2020-12-10T17:03:59-03:00
recuperando

Vendas no varejo superam estimativas e sobem 0,9% em outubro

Segmento registra aumento no volume comercializado pelo sexto mês seguido desde maio, de acordo com IBGE

10 de dezembro de 2020
9:45 - atualizado às 17:03
Imagem: Shutterstock

O IBGE divulgou dados bastante positivos a respeito da atividade varejista em outubro nesta quinta-feira (10). As vendas cresceram pelo sexto mês seguido desde maio, apresentando alta de 0,9% frente a setembro.

O desempenho foi bem acima do esperado pelo mercado. Segundo a mediana da pesquisa Projeções Broadcast, a expectativa era de um avanço de 0,2%, depois da alta de 0,6% de setembro. As 37 projeções coletadas iam desde uma queda de 1,3% até crescimento de 0,9%.

Com o resultado, as vendas acumularam alta de 0,9% no ano, após ficarem estáveis em setembro e recuarem nos cinco meses anteriores, com o varejo demonstrando que está se recuperando após dois meses de forte contração por conta da pandemia de covid-19.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

O bom desempenho não ficou restrito à leitura mensal. Na comparação com o mesmo período de 2019, as vendas cresceram 8,3%, quinta taxa positiva consecutiva e maior variação, em termos de magnitude, dos últimos cinco meses.

“Tais resultados contribuem para que o patamar de vendas de outubro de 2020 se posicione como o nível recorde da série, 0,9% acima do patamar anterior, o mês setembro de 2020”, diz trecho do comunicado do IBGE.

No varejo ampliado, que inclui os grupos Veículos, motos, partes e peças e Material de construção, o volume de vendas cresceu 2,1% em relação a setembro, sexta variação positiva consecutiva.

Por segmento

O IBGE constatou que sete das oito atividades pesquisadas registraram aumento no volume de vendas entre setembro e outubro:

  • Tecidos, vestuário e calçados (6,6%);
  • Livros, jornais, revistas e papelaria (6,6%);
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,7%);
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,3%); 
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,9%); 
  • Combustíveis e lubrificantes (1,1%) e; 
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,6%)

Apenas o setor de Móveis e eletrodomésticos apresentou recuo nas vendas frente a setembro de 2020, de 1,1%.

Considerando o comércio varejista ampliado, em outubro, o volume de vendas tanto do setor de Veículos, motos, partes e peças quanto o de Material de construção registraram variações positivas na comparação com setembro – 4,8% e 0,2%, respectivamente.

Por Estado

A pesquisa revelou ainda que as vendas subiram em 22 dos 27 Estados entre setembro e outubro:

Os destaques positivos foram Bahia (3,5%), Piauí (3,1%) e Mato Grosso do Sul (2,9%), enquanto os negativos foram Tocantins (-5,4%), Roraima (-2,2%) e Pará (-0,7%).

* Com informações da Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

ECONOMIA X COVID

Economia monitora variante ômicron da covid-19, mas programas de auxílio dependem da PEC dos Precatórios; pasta evita falar em gastos fora do teto

Ministério da Economia evita falar em crédito extraordinário, como acontece nos casos de guerras ou calamidades públicas

Black Friday em números

Varejo cresce 6,3% na Black Friday e vê crescimento de lojas virtuais com e-commerce aquecido; confira dados

Apesar do aumento em relação à Black Friday de 2020, o patamar de faturamento do varejo foi 9,1% inferior ao registrado em 2019

Desdobramentos da crise

Presidente da Latam, Roberto Alvo diz que recusou oferta ‘incompleta’ e ‘insuficiente’ da Azul

O conteúdo dela é confidencial”, afirmou, em entrevista coletiva. Procurada, a Azul não quis comentar

Solana no MB

Exclusivo: Solana (SOL), 5ª maior criptomoeda do mundo, chega Mercado Bitcoin com alta de mais de 12.000% no ano

A quinta maior criptomoeda do mundo vem conquistando o mercado porque se coloca como uma blockchain alternativa ao ethereum (ETH)

Pandemia em curso

Variante ômicron da covid-19 já está em dez países, mas chefe da associação médica da África do Sul vê “sintomas médios” da doença em estudo preliminar

Até o fechamento desta matéria, não haviam informações sobre infecções por essa variante da covid-19 nas Américas