Menu
2020-03-06T14:51:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
resultados das conversas

Opep+ não chega a acordo sobre oferta diante do coronavírus

comunicado da Opep diz que os países continuarão a fazer consultas para estabilizar o mercado. O texto não informa, contudo, nenhuma data para uma nova reunião do grupo

6 de março de 2020
14:50 - atualizado às 14:51
Plataforma de petróleo
Bacia - Imagem: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) não chegaram a um acordo sobre como equilibrar a oferta global da commodity, diante do grave efeito do coronavírus para a demanda.

A Arábia Saudita não conseguiu persuadir a Rússia a se unir ao plano de cortes maior na produção, em reunião do grupo nesta sexta-feira em Viena, o que pode ser um sinal do fim da colaboração de quatro anos entre a Opep e dez aliados, entre estes a Rússia.

"Hoje é um dia a se lamentar", disse o ministro de Energia saudita, Abdulaziz bin Salman, na reunião, segundo fontes presentes. Já o secretário-geral da Opep, Mohammed Barkindo, afirmou a repórteres após o encontro que houve uma decisão para se manter conversas informais, inclusive ainda hoje, para tentar se chegar a um acordo.

Barkindo informou que há um consenso na Opep sobre um corte de 1,5 milhão de barris por dia (bpd) na produção de petróleo, que valeria a partir do segundo trimestre.

Ele disse que a Rússia está comprometida com uma declaração de cooperação entre as partes antes assinada "e quer mantê-la" e que autoridades do país agora farão consultas com companhias produtoras. "Estamos confiantes de que eles voltarão a bordo", disse.

"Não vamos tomar decisões unilaterais", afirmou ainda, ao ser questionado sobre uma eventual decisão da Opep se Moscou desistir da iniciativa.

Barkindo afirmou que não é possível saber o quanto o coronavírus afetará o mercado, nem por quanto tempo. "Nós avaliamos se podemos estender o acordo [atualmente em vigor, até março] de corte na oferta até o fim do ano, em patamar maior", comentou.

O comunicado da Opep diz que os países continuarão a fazer consultas para estabilizar o mercado. O texto não informa, contudo, nenhuma data para uma nova reunião do grupo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies