Menu
2020-03-28T09:01:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olho no futuro

Eletrobras prevê investir R$ 32 bilhões até 2024

Projeção foi elaborada antes da crise; segundo a companhia, R$ 13,9 bilhões do valor anunciado serão usados no projeto da Usina Nuclear Angra 3

28 de março de 2020
9:01
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro - Imagem: Divulgação

A Eletrobras aprovou nesta sexta-feira seu plano de negócio para o período entre este ano e 2024, projetando investimentos de R$ 32,394 bilhões. O documento foi elaborado antes da crise do coronavírus e não leva em consideração os impactos da pandemia no caixa da empresa.

Segundo a companhia, R$ 13,9 bilhões do valor anunciado serão usados no projeto da Usina Nuclear Angra 3. A empresa espera realizar aportes de R$ 5,285 bilhões neste ano.

A empresa detalha que o maior crescimento deve ser na área de geração, impulsionado por Angra 3. Em transmissão, a maior parte dos investimentos será em manutenção.

Ainda segundo a Eletrobras, o plano é melhorar a eficiência operacional e a confiabilidade. A empresa pretende economizar R$ 22,5 milhões por ano após implementar operação remota de 14 subestações.

As ações da Eletrobras (ELET6) acumulam perdas de 35% neste ano, em um movimento generalizado de queda dos papéis. Na sexta-feira, fecharam o dia cotados a R$ 24,81.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

seu dinheiro na sua noite

Tudo caiu – até o forward guidance

Os mercados domésticos ficaram hoje divididos sob a influência de acontecimentos distintos, o que resultou em um comportamento geral incomum: tudo caiu. O Ibovespa perdeu o patamar dos 120 mil pontos e fechou em queda, na contramão das bolsas americanas, animadas pela posse do novo presidente Joe Biden e a nova fornada de estímulos fiscais […]

Análise

Sem o “forward guidance”, Banco Central arranca bola de ferro dos pés

Decisão do BC de abrir mão do compromisso de não mexer com os juros foi acertada, mas a adoção do instrumento mais ajudou ou atrapalhou a economia?

sem "efeito Biden"

Vacinação e risco fiscal derrubam o Ibovespa em dia de festa em NY; dólar também recua

Euforia dos mercados internacionais com o “efeito Biden” foi barrada pelas incertezas domésticas e fez a bolsa brasileira ir na contramão de NY

taxa básica

BC mantém Selic em 2% ao ano, mas retira o ‘forward guidance’

Bolsa pode ter realização de lucros nesta quinta com derrubada de prescrição, diz especialista; decisão de hoje acontece em meio à alta dos preços das commodities e à valorização do dólar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies