Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-12T07:18:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
não é a hora

XP eleva preço-alvo da Ambev, mas ainda não indica compra; saiba por quê

Pouco mais de uma semana após a divulgação do balanço do segundo trimestre da produtora de bebidas, corretora diz que papéis podem subir 20,8% em 12 meses, mas aponta surpresas negativas

11 de agosto de 2020
11:00 - atualizado às 7:18
ambev
Imagem: Shutterstock

A XP Investimentos aumentou a estimativa de potencial para as ações da Ambev, mas manteve a recomendação "neutra" para os papéis da companhia. A nova análise é divulgada após os resultados do segundo trimestre da empresa.

A corretora aumentou o preço-alvo das ações da produtora de bebidas (ABEV3) de R$ 15 para 16 - o que representa uma alta de 20,8% em relação ao fechamento de ontem, de R$ 13,24. Nesta terça-feira, as ações da empresa subiam 1,1%, a R$ 13,39.

Segundo a XP, os pontos positivos da Ambev no momento seriam a inovação, o volume de cervejas no Brasil e o desempenho da companhia na América Central e Canadá. Já o segmento brasileiro de bebidas não-alcoólicas foi visto como uma surpresa negativa pela corretora.

Para a analista Betina Roxo, a inovação na Ambev tem se destacado com o "Zé Delivery", serviço de entregas da empresa que registrou 5,5 milhões de pedidos no segundo trimestre, mais de 3,6 vezes o total de pedidos de 2019.

A digitalização do relacionamento com os clientes e a a expansão do portfólio seriam outras frentes em que a empresa tem trabalhado com inovação, de acordo com a analista.

Em relação ao volume de cerveja no Brasil, a análise da corretora diz que estar otimista com o segmento, mas destaca que espera receita e margem abaixo de 2019.

"A discussão de ambiente competitivo acirrado segue relevante, ainda que a resiliência que a empresa demonstrou em meio ao coronavírus tenha nos surpreendido", diz Roxo em relatório.

O esperado pela XP é um Ebitda de R$ 8,1 bilhões para 2020 (margem de 33,8%), e de R$ 10,8 bilhões para 2021 (margem de 41,8%).

Lá fora e pontos negativos

No segmento internacional, os resultados da América Central surpreenderam positivamente, diz a XP, que destaca ainda os resultados da empresa no Canadá.

"O real depreciado frente ao dólar deve seguir beneficiando os mercados internacionais, mas seguimos atentos a pressões de custos", diz Roxo. Segundo a análise, os números de América Latina desapontaram.

Para a corretora, o segmento brasileiro de bebidas não-alcoólicas foi a principal surpresa negativa, sobretudo em termos de preços, que caíram -15% na comparação anual e vieram 16% abaixo das estimativas da XP.

"Operacionalmente, a Ambev destacou o aumento da representatividade das embalagens maiores ou multi-serve, em detrimento das embalagens com porções menores ou single-serve, que costumam ter margens melhores para a empresa".

Para a corretora, no curto-prazo a dinâmica do setor deve seguir mais pressionada, especialmente em termos de volume, que só deve voltar aos patamares pré-crise na virada do ano, na visão da XP.

Credit Suisse fala em compra

A visão da XP difere do norte-americano Credit Suisse. Logo após a divulgação dos resultados da Ambev, o banco elevou a recomendação da ação de neutra para compra. O preço-alvo do papel foi estimado em R$ 20.

Segundo a instituição, o bom desempenho operacional do segundo trimestre, apesar da queda de 49,4% do lucro ajustado em relação ao mesmo período de 2019, demonstrou que a companhia é um "navio inafundável".

"Em um curto período de tempo, a companhia se reinventou usando
iniciativas de vendas digitais, mantendo os acionistas próximos e as instalações em pleno funcionamento", disse Marcella Recchia, destacando em os riscos para a empresa impostos, aumento da concorrência e fusões e aquisições no setor.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

GETT11 chega à bolsa com o pé direito, novo auxílio emergencial no horizonte e outros destaques do dia

Com as duas maiores economias do mundo frustrando as expectativas dos investidores e o futuro das contas públicas em um limbo, o Ibovespa não teve muito fôlego para escapar do vermelho e encerrou o dia em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que cresceu 4,9% no terceiro trimestre, veio […]

Arrumando a mala

Locaweb (LWSA3) vai deixar a B3? Empresa estuda listagem nos Estados Unidos, afirma portal

Avaliada em R$ 13,5 bilhões, a empresa estreou na B3 em fevereiro do ano passado, mas pode estar prestes a abrir capital em outro país

FECHAMENTO DO DIA

Getnet (GETT11) e Lojas Americanas (LAME4) sobem forte, mas Ibovespa derrapa e dólar avança 1%

Dados econômicos na China e nos EUA decepcionaram os mercados, indicando desaceleração nas duas principais economias do mundo

Três vezes sem juros

CPFL Energia (CPFE3) parcela pagamento de R$ 1,7 bilhão em dividendos; primeira fatia cai na conta dos acionista ainda neste mês

O pagamento das primeiras duas prestações está marcado para os dias 22 de outubro e 16 de novembro, enquanto a terceira e última fatia cairá na conta dos acionistas até 31 de dezembro

MagaLu fora das urnas

Luiza Trajano confirma que não disputará as eleições, mas reforça que é uma ‘pessoa política’; entenda o posicionamento da empresária

A presidente do conselho de administração do MagaLu pretende assumir uma posição política apartidária ‘para defender causas que sejam boas para o Brasil’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies