Menu
2020-04-03T13:24:09-03:00
Estadão Conteúdo
A mesa virou?

Sistema bancário dos EUA pode ter problema por excesso de liquidez

Com acesso ao dinheiro, empresas estão guardando os recursos em poupanças, o que, juntamente com a liquidação de ativos de risco, inunda os bancos com liquidez

3 de abril de 2020
13:23 - atualizado às 13:24
Dólar
Imagem: Shutterstock

Após preocupações sobre falta de liquidez, o sistema bancário dos Estados Unidos, agora, parece estar com problema oposto: excesso de dinheiro. As tendências observadas no mercado de recompra (repo) mostram que "oferta de caixa é abundante", escreveram analistas do KWB.

Com acesso ao dinheiro, empresas estão guardando os recursos em poupanças, o que, juntamente com a liquidação de ativos de risco, inunda os bancos com liquidez. Os depósitos em bancos comerciais dos EUA cresceram mais de US$ 420 trilhões do final de fevereiro até 18 de março, quantidade extraordinária que faz com este possa ser o pior março para crescimento de depósitos, segundo a Autonomos Research.

Nesse contexto, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) autorizou que os bancos maiores excluam temporariamente Treasuries e depósitos em dinheiro no Fed da conta de seus ativos para certos cálculos sobre nível de alavancagem. Os bancos podem emprestar apenas uma parcela do que detêm pelas regras de capital, portanto muito desses depósitos termina realmente parado no Fed ou em Treasuries.

O BC americano informou que sua regra temporária permitiria reduzir as exigências de capital em cerca de 2%. Também pediu que os bancos não usem essa capacidade liberada para distribuir capital aos acionista, mas para "mitigar os efeitos das restrições (de capital) e possibilitar um melhor apoio à economia".

Agora, o desafio é chegar o dinheiro aos setores que mais necessitam. Mesmo para os bancos, que ainda enfrentam outras exigências de capital, liberar alavancagem não significa que terão predisposição ilimitada para emprestar, nem deveriam fazer isso. A liquidez é parte importante para permitir que o crédito flua. Mas ela não pode ir tão longe para ajudar as pessoas que perderam seus empregos ou as companhias que não têm clientes.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Seu Dinheiro na sua noite

O grande respiro do câmbio e mais…

“Ih, vai ser uma semana daquelas”, pensei eu na segunda-feira, ao olhar a agenda de eventos previstos para os dias seguintes. Teríamos decisão do Copom e relatório de empregos nos EUA — e isso sem contar os inúmeros balanços corporativos. Em semanas assim, eu gosto de traçar alguns cenários na minha cabeça: se o BC […]

Fechamento da semana

Real ganha do dólar na semana e bolsa sobe mais de 2% com economia americana nem tão aquecida e Copom incisivo

Os problemas domésticos foram para baixo do tapete e os fatores externos ajudaram o Real a se valorizar e a bolsa a romper resistências importantes. Confira um resumo da semana.

Mudou de ideia?

Elon Musk passa a recomendar cautela com o dogecoin às vésperas de sua participação no SNL

O bilionário, que já fez a moeda-meme disparar 60% com apenas um tweet, exibiu um alerta para as limitações do mercado de criptoativos

pandemia

Estudo aponta relação entre negacionismo de Bolsonaro e evolução da pandemia no Brasil

Segundo o levantamento, em cidades onde o presidente obteve mais de 50% dos votos no segundo turno das eleições de 2018, número de mortes foi 415% maior do que nos municípios onde ele perdeu o pleito

Insistência incomoda

Ex-presidente do BC Affonso Pastore acredita que ajuste parcial da Selic é insustentável

O economista defende o reconhecimento explícito de que a instituição perseguirá o ajuste integral da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies