';

IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2020-10-03T09:35:44-03:00
Estadão Conteúdo
Sucessão em andamento

Itaú Unibanco prepara-se para escolher sucessor de Cândido Bracher

Mandato de Bracher na presidência do maior banco privado brasileiro está a 2 meses do fim

3 de outubro de 2020
9:35
Logo do banco Itaú
Itaú - Imagem: Shutterstock

Em dois meses, o presidente do Itaú Unibanco, Cândido Bracher, completa 62 anos. É a idade-limite do estatuto para que um executivo permaneça à frente do maior banco privado do País. Até lá, os controladores da instituição financeira - Roberto Setubal e Pedro Moreira Salles, que dividem a presidência do conselho de administração - devem se debruçar sobre a escolha de um novo nome, que deverá ser anunciado até novembro. Bracher deverá passar o bastão ao sucessor em fevereiro, após um período de gestão conjunta, apurou o Estadão/Broadcast.

Como já indicou o próprio Bracher, seu sucessor deve vir do comitê executivo do banco. No grupo estão Caio David, diretor-geral de atacado; Marcio Schettini, diretor-geral de varejo; André Sapoznik, vice de tecnologia; e Milton Maluhy, vice-presidente de finanças. Os candidatos terão de passar pelo escrutínio do Comitê de Nomeação e Governança Corporativa.

Todos os candidatos ao cargo têm pontos fortes e, por isso, o mercado ainda evita fazer apostas. Ao contrário do atual presidente do Itaú, que só pôde ficar quatro anos à frente do banco, os candidatos são mais jovens. Schettini é o mais velho, com 56 anos, enquanto Maluhy é o mais jovem, aos 44 anos.

No cargo há quatro anos, Bracher substituiu Roberto Setubal. O executivo acompanhou Setubal em seu dia a dia por seis meses, como um "CEO aprendiz". Foi assim que ele mesmo se intitulou, até assumir o cargo de fato, em abril de 2017. Dessa vez, a transição será mais curta e deverá três meses, disse uma fonte. A pedido do atual CEO, a troca acontecerá logo após a divulgação dos resultados de 2020, em meados de fevereiro.

O novo líder terá o desafio de gerir um banco que precisa aprofundar a transição digital - um desafio que deixará de ser transitório e passará a ser permanente, de acordo com fontes do mercado financeiro. Ao contrário do Bradesco, que criou um banco digital separado, a escolha do Itaú foi a de trazer as inovações para a marca Itaú.

Responsável pela área de renda variável da Eleven Financial, Carlos Daltozo diz que o próximo presidente do Itaú chegará em meio à consolidação do Pix - que facilita transações e transferências de recursos, ampliando o campo de atuação para os bancos digitais e instituições de menor porte - e ao open banking, que abre para o cliente de um banco a opção de investir em um produto de outra instituição financeira.

Outro desafio será o aumento da inadimplência previsto para o início do ano que vem, com o fim da extensão de prazos para pagamentos de débitos e o fim do auxílio emergencial, que pode achatar a renda das pessoas físicas. "Todo esse conjunto pode afetar os resultados", afirma Daltozo.

Nova fase. De perfil discreto, Bracher vem se destacando como porta-voz em questões relacionadas à sustentabilidade, em especial no que tange às preocupações ambientais. Na semana passada, por exemplo, foi o único brasileiro a falar sobre Amazônia em evento da Organização das Nações Unidas (ONU).

Casado com uma ambientalista, Teresa Cristina Ralston Bracher, o executivo e sua família têm uma grande propriedade no Pantanal para a preservação ambiental. Ali mantêm, ainda, uma escola itinerante, destinada à população da região.

Bracher atua no mercado financeiro há cerca de 40 anos. Antes de assumir a presidência do Itaú Unibanco, comandava o Itaú BBA. Comprado pelo Itaú em 2002, o BBA foi fundado pelo pai de Candido, Fernão Bracher.

Procurado, o Itaú Unibanco não comentou o assunto.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ESTÁGIO E TRAINEE

Uber, Anvisa e GM estão com vagas abertas para estágio e trainee; veja oportunidades com bolsas-auxílio de até R$ 2,1 mil

30 de janeiro de 2023 - 15:32

As empresas aceitam candidaturas de estudantes e recém-formados em diversos cursos; o início está previsto para o primeiro semestre desde ano

REVISÃO

Bradesco BBI eleva recomendação para Cogna (COGN3) e vê potencial de valorização para as ações

30 de janeiro de 2023 - 15:09

O banco também aumentou o preço-alvo da Cogna (COGN3) para R$ 2,70 e está mais otimista com os resultados que virão em 2023

É HORA DE COMPRAR?

Vale x CSN Mineração; Gerdau x CSN: Santander define os confrontos — e as vencedoras — entre as ações de mineração e siderurgia

30 de janeiro de 2023 - 14:46

Enquanto o setor de mineração deve apresentar resultados mais fortes referentes ao quarto trimestre de 2022, o mesmo não acontece com a siderurgia, que enfrenta demanda e preços internacionais mais fracos

O QUE É ISSO, UM LIVRO?

Bilionário indiano rebate acusações de fraude após Adani Group perder US$ 72 bilhões em valor de mercado

30 de janeiro de 2023 - 14:05

Gautam Adani publicou um documento de 413 páginas refutando as alegações da Hindenburg Research de fraude contábil e lavagem de dinheiro

DESTAQUES DA BOLSA

CVC (CVCB3) despenca na B3 e lidera quedas do Ibovespa hoje — o que está por trás da queda?

30 de janeiro de 2023 - 13:48

A companhia subiu forte na semana passada, mas a correção das cotações não é o único fator por trás do desempenho negativo hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies