Menu
2020-06-22T16:31:18-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
de volta ao mercado

Ex-Fazenda e BNDES, Joaquim Levy será diretor do Banco Safra

O economista Joaquim Levy será diretor de Estratégia Econômica e Relações com Mercados do Banco Safra

22 de junho de 2020
16:02 - atualizado às 16:31
C3BDFBD2-B170-44D5-9A68-7968AB888FDE
Brasília- DF- Brasil- 28/04/2015- O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, fala à imprensa no STF. Levy foi ao Supremo para reunião com o ministro Marco Aurélio Mello - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

O economista Joaquim Levy será diretor de Estratégia Econômica e Relações com Mercados do Banco Safra, de acordo com nota distribuída à imprensa.

No cargo, Levy, doutor em Economia pela Universidade de Chicago, de 59 anos, será o responsável sobre a área de macroeconomia e também de relacionamento com o mercado.

Até 2019, Levy foi presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento, de onde foi demitido após uma nomeação de um petista para um cargo no órgão.

Até há pouco, ele estava na Universidade de Stanford, onde desenvolveu pesquisas sobre tecnologias sustentáveis e transição de economias para emissões líquidas zero de carbono.

Levy também foi diretor-geral e financeiro do Banco Mundial em 2016 e ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff em 2015.

O currículo do economista não acaba por aí: entre 2010 e 2014, ele ocupou o cargo de estrategista-chefe e diretor superintendente da Bradesco Asset Management.

Antes disso, teve outro cargo na gestão pública: entre 2003 e 2006, Levy foi secretário do Tesouro Nacional.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Gás natural

Braskem fecha acordo com mexicana Pemex e retoma totalmente transporte de gás

A empresa estava operando parcialmente desde janeiro e, com a decisão, deve voltar normalmente às atividades

de novo

Petrobras anuncia nova alta nos preços da gasolina, diesel e gás

Reajustes, motivados pela alta dos preços no mercado internacional, foram o ponto que provocaram a demissão de Castello Branco da estatal

MERCADOS HOJE

Ibovespa opera em alta, mas cautela local limita avanço; dólar cai

O noticiário corporativo intenso também movimenta as negociações. Na ponta positiva Hapvida e Intermédica se destacam. Já o GPA recua mais de 70% após a estreia do Assí na bolsa

evolução

Indústrias de grandes economias registram aceleração em fevereiro

Manufatura da zona do euro se expande no ritmo mais forte em três anos, enquanto Japão tem primeira alta desde abril de 2019

dragão à vista

Economistas voltam a piorar projeções para inflação e dólar em 2021

Possibilidade de dólar fechar o ano abaixo de R$ 5,00 ficou ainda mais remota, segundo mediana de projeções divulgada pelo BC

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies