Menu
2020-10-01T18:38:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
números do ano passado

CVC divulga prejuízo do 4º trimestre e diz que vai apurar erro contábil

Empresa adiou a divulgação dos resultados diversas vezes, depois de ter constatado início de erros na contabilização de valores transferidos a fornecedores de serviços turísticos

1 de setembro de 2020
7:48 - atualizado às 18:38
CVC
Imagem: Divulgação

A operadora de viagens CVC divulgou o balanço do quarto trimestre de 2019 e informou que vai apurar responsáveis por irregularidades contábeis em exercícios anteriores. A tarefa foi atribuída a um grupo de conselheiros.

A empresa adiou a divulgação dos resultados diversas vezes, depois de ter constatado início de erros na contabilização de valores transferidos a fornecedores de serviços turísticos - e depois ainda impactada pela pandemia.

Os números divulgados agora pela CVC revelam um prejuízo líquido de R$ 154,1 milhões pelo critério contábil, revertendo lucro líquido de R$ 55,9 milhões visto um ano antes. Em todo o ano, o prejuízo líquido foi de R$ 1,87 milhão - ante lucro de R$ 123,4 milhões.

O prejuízo no quarto trimestre pelo critério pró-forma foi de R$ 19,9 milhões. A CVC diz que apresentou os resultados também por esse critério para facilitar a comparação anual - já que, no quarto trimestre, fez revisões e adequações de processos e procedimentos.

Com ajustes que excluem, entre outros, os impactos do fim das operações da Avianca Brasil, a operadora teve prejuízo de R$ 199,8 milhões no último trimestre do ano passado - ante lucro de R$ 28,1 milhões.

Outros números

Segundo a CVC, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) normalizado no quarto trimestre foi negativo em R$ 111,9 milhões, ante resultado positivo de R$ 116,7 milhões no mesmo intervalo de 2018.

No quarto trimestre do ano passado, a CVC registrou receita líquida de R$ 265,1 milhões, queda de 32,9% ante os R$ 395,2 milhões vistos um ano antes pelo critério contábil.

A dívida líquida da operadora de viagens terminou o período a R$ 1,466 bilhão, uma alta de 40% na comparação anual. A alavancagem, medida pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda normalizado, avançou 2,01 vezes para 2,95 vezes.

A CVC ajustou os números de 2018 e 2019, que havia apresentado de forma preliminar e sem auditoria no início de agosto. O lucro líquido de 2018 foi impactado negativamente em R$ 11,820 milhões em relação aos números apresentados há um mês, enquanto os números do ano passado caíram R$ 48,964 milhões.

Entenda o caso

Ao longo do processo de preparação de suas demonstrações financeiras relativas ao exercício social de 2019, a CVC constatou distorções na contabilização de valores transferidos aos fornecedores de serviços turísticos referentes às receitas próprias de tais fornecedores.

Os valores se referiam a ajustes indevidos de margens na intermediação de serviços turísticos e em lançamentos sistêmicos incorretos não corrigidos adequadamente os quais causaram um aumento das margens da companhia, inclusive em exercícios anteriores.

Os efeitos das distorções foram divulgadas ao mercado em 07 de julho de 2020, perfazendo valores estimados, naquele momento, em aproximadamente R$ 350 milhões. Como resultado da apuração final da Companhia, o valor total do ajuste relacionado às distorções corresponde a R$362 milhões, os quais foram alocados da seguinte forma:

(i) R$ 117,0 milhões referentes ao exercício de 2019, causando redução na receita líquida de R$ 97,5 milhões na controladora e R$ 111,8 milhões no consolidado e aumento da despesa de variação cambial de R$ 5,3 milhões na controladora e no consolidado. A redução foi "substancialmente" causada por ajustes nas contas de adiantamentos a fornecedores e contratos a embarcar antecipados de pacotes turísticos;

(ii) R$ 111,9 milhões foram alocados ao exercício de 2018, causando redução na receita líquida em R$ 97,7 milhões na controladora e R$ 104,0 milhões no consolidado e aumento da despesa de variação cambial R$ 7,9 milhões na controladora e no consolidado. As reduções foram "substancialmente" causadas por ajustes nas contas de Adiantamentos a Fornecedores, Contratos a Embarcar Antecipados de Pacotes Turísticos e Fornecedores;

(iii) R$ 133,4 milhões referentes a exercícios anteriores a 2018, causando redução do patrimônio líquido em 1º. janeiro de 2018 neste montante. As reduções foram "substancialmente" causadas por ajustes nas contas de Adiantamentos a Fornecedores e Contratos a Embarcar Antecipados de Pacotes Turísticos.

O impacto no lucro líquido da companhia dos ajustes foi reduzido pelo lançamento de crédito referente à recuperação de impostos de renda e contribuição social que foram pagos indevidamente, estimados pela CVC, em aproximadamente R$ 44,0 milhões.

As distorções identificadas pela Companhia abrangem o período de 2015 a 2019 e resultaram de falhas materiais em seus controles internos.

*Conteúdo em atualização

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

RADIO CASH

‘O Banco Central não parece estar comprometido em atingir a meta de inflação’, diz Rogério Xavier, fundador da SPX Capital

Em entrevista ao podcast RadioCash, Rogério Xavier critica o ajuste parcial da Selic e comenta a estratégia por trás dos resultados expressivos que fundos da SPX obtiveram no primeiro trimestre do ano, confira:

destravando valor

Pão de Açúcar lidera altas do Ibovespa com mercado vendo ganhos em venda de participação em e-commerce

Casino, controlador da empresa, estuda fazer oferta de ações de unidade de e-commerce, em que Pão de Açúcar detém participação de 34,17%

Mercados hoje

Ibovespa sobe apoiado no setor de commodities e deixa político-fiscal de lado; dólar recua

Com o cenário político-fiscal pesado, o mercado brasileiro pega carona no bom desempenho das empresas do setor de varejo e commodities. No exterior, inflação dos Estados Unidos é destaque

Exile on Wall Street

Meu professor polvo

Desenvolvi um hábito peculiar. Quando preciso ter algum papo difícil com alguém ou há entre mim e alguma pessoa querida algum entrevero, mínima rusga que seja, envio um vinho português chamado “Conversa” e convido para o diálogo. É um gesto carinhoso, de afeto. Mas — confesso — é também um pouco egoísta e parte de […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies