Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-07T14:41:52-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
reflexo do balanço

Resultados do trimestre acima do esperado dão um gás no ‘Posto Ipiranga’ e ações da Ultrapar disparam mais de 6%

Cenário mais favorável para o mercado de combustíveis no país anima especialistas e impulsiona as ações da companhia. Por volta das 13h15, o papel subia quase 7%, cotado a R$ 20,89

7 de novembro de 2019
12:25 - atualizado às 14:41
Foto de um posto de combustíveis da rede Ipiranga, pertencente à Ultrapar (UGPA3)
Vista parcial do Posto Ipiranga, localizado na Avenida Sapopemba. - Imagem: Estadão Conteúdo/Vivi Zanatta

Na noite desta quarta-feira (06) o Grupo Ultrapar deu sequência na maratona de resultados do trimestre. E hoje, os analistas disseram o que acharam dos números. Posso adiantar que eles gostaram do que viram.

As ações do grupo reagiram bem aos números. Por volta das 13h15, o papel ON da Ultrapar (UGPA3) subia quase 7%, cotado a R$ 20,89. Para saber mais sobre o Ibovespa hoje, acompanhe nossa cobertura de mercados.

A companhia — que agrega, entre outras empresas, os Postos Ipiranga e a Ultragaz —, teve um lucro líquido de R$ 321 milhões. O Ebitda ajustado da Ultrapar foi de R$ 888 milhões.

Com o aumento na despesa financeira e redução na receita líquida da Ipiranga e Oxiteno , a companhia teve uma queda em sua receita no terceiro trimestre, fechando o período em R$ 23,203 bilhões.

No geral, os analistas do mercado financeiro destacaram o crescimento dos números da companhia como acima do esperado pelo consenso. Os especialistas também demonstraram uma visão otimista para o futuro, com a previsão de 2020 ainda melhor para o grupo, impulsionada pela melhora da economia local e um cenário favorável para o mercado de combustíveis no país.

Confira os últimos resultados divulgados na temporada de balanço do terceiro trimestre.

Dias melhores no horizonte

O Bradesco BBI reafirmou a sua indicação de compra e manteve o preço-alvo da ação em R$ 26 para os próximos 12 meses em relatório assinado por Vicente Falanga.

A instituição acredita que o pior ficou no passado para a Ultrapar e os resultados devem melhor em 2020.Os números devem ser impulsionados pela melhora da economia local, o que levaria a um crescimento no volume de vendas e minimização dos custos dos postos Ipiranga, além de uma média de resultados mais fortes para Oxiteno e Ultragaz. Além disso, uma taxa Selic mais baixa pode ajudar a receita da companhia a ficar em torno de R$ 100 milhões.

Alinhado com as expectativas

Segundo o relatório assinado por Kaique Vasconcellos e Daniel Travitzky do Banco Safra, os números que o grupo apresentou estavam, em sua maioria, dentro das expectativas do banco, mas acima do esperado pelo mercado.

Para os analistas, a Oxiteno se encontra em um ciclo de baixa, prejudicando assim os bons resultados apresentados pelo grupo.

"Temos uma recomendação neutra para a Ultrapar. Vemos um ambiente macroeconômico favorável tendo em vista o cenário competitivo do mercado de combustíveis no país".  O preço- alvo estipulado para a ação foi de R$ 23,40.

Uma melhora sustentável?

Para o BTG o principal destaque foi o número do EBITDA da Ultragaz, que foi de R$ 186 milhões no trimestre, 26% maior que a estimativa dos analistas da casa e teve um impacto positivo nos resultados do Grupo Ultrapar. Os analistas classificaram o número como 'raro para um negócio relativamente maduro'.

No relatório assinado por Thiago Duarte e Pedro Soares, o banco destaca as margens expressivas apresentadas pela Ultragaz, mas questiona se é possível que o padrão se mantenha. "Nos perguntamosos se a queda acentuada nos custos de gás não permitiu que a Ultragaz se beneficiasse momentaneamente de spreads mais altos em relação ao seu preço de venda no trimestre".

A recomendação do BTG para o papel é neutra e o preço-alvo estipulado é de R$ 20,00.

 

 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies