Menu
2020-12-30T12:39:14-03:00
Estadão Conteúdo
pacto firmado

UE e China fecham acordo de investimentos

De acordo com o documento, a China se comprometeu com um nível “sem precedentes” de acesso a seu mercado para investidores da UE, “dando às empresas europeias segurança e previsibilidade para as suas operações”.

30 de dezembro de 2020
12:20 - atualizado às 12:39
China, Bandeira
Bandeiras chinesas - Imagem: Shutterstock

A União Europeia e a China concluíram nesta quarta-feira, 30, as negociações de um acordo de investimentos. A informação foi confirmada pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e pelo presidente do Conselho Europeu, Charles Michel. "Este Acordo é de grande importância econômica e também vincula as partes em uma relação de investimento baseada em valores, fundamentada em princípios de desenvolvimento sustentável", diz um comunicado divulgado pelo bloco comum.

De acordo com o documento, a China se comprometeu com um nível "sem precedentes" de acesso a seu mercado para investidores da UE, "dando às empresas europeias segurança e previsibilidade para as suas operações". O bloco afirma que o pacto irá reequilibrar as relações bilaterais e melhorar "significativamente" as condições de concorrência.

"O Acordo também inclui compromissos importantes sobre meio ambiente e clima, incluindo a implementação efetiva do Acordo de Paris, e sobre normas trabalhistas", diz outro trecho do comunicado.

Segundo a UE, o pacto estabelecerá obrigações claras para as empresas estatais do país asiático, proibindo transferências forçadas de tecnologia e aumentando a transparência dos subsídios.

"O mundo pós-covid de amanhã precisa de uma relação forte entre a UE e a China para avançar melhor", escreveu Ursula von der Leyen em sua conta oficial no Twitter. "A UE possui o maior mercado único do mundo. Estamos abertos para negócios, mas estamos apegados à reciprocidade, igualdade de condições e valores", acrescentou.

Charles Michel, por sua vez, disse que a UE continua empenhada na cooperação internacional. "Saudamos o acordo político alcançado nas negociações sobre investimentos."

O anúncio do acordo ocorreu após o término de uma videoconferência entre os líderes da UE e o presidente da China, Xi Jinping.

Para entrar em vigor, o pacto ainda precisa ser ratificado pelos Estados-membros do bloco.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Constitucionalidade em xeque

Autonomia do Banco Central: STF retoma julgamento no dia 25, mas recesso pode estender votação até agosto

A lei em análise restringe os poderes do governo federal sobre a autoridade máxima da política monetária do País

nos eua

Presidente do Fed descarta elevação preventiva de juros e vê inflação atual como temporária

Jerome Powell atribuiu a alta dos preços à retomada da demanda em quadro de oferta ainda limitada em alguns segmentos

espaço para mais ganhos

Credit Suisse vê Totvs protegida contra inflação e aponta impulso com PIB

Analistas do banco lembram que empresa repassa a alta dos preços para os contratos anuais; papéis TOTS3 já subiram mais de 80% no último ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies