Menu
Richard Camargo
Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes)
Richard Camargo
Formado em Economia pela Universidade de São Paulo, Richard trabalhou por 5 anos na área tecnológica até chegar na Empiricus.
2020-07-12T10:05:03-03:00
'CALCINHA BEGE' DA ALOCAÇÃO DE ATIVOS

Conheça o método 60/40, uma estratégia simples e eficiente para montar seu plano de aposentadoria

Estratégia perfeita exatamente para quem sabe que precisa investir, mas não têm muito saco para fazê-lo

12 de julho de 2020
5:50 - atualizado às 10:05
strategy estratégia
Imagem: Shutterstock

Olá, seja bem-vindo ao nosso papo de domingo sobre Aposentadoria FIRE® (Financial Independence, Retire Early). Na semana passada, expliquei como você pode montar sozinho a sua carteira previdenciária, com apenas três ativos diferentes. Durante a semana, recebi vários e-mails de leitores do Seu Dinheiro curiosos com o método 60/40. 

Reconheço que a sua simplicidade e, claro, os resultados históricos são bastante atrativos. Então, na coluna de hoje, eu vou explicar com um pouco mais de detalhes como implementar essa estratégia e a qual perfil de investidor ela se destina.

Calcinha bege

Apenas relembrando, a estratégia 60/40 é uma heurística super simples: propomos alocar 60% do portfólio do investidor em ações e 40% em ativos de renda fixa. 

Para isso, não fazemos uma seleção sofisticada de ativos. Não recorremos à análise técnica e nem à fundamentalista. 

Apenas aplicamos um algoritmo simples, definido pelo próprio mercado. Fazemos a nossa alocação com apenas três instrumentos de alta diversificação e baixo custo, os ETFs.

  1. um ETF para renda variável;
  2. um ETF para renda fixa;
  3. e um fundo com taxa zero e alta liquidez para a reserva de emergência;

Em outras palavras, essa é uma estratégia sem graça. Uma estratégia simples que você pode implementar de maneira mecânica, sem muito juízo de valor ou esforço analítico.

É a calcinha bege da alocação de ativos. 

Mas… não confunda simplicidade com superficialidade

Investir pode ser muito complicado. 

Sei disso pois eu tiro meu sustento justamente da complexidade que é analisar empresas e recomendar (ou não) suas ações. 

Entre o primeiro contato com a empresa e a efetiva recomendação, eu e todos os outros analistas de investimentos que levam a sério seu ofício gastamos semanas de trabalho. 

É preciso estudar as demonstrações contábeis, levantar informações, elaborar premissas, conversar com executivos, fornecedores, clientes, concorrentes, montar o modelo, testar diferentes cenários e enfim concluir: comprar ou vender.

Eu gosto de fazer isso. Mas tenho certeza que o mundo será um lugar melhor enquanto as pessoas como eu forem uma minoria. 

Você, caro leitor, tem certamente outras prioridades que não a seleção de ações. 

O restante do mundo tem o coronavírus para curar; pontes para construir; restaurantes para reabrir; famílias para cuidar, e por aí vai. 

Apesar de todos nós, sem exceção, precisarmos investir e colocar o dinheiro para trabalhar a nosso favor, apenas uma minoria de nós terá prazer em fazê-lo. 

Para a grande maioria, também conhecida como seres humanos normais e felizes, investir é um saco. 

Por isso, uma estratégia simples e eficaz como o 60/40 é perfeita exatamente para quem sabe que precisa investir, mas não têm muito saco para fazê-lo. 

E vai ser tão bom quanto dedicar tempo e esforço ao processo?

Se eu disser que sim, estarei dizendo que o meu ganha pão não é lá grande coisa. 

Pois bem, foda-se: você pode sim ter resultados tão bons utilizando o método 60/40 quanto os resultados obtidos por profissionais que se dedicam todos os dias ao mercado financeiro. 

Numa edição recente do nosso Empiricus FIRE®, eu e o Rodolfo Amstalden apresentamos a tabela abaixo aos membros da nossa comunidade. 

Desculpe trazê-la em inglês, mas a compreensão é bastante simples: na primeira coluna, estão listadas diferentes categorias de fundos de investimento, e na segunda seu benchmark. 

As colunas a seguir respondem a uma pergunta simples: do universo de fundos de investimento (profissionais que se dedicam diariamente ao mercado), quantos foram capazes de superar seus índices de referência em dado intervalo de tempo?

Saboreie agora, com volúpia, a última coluna da tabela. 

Em praticamente todas as categorias de fundos de investimentos, após 15 anos de trabalho (e sobrevivência, que é o mais importante) cerca de 85% dos fundos costumam entregar retornos inferiores aos índices. 

E os índices podem ser facilmente replicados com ETFs. Inclusive, geralmente por um único ETF. 

Na mesma edição em que apresentamos a tabela acima, eu e o Rodolfo também listamos aos membros do Empiricus FIRE® os nossos ETFs preferidos para montagem da estratégia 60/40. 

Aproveite enquanto você pode se juntar à comunidade por apenas 5 reais por mês

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ARMADILHAS FINANCEIRAS

Dois investimentos que parecem uma boa, mas são ‘cilada’

As armadilhas costumam travestir-se de “grandes retornos, com baixo risco”.

Coronavírus

Brasil atinge 100 mil mortos por covid-19; STF decreta luto de 3 dias

Enquanto isso, Bolsonaro destaca 2 milhões de recuperados

Balanço

Lucro da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, sobe 87% no 2º trimestre

Recuperação do mercado de ações teve bons reflexos no balanço da companhia do megainvestidor Warren Buffett, mas no ano a empresa ainda amarga prejuízo

Às vésperas do orçamento

Ministros pedem mais recursos a Guedes

Sob pressão interna para ampliar os gastos como forma de combater os efeitos econômicos da covid-19, o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa entregar o Orçamento do ano que vem até o dia 31 deste mês

Entrevista

Meirelles: ‘A raiz da pressão por aumento de gastos é sempre a mesma, eleição’

Em entrevista ao Estadão, Henrique Meirelles lembra que o País tem pouca memória e que quebrar o teto levaria a uma crise muito maior do que a de 2015

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu