Menu
2020-11-10T18:40:51-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
subiu demais?

Por que as ações do Magazine Luiza caem mesmo depois de mais um grande resultado?

Varejista superou de longe as estimativas para o terceiro trimestre, mas parte do mercado fala que os papéis da empresa estão caros; veja o que dizem os analistas

10 de novembro de 2020
14:17 - atualizado às 18:40
Magazine Luiza
Imagem: Divulgação

Foi mais um balanço de arrebentar. Com direito a aumento de vendas até nas lojas físicas — e isso em tempos de pandemia — e forte alta no comércio eletrônico, o Magazine Luiza registrou mais um resultado bem acima das expectativas do mercado.

Isso significa que as ações da varejista reagiram em forte alta hoje na B3, certo? Errado. Os papéis do Magalu (MGLU) fecharam o dia em queda de 4,65%, a R$ 25,22, mesmo com o avanço do Ibovespa. Qual a explicação para esse descompasso?

Parte do movimento com o Magalu hoje na bolsa está relacionado com a queda das ações de tecnologia lá fora. Mas o fato é que, após uma alta acumulada de quase 140% nos últimos 12 meses, o potencial das ações do Magazine Luiza nos próximos meses já não é consenso no mercado.

Analistas de Goldman Sachs, XP Investimentos, Credit Suisse e BB Investimentos, por exemplo, divergem na recomendação sobre os papéis. Mas todos fizeram considerações praticamente complementares a respeito do balanço da varejista. Veja abaixo alguns pontos.

Credit Suisse

  • Recomendação: neutra
  • Preço-alvo: R$ 25

Além de destacar o avanço do e-commerce, analistas do Credit Suisse lembram que o movimento é feito ao mesmo tempo em que o Magazine Luiza aprimora a logística, amplia o sortimento e melhora o nível de serviço.

A análise do banco expõe preocupações com questões macroeconômicas sobre a companhia, citando o nível de consumo incerto em 2021 e possível impacto do dólar sobre os eletrônicos.

Ainda assim, a instituição destaca que o Magalu é guiado mais por questões micro e cita oportunidades com aquisições estratégicas, aprimoramento da logística, desenvolvimento do MagaluPay e "um enorme espaço para a penetração do comércio eletrônico no Brasil".

XP Investimentos

  • Recomendação: neutra
  • Preço-alvo ao final de 2020: R$ 20

Segundo a XP, a receita líquida de R$ 8,3 bilhões foi 20% acima do projetado pela corretora. A análise chama a atenção para "uma performance impressionante" do varejo físico e um "crescimento ainda sólido" do e-commerce.

Os analistas da casa consideram que a valorização atual dos papéis do Magazine Luiza é justa. "A ação está sendo negociada a um múltiplo de 3,4x EV/GMV [valor da empresa sobre volume bruto de mercadoria] para 2021", disseram.

Goldman Sachs

  • Recomendação: compra
  • Preço-alvo em 12 meses: R$ 26,50

O Goldman Sachs comparou o desempenho do volume de vendas online (GMV) do Magazine Luiza, que cresceu R$ 4,9 bilhões anualmente, com Mercado Livre - que adicionou R$ 5,7 bilhões. Os analistas lembraram que a B2W subiu R$ 2,6 bilhões no mesmo critério.

O banco diz que estabeleceu o preço-alvo baseado em análise de desmembramento - método de avaliação de uma empresa multi-divisional-, fluxo de caixa descontado, entre outros critérios.

BB Investimentos

  • Recomendação: compra
  • Preço-alvo em 12 meses: R$ 34,70

Para os analistas do BB Investimentos, o foco do Magazine Luiza no aprimoramento do MaaS (mobilidade como serviço) é o que merece mais destaque dentro do plano da empresa.

A instituição cita aquisição de diversas companhias, que agregariam serviços à plataforma e logística da varejista. No trimestre, o Magalu anunciou a compra de Hubsales, Canaltech, Inloco Media, Stoq, Aiqfome, entre outras empresas.

"Apesar de alguns avanços pressionarem mais as margens no curto prazo, o Magazine Luiza vem realizando os investimentos necessários para pavimentar o sucesso ao longo dos próximos anos", dizem os analistas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Retrospectiva da semana

Coquetel anticrise: vacina e dinheiro na veia

Na onda das boas notícias, Ibovespa fechou a sexta-feira, 4, perto das máximas

Pandemia

Covid-19: Bolsonaro diz que governo não terá como socorrer os necessitados se ‘fechar tudo de novo’

Presidente avalia que o país não tem mais condições de se endividar

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

em brasília

Mourão diz que parte dos assessores de Bolsonaro distorce fatos

Vice-presidente afirmou nesta sexta-feira que existe “certa incompreensão” no seu relacionamento com o chefe do Executivo

seu dinheiro na sua noite

Free Solo: Ibovespa escala para perto da marca histórica

Com imagens de tirar o fôlego, o extraordinário documentário Free Solo conta a preparação do alpinista Alex Honnold para chegar ao topo do El Capitan, uma parede rochosa com quase 1000 metros de altura. Detalhe: a escalada é feita sem equipamentos de segurança. O filme vencedor do Oscar está disponível no Disney Plus. Mas quem não é […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies