Menu
2020-05-19T17:28:16-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Sem parar

Febraban diz que bancos terão operação normal em feriados antecipados

As operações normais dos bancos têm como objetivo garantir os serviços bancários essenciais à população, como a continuidade do crédito da segunda parcela do auxílio emergencial, diz Febraban

19 de maio de 2020
17:27 - atualizado às 17:28
Bancos - Itaú - Santander - Bradesco - Banco do Brasil
Imagem: Montagem Andrei Morais / Estadão Conteúdo / Shutterstock

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirmou que seus bancos associados manterão as atividades operacionais inalteradas em 20 e 21 de maio, dias de feriados antecipados pela prefeitura de São Paulo para aumentar a taxa de isolamento social. A manifestação está em nota encaminhada à imprensa.

As operações normais dos bancos têm como objetivo garantir os serviços bancários essenciais à população, como a continuidade do crédito da segunda parcela do auxílio emergencial, que começou a ser feito no último dia 18, informou a Febraban.

"Há efetiva necessidade de mantermos o atendimento nos próximos dias 20 e 21 de maio para pagamento de benefícios e salários e recebimento de contas", diz a instituição, citando decreto que incluiu os serviços bancários como essenciais.

Ainda assim, a Febraban desestimula o deslocamento de clientes até às agências bancárias em meio à pandemia, dado que trabalham com equipe reduzida e horários limitados, das 10:00 às 14:00. A federação aconselha o uso de canais eletrônicos que estarão disponíveis para atender as demandas dos clientes.

A Febraban também sublinhou que as datas de vencimento de contas de concessionárias e cobrança nos dias 20 e 21 não terão nenhuma mudança.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies