamente’, diz sócio da Geo Capital

Para Gustavo Aranha, a recente queda no preço das ações provocada pelo surto de coronavírus abre oportunidades para comprar ações de boas companhias no exterior que antes estavam caras.

OLHO NO VÍRUS

Coronavírus está contido em solo americano sem impactos na cadeia produtiva

O assessor da Casa Branca também disse que não vê nenhum movimento do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para cortes de juros em uma resposta ao “pânico” do coronavírus

MERCADOS HOJE

Bolsas europeias terminam mais um dia em queda acentuada, de olho no coronavírus

Outro que registrou perdas foi o índice acionário italiano, mas em menor grau. Após registrar a maior contração entre as bolsas ontem, o índice da Itália (FTSE-MIB) recuou 1,44% e fechou em 23.090,44 pontos nesta terça-feira

AVIAÇÃO

‘Portugal pode ajudar na venda do C-390’, diz ministro da Defesa do país

O governo de Portugal é sócio da Embraer na OGMA, de manutenção de aeronaves, com uma participação de 35%

CORONAVÍRUS

EUA pedem que Congresso autorize gasto de US$ 2,5 bilhões para conter coronavírus

Os Estados Unidos confirmaram 14 casos de infecção pelo coronavírus em sete Estados diferentes, mas não relataram mortes

ENERGIA

País tem ‘folga’ de energia pelo menos até 2024

“Temos uma folga estrutural, pois tivemos um aumento de capacidade instalada sem a contrapartida de aumento de consumo”, diz Cristopher Vlavianos

ESTÍMULO PARA AS EMPRESAS

China anuncia medidas para ampliar crédito a empresas atingidas pelo coronavírus

Em reunião presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang, o conselho disse que aumentará em 500 bilhões de yuans (US$ 71,2 bilhões) a cota de refinanciamento para empréstimos de bancos a pequenas empresas e fazendeiros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements