Menu
2020-07-16T11:02:39-03:00
agora vai?

Appy diz acreditar que há ambiente político para aprovação de reforma tributária

Para o economista, o mais importante seria conseguir reduzir a tributação sobre a folha de pagamento, considerada por ele “completamente injustificável”

16 de julho de 2020
11:02
Bernard Appy
Bernard Appy - Imagem: Leo Martins

O ambiente político para aprovação de uma reforma tributária com unificação de impostos sobre o consumo e eliminação do ICMS nunca foi tão favorável. A avaliação é do economista Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e idealizador de uma das propostas de reforma em tramitação no Congresso Nacional.

"Pela primeira vez desde a Constituinte nós temos 27 secretários da Fazenda dos Estados que apoiam uma reforma onde o imposto seja cobrado no destino e se elimine o ICMS. Acho que o ambiente político é favorável", disse, em live organizada pela In Press Oficina.

O economista afirmou achar importante que o governo federal participe mais da discussão sobre a reforma tributária que será implementada no País.

Appy também disse ser favorável à ampliação do escopo da reforma, num projeto que não considere apenas a tributação sobre o consumo, mas afirmou qualquer modificação no modelo de tributação de renda, patrimônio ou folha de pagamento tem de ser "muito bem feito."

De acordo com o economista, o ideal seria conseguir baixar as alíquotas de tributação nas empresas e passar a tributar na distribuição, integrando esse processo ao Imposto de Renda.

Appy disse, também, que o mais importante seria conseguir reduzir a tributação sobre a folha de pagamento, considerada pelo economista "completamente injustificável."

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica: os balanços que vão movimentar o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do primeiro trimestre afetam mercado em meio à pandemia

seu dinheiro na sua noite

O fim de um ciclo?

Após um ano de cortes sucessivos, o atual ciclo de queda da taxa básica de juros, a Selic, parece ter chegado ao fim nesta quarta-feira. No início da noite, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou a redução dos juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% ao ano, como já era esperado […]

Novo corte

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 2,00% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Mínima histórica

Banco Central reduz Selic para 2% ao ano e sinaliza fim do ciclo de cortes de juros

Essa foi a nona (e última?) redução consecutiva no atual ciclo de queda da Selic, que começou em julho do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements