Menu
2020-04-01T06:58:39-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
momento de crise

Não adianta abrir comercio e as pessoas não irem às compras, diz Luiza Trajano

Para presidente do Conselho do Magazine Luiza, é preciso garantir que as medidas do governo cheguem a quem realmente precisa

1 de abril de 2020
6:57 - atualizado às 6:58
Luiza Trajano magazine luiza
A empresária Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza - Imagem: WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

Diante da demanda de comerciantes para que o comércio seja reaberto, Luiza Trajano, do Magazine Luiza, voltou a dizer que de nada adianta as lojas reabrirem e os consumidores não irem às compras.

"A discussão não é mais sobre isolamento vertical ou horizontal. Já parou tudo. Não adianta abrir o comércio amanhã e as pessoas não irem às compras porque estão com medo. O que precisamos agora é de previsibilidade, saber o que vai acontecer depois do dia 4", disse.

Luiza participou na noite desta terça-feira, 31, de uma transmissão ao vivo da XP sobre solidariedade no momento de crise que o País vive.

Para a presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, o papel dos empresários e associações agora é garantir que as medidas de auxílio anunciadas pelo governo cheguem em quem realmente precisa.

"As ações do governo já foram anunciadas, o que precisamos é que todos trabalhem para o dinheiro chegar na ponta", diz. Em sua visão, é preciso informação e organização para que isso aconteça. "Estamos trabalhando junto ao IDV (Instituto de Desenvolvimento do Varejo) para isso. Precisamos de simplicidade", afirma.

A empresária e os demais convidados da discussão falaram ainda sobre responsabilidade social e solidariedade. Guilherme Benchimol, presidente da XP, enfatizou a importância de descentralizar as ações neste sentido.

"O governo tem soltado medidas efetivas, mas o Brasil é muito grande. Por isso é tão importante as ações de pequenos grupos nas cidades", disse.

Do outro lado das ações de solidariedade, Edu Lyra, da ONG Gerando Falcões, falou de como tem organizado as doações de maneira online durante a crise.

"Eu espero que essa solidariedade não passe. As coisas não podem voltar ao normal. Temos falado há muitos anos que não há saneamento básico na favela, mas agora as pessoas viram isso. Viram que um problema na China também é delas."

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

fique de olho

Petrobras reajusta gasolina em 7,6%; aumento vale a partir da terça-feira, dia 19

Esse é o primeiro aumento do ano; empresa tem sido criticada por um grupo de concorrentes, acusada de praticar valores abaixo da paridade internacional

indo às compras

XP vê setor de supermercados melhor que antes da pandemia e escolhe ação favorita

Analistas avaliam que segmento apresenta dinâmica de resultados favorável e papéis baratos em termos históricos

na b3

Bemobi, clube de assinatura de aplicativos, pode levantar R$ 1 bi em IPO

Empresa precifica os papéis no dia 8 de fevereiro; companhia, que faz parte de grupo norueguês, vende assinaturas de apps, soluções de “micro finanças”, entre outros

OUÇA DE GRAÇA

Do zero ao R$ 1 bilhão: como a Empiricus usa tecnologia para vender produtos digitais

Na edição dessa semana do Tela Azul, recebemos o Rodrigo Gianotto head de e-commerce da Empiricus.

Prepare o bolso

ANP: preço médio do etanol sobe em 12 Estados na semana

A cotação do biocombustível caiu em outros 13 Estados e no Distrito Federal, enquanto no Amapá não houve apuração.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies