Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-27T16:40:07-03:00
Estadão Conteúdo
Tesouro Nacional

Dívida Pública Federal sobe 2,59% e fecha setembro em R$ 4,526 tri

Em agosto, o estoque estava em R$ 4,412 trilhões.

27 de outubro de 2020
16:40
49773971616_50ee22a5f9_k
O secretário do Tesouro, Bruno Funchal, durante coletiva no Palácio do Planalto - Imagem: Edu Andrade/Ascom/ME

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) cresceu 2,59% em setembro e fechou o mês em R$ 4,526 trilhões. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 27, pelo Tesouro Nacional. Em agosto, o estoque estava em R$ 4,412 trilhões.

Leia também:

A correção de juros no estoque da DPF foi de R$ 33,69 bilhões no mês passado, enquanto houve emissão líquida de R$ 80,70 bilhões.

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 2,56% em setembro fechou o mês em R$ 4,280 trilhões. Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 3,21% maior no mês, somando R$ 245,89 bilhões ao fim de setembro.

Estrangeiros

Após crescimento em agosto, a participação dos investidores estrangeiros no total da Dívida Pública voltou a subir, ligeiramente, em setembro. De acordo com dados divulgados pelo Tesouro Nacional, a parcela dos investidores não residentes no Brasil no estoque da DPMFi passou de 9,40% em agosto para 9,44% no mês passado. No fim de 2019, a fatia estava em 10,43%.

Em valores nominais, o estoque de papéis nas mãos dos estrangeiros somou R$ 404,16 bilhões em setembro, ante R$ 392,51 bilhões em agosto.

A maior participação no estoque da DPMFi continuou voltou a ser das instituições financeiras, cuja fatia passou de 26,69% em agosto para 27,43% em setembro. Com isso, o grupo superou os fundos de investimento, que ficaram com 26,39% em setembro, ante 26,91% de agosto.

Na sequência, o grupo Previdência passou de uma participação de 23,94% para 23,71% de um mês para o outro. Já as seguradoras mantiveram a fatia de 3,95%.

Parcela prefixada

A parcela de títulos prefixados na DPF subiu em setembro, para 32,56%. Em agosto, estava em 30,14%. Já os papéis atrelados à Selic reduziram a fatia, de 39,17% para 36,77%.

Os títulos remunerados pela inflação caíram para 24,90% do estoque da DPF em setembro, ante 24,97% em agosto. Os papéis cambiais tiveram aumento na participação na DPF de 5,72% em agosto para 5,76% em setembro.

Todos os papéis estão dentro das metas do Plano Anual de Financiamento para o fim deste ano. O intervalo do objetivo perseguido pelo Tesouro para os títulos atrelados à taxa básica de juros em 2020 vai de 36% a 40%. Para os pré-fixados, o intervalo é de 30% a 34%. No caso dos que têm índices de preço como referência, a meta é de 23% a 27% e, no de câmbio, de 3% a 7%.

O Tesouro informou ainda que parcela da DPF a vencer em 12 meses subiu de 21,65% em agosto para 26,03% em setembro. O prazo médio da dívida passou de 3,90 anos em agosto para 3,83 anos no mês passado. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF aumentou de 8,54% ao ano em agosto para 8,72% ao ano em setembro.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

pós-brumadinho

Vale (VALE3) muda alto escalão e tenta reforçar discurso ESG

Luciano Siani Pires, que desde 2012 ocupa posição de vice-presidente finanças e RI, assumirá a vice-presidência de estratégia e transformação de negócios, cargo criado em março pela mineradora

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Virou o jogo

Ação da Arezzo (ARRZ3) tem compra recomendada pelo Goldman Sachs, após sucesso na integração da Reserva e novas aquisições

Os analistas do banco de investimentos estão mais confiantes no potencial de lucro da empresa e elevaram também o preço-alvo dos papéis

fechamento do dia

Lideranças do Congresso costuram solução para precatórios e Ibovespa recupera os 110 mil pontos; dólar recua, mas Evergrande segue no radar

No dia em que estava previsto para que os problemas com a Evergrande e a cautela pré-Copom brilhassem, foram os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, e o ministro da Economia, Paulo Guedes que salvaram o dia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies