Menu
2020-02-07T13:42:55-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Oferta na Nasdaq

Gestora criada por Paulo Guedes embolsa até R$ 1,1 bilhão com venda de ações da Afya

Com a ida para o governo, o ministro não verá a cor desse dinheiro, mas é provável que ele tenha negociado uma boa compensação ao sair da gestora, já prevendo o sucesso do grupo de educação

7 de fevereiro de 2020
12:01 - atualizado às 13:42
Paulo Guedes
Paulo Guedes na abertura oficial do Fórum de Investimentos Brasil. - Imagem: Brasil Investment Forum

O ministro Paulo Guedes deixou uma verdadeira mina de ouro para trás ao assumir um cargo no governo Bolsonaro e deixar a sociedade na gestora de fundos Bozano, que mudou o nome para Crescera.

O fundo da gestora acaba de garantir US$ 215 milhões (R$ 925 milhões ao câmbio de R$ 4,30) com a venda de ações na Afya, grupo de educação voltado a cursos de medicina que abriu o capital no ano passado na bolsa americana Nasdaq.

O valor final pode chegar aos US$ 250 milhões (R$ 1,1 bilhão) com a venda de um lote adicional que pode ocorrer nos próximos dias.

A oferta de ações da Afya pode movimentar até US$ 393 milhões (quase R$ 1,7 bilhão) no total, sem considerar o lote que ainda pode ser vendido. O preço por ação foi definido em US$ 27,50.

Uma parte dos recursos captados foi para o caixa da empresa, que pretende usar o dinheiro em aquisições e investimentos em negócios complementares.

A Afya abriu o capital na Nasdaq em julho do ano passado. O grupo foi criado a partir da união da NRE Educacional, maior grupo de faculdade de Medicina do país, com a Medcel, marca de cursos digitais preparatórios para provas de residência médica.

Quase sete vezes

O aporte na empresa de educação foi realizado pelo fundo captado em 2015 pela Crescera, que na ocasião tinha Paulo Guedes como um de seus principais sócios. A gestora investiu pouco mais de R$ 600 milhões na Afya, e até a venda das ações na oferta anunciada nesta semana detinha 37,5% do capital.

O desempenho final do investimento do fundo de Paulo Guedes na Afya só será conhecido quando toda a participação for vendida. Mas pelas minhas contas, o retorno do fundo da Crescera equivale a quase 7 vezes o capital investido até o momento. Eu já havia escrito sobre o ganho da antiga gestora de Paulo Guedes nesta matéria.

O fundo da Crescera tem entre os principais cotistas a Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, o BNDES e o grupo de mídia alemão Bertelsmann, além do dinheiro de famílias milionárias. O ganho da gestora virá da taxa de performance, que pode chegar a 30% sobre o que superar o IPCA 25% ao ano.

Com a ida para o governo, Paulo Guedes não verá a cor desse dinheiro. Mas como não tem bobo no mercado financeiro, é bem provável que o ministro de Bolsonaro tenha negociado uma boa compensação ao sair da sociedade na gestora, já prevendo o sucesso que seria a oferta de ações da Afya.

Após a venda das ações, a participação da Crescera no grupo de educação pode cair para 26%. Mas como a gestora possui um tipo de ação que dá direito a dez votos cada, a fatia no capital votante equivale a 46,4%.

Procurada, a Crescera informou que não tem permissão para comentar o retorno dos seus investidores. "As informações públicas já foram divulgadas e estão disponíveis nos órgãos reguladores. Vale ressaltar que o ministro Paulo Guedes se desligou por completo da gestora em 2018", acrescentou, em nota encaminhada pela assessoria de imprensa.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

‘Estamos em um mundo caro. Não dá mais para comprar ações aleatoriamente’, diz sócio da Geo Capital

Para Gustavo Aranha, a recente queda no preço das ações provocada pelo surto de coronavírus abre oportunidades para comprar ações de boas companhias no exterior que antes estavam caras.

OLHO NO VÍRUS

Coronavírus está contido em solo americano sem impactos na cadeia produtiva

O assessor da Casa Branca também disse que não vê nenhum movimento do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para cortes de juros em uma resposta ao “pânico” do coronavírus

MERCADOS HOJE

Bolsas europeias terminam mais um dia em queda acentuada, de olho no coronavírus

Outro que registrou perdas foi o índice acionário italiano, mas em menor grau. Após registrar a maior contração entre as bolsas ontem, o índice da Itália (FTSE-MIB) recuou 1,44% e fechou em 23.090,44 pontos nesta terça-feira

AVIAÇÃO

‘Portugal pode ajudar na venda do C-390’, diz ministro da Defesa do país

O governo de Portugal é sócio da Embraer na OGMA, de manutenção de aeronaves, com uma participação de 35%

CORONAVÍRUS

EUA pedem que Congresso autorize gasto de US$ 2,5 bilhões para conter coronavírus

Os Estados Unidos confirmaram 14 casos de infecção pelo coronavírus em sete Estados diferentes, mas não relataram mortes

ENERGIA

País tem ‘folga’ de energia pelo menos até 2024

“Temos uma folga estrutural, pois tivemos um aumento de capacidade instalada sem a contrapartida de aumento de consumo”, diz Cristopher Vlavianos

ESTÍMULO PARA AS EMPRESAS

China anuncia medidas para ampliar crédito a empresas atingidas pelo coronavírus

Em reunião presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang, o conselho disse que aumentará em 500 bilhões de yuans (US$ 71,2 bilhões) a cota de refinanciamento para empréstimos de bancos a pequenas empresas e fazendeiros

EM BUSCA DE PROTEÇÃO

Temor global com coronavírus faz ouro alcançar maior cotação desde 2013

Apenas neste ano, o ETF acumula alta de 8,25%. A razão para a valorização é uma só: ele é considerado porto seguro de quem investe quando o cenário externo parece mais incerto

JUROS

Crescem apostas do mercado de que FED pode cortar juros nas próximas reuniões

Dados do CME Group mostram que os investidores enxergam 18,8% de chance de um novo corte de juros de 0,25 ponto porcentual na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de março

CRIPTOMOEDAS

Buffett volta a dizer que “criptomoedas não têm valor e que nunca terá uma”

Apesar de não gostar muito das moedas digitais, o bitcoin não vem fazendo feio. Nos últimos 12 meses, a criptomoeda acumula valorização de 191,50%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements