Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-19T06:20:50-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
PROJEÇÕES

Goldman Sachs corta projeção de alta para PIB no Brasil e agora prevê recuo de 0,9% em 2020

Os especialistas do banco agora esperam que o Copom corte em 0,75 ponto percentual na reunião de hoje. Com isso, a Selic iria para 3,50% ao ano

18 de março de 2020
17:46 - atualizado às 6:20
Touros e Ursos CAPA – PIB
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Seguindo o movimento de outros bancos internacionais, o Goldman Sachs cortou hoje (18) a projeção de alta de 1,5% para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano e agora espera contração de 0,9% para o indicador em 2020.

Em relatório, os analistas Alberto Ramos, Paulo Mateus, Tiago Severo e Gabriel Fritsch destacaram que a combinação de fatores como: queda da demanda externa por bens e serviços; piora das trocas comerciais; condições significativas de aperto financeiro do ponto de vista doméstico, além dos impactos causados pela rápida escala de propagação do coronavírus e implementação de medidas políticas para lidar com o vírus levaram à revisão do PIB neste ano.

No documento, os especialistas revisaram também as projeções de crescimento de mais países, como México (-1,6%), Argentina (-2,5%), Chile (-0,5%) e Equador (-2,7%), além de Colômbia e Peru em que o crescimento do PIB deve ser zero.

Os analistas também pontuaram que os recentes desdobramentos domésticos e externos fizeram com que eles rebaixassem o PIB na América Latina, como um todo. Agora, eles esperam contração de 1,2% em 2020.

"Nós agora estamos prevendo uma recessão. Isso assumindo que o impacto negativo do vírus tenha o seu pico no segundo trimestre de 2020 e que a atividade vá sendo retomada gradativamente no segundo semestre deste ano, com uma melhora notável no cenário", destacaram no documento.

Corte da Selic

Além de comentar sobre o PIB brasileiro, os quatro especialistas agora esperam que o Copom corte a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual na reunião de hoje. Com isso, a Selic iria para 3,50% ao ano.

Mas, segundo eles, o ideal é que depois desse corte, o BC optasse por não fazer mais cortes adicionais na taxa básica de juros neste ano.

Em sua justificativa, eles disseram que os movimentos recentes levem os bancos centrais a afrouxar a política monetária, mesmo que isso aumente o prêmio de risco, intensifique a pressão sobre a depreciação do real e crie acordos comerciais potencialmente desfavoráveis para calibrar políticas.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies