Menu
2020-08-24T14:19:05-03:00
Estadão Conteúdo
de olho na pandemia

Covid desestabiliza padrões de consumo e gera volatilidade no petróleo, diz Moody’s

Segundo a Moody’s, preços baratos de combustível não devem impulsionar a demanda por produtos refinados.

24 de agosto de 2020
14:17 - atualizado às 14:19
shutterstock_1150277432
Jelgava, Letônia, 25 de setembro de 2005, estação ferroviária vista de cima com os tanques de petróleo e amônia da Russian Railways. - Imagem: Shutterstock

A Moody's afirma que a pandemia da covid-19 desestabiliza padrões de consumo de energia de longa data, aumentando a volatilidade dos preços para o petróleo e gás. A agência lembra em relatório o fato de que a pandemia provocou forte queda nos preços da commodity, o que amplificou disparidades entre companhias "fortes e fracas" no setor de energia.

Segundo a Moody's, preços baratos de combustível não devem impulsionar a demanda por produtos refinados. Ela também comenta que a recuperação do setor de petróleo e gás dependerá de um aumento gradual na demanda, conforme a atividade reaja, "particularmente na China, no Sudeste Asiático e nos EUA".

"A recuperação deve ser desigual", prevê a agência, o que trará distúrbios para os padrões de consumo de energia no longo prazo e maior volatilidade nos preços.

A Moody's projeta que a receita das companhias nacionais de petróleo devem se recuperar "ao longo de dois a três anos", embora isso dependa do ritmo do retorno da atividade e de eventuais ações políticas após a covid-19 adotadas por seus governos. "Os preços baratos de combustível não irão fomentar a demanda por produtos refinados, porém, com a demanda maior dependendo do crescimento econômico e da força dos mercados para certos produtos refinados", comenta.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Viagem bilionária

Bilhete dourado: comprador misterioso gasta R$ 1,4 bilhão para ir ao espaço com Jeff Bezos

O turista espacial superou cerca de sete mil ofertas em um leilão beneficente realizado para definir o tripulante da espaçonave New Shepard

Fechamento dos mercados

Vacinação no Brasil volta a fazer preço, e Ibovespa sobe 0,59%, deixando para trás cautela com ‘Super Quarta’; dólar recua mais de 1%

Mercado deve operar em compasso de espera até a próxima quarta-feira, quando os BCs do Brasil e dos Estados Unidos divulgarão as suas decisões de política monetária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies