Menu
2020-12-22T17:58:50-03:00
Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
Sortudos ou visionários?

Conheça os “Teslanários”, os discípulos de Elon Musk que ficaram ricos junto com o bilionário

Após anos de sofrimento, estes investidores hoje tem milhões de dólares em suas contas.

18 de dezembro de 2020
17:41 - atualizado às 17:58
Modelo S da Tesla, fabricante de automóveis elétricos do bilionário Elon Musk
Imagem: Shutterstock

Que foi um ano extraordinário para Elon Musk, disso todo mundo sabe. O empresário foi de ídolo polêmico a segundo homem mais rico do mundo, lançando foguete, criando carros e com sua empresa entrando no S&P500, principal índice de ações da bolsa de Nova York.

O que você não conhecia são os "teslanários", os fãs de Musk que compraram as ações da Tesla enquanto elas estavam em baixa e, após anos de sofrimento, hoje tem milhões de dólares em suas contas. A matéria foi publicada, nesta sexta-feira (18), pela Bloomberg.

Leia também:

Uma das pessoas entrevistadas foi Brandon Smith, 32 anos, que em 2017 investiu US$ 10 mil em ações da Tesla, mesmo sem ter nenhum carro da montadora. "Eu não ganho seis dígitos e não sei nada sobre opções de venda e opções. Eu comprei e segurei o tempo todo. Nunca vendi uma única ação", afirmou.

Desde então, os US$ 10 mil de Smith se multiplicaram junto com o preço das ações. Na próxima segunda-feira (21), a Tesla entrará para o S&P500, índice das 500 maiores empresas norte-americanas, um grande marco para a legião de investidores que teve de aguentar as perdas de produção e os tweets polêmicos de Musk.

A jornada não foi fácil, os fãs criaram vários fóruns para se encontrar e acompanhar as notícias mais quentes da Tesla. Podcasts como "Ride the Lightning" e o "Tesla Daily" também são fiéis escudeiros dos admiradores de Musk.

A Tesla também é conhecida como uma empresa que atrai seus investidores e se importa com seus questionamentos, algo que é muito bem visto por aqueles que investem em varejo.

De acordo com dados da Bloomberg, você teria que investir o seguinte montante em Tesla para se ter US$ 1 milhão:

  • Junho de 2010 (US$ 5.800);
  • Dezembro de 2011 (US$ 8.700);
  • Dezembro de 2013 (US$ 45.900);
  • Dezembro de 2015 (US$ 73.200);
  • Dezembro de 2017 (US$ 94.900);
  • Dezembro de 2019 (US$ 127.600).

Outra pessoa que também está muito feliz com a Tesla é o doutor de 60 anos, Basel Termaninini, que comprou seu primeiro Tesla, um Modelo S, na véspera do Natal de 2012. Atualmente, tem sete carros da empresa e dirige um Modelo Y em Pittsburgh. “Dirigir um Tesla é como a diferença entre uma TV em preto e branco e colorida. Uma vez que você dirige um Tesla, você não pode voltar.”, afirmou à Bloomberg.

Termanini investiu na empresa por volta de junho de 2010, logo após o IPO. De acordo com ele, seu investimento cresceu para acima de US$ 2,5 milhões, entre opções e ações. Ele negociou ao longo dos anos, mas não quer vender agora, focado em seu portfólio diversificado, o que o fez não depender de uma empresa historicamente volátil como a Tesla.

Segundo o chefe de análise de transporte da BloombergNEF, Colin McKerracher, "Os veículos elétricos são uma das áreas da transição energética com a qual os indivíduos podem se relacionar."

“A mobilidade é pessoal de uma forma que a descarbonização do fornecimento de eletricidade, por exemplo, não é. A maneira como você acende as luzes ainda será a mesma, quer fosse movida a energia solar ou a gás e carvão no passado. A maneira como você dirige parece e se sente diferente nesta nova era, e eu não subestimaria a empolgação que isso está criando para os investidores”, completou.

*Com informações da Bloomberg.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Temos vacina!

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca

Primeiros profissionais de saúde já foram vacinados em pronunciamento do governador de São Paulo, João Doria

Mais uma recomendação

Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca

Mais cedo, área técnica havia defendido aprovação da CoronaVac

Ainda falta...

Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik

Laboratório russo não apresentou os requisitos mínimos para que o pedido de uso emergencial pudesse ser analisado pela agência

Quase lá

Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac

Diretores da agência analisam pedidos de uso de vacinas. No momento, a área técnica ainda faz a apresentação. Em seguida, a relatora do tema, diretora Meiruze Freitas lerá seu voto, com os outros quatro diretores da agência votando depois

coronavírus

Covid-19: Brasil tem 8,4 milhões de casos e 61 mil novos diagnósticos nas últimas 24h

Segundo ministério, 7.388.784 pacientes recuperaram-se da doença

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies