2019-03-26T11:59:38-03:00
Antes do balanço

Após Brumadinho, Vale registra queda de 92,8 milhões de toneladas em sua produção

Produção de pelotas também foi impactada em 11 milhões de toneladas, representando 20% da produção anual. Números relativo ao minério de ferro teve crescimento de 4,9% no ano.

26 de março de 2019
11:44 - atualizado às 11:59
Imagem: Shutterstock

A Vale divulgou o seu primeiro relatório de produção após o rompimento da barragem de Brumadinho, em janeiro. Em documento liberado hoje (26), a empresa estimou o impacto de 92,8 milhões de toneladas na produção anualizada de minério de ferro. O balanço da mineradora deve ser divulgado nesta quarta-feira (27).

No detalhamento, a empresa quantifica as perdas, sendo 40 milhões referentes aos complexos de Vargem Grande, Fábrica e da mina Córrego do Feijão, 30 milhões de toneladas da mina de Brucutu, 12 milhões da mina de Timbopeba e 10 milhões de toneladas referentes a mina Alegria.

A produção de pelotas também foi impactada em 11 milhões de toneladas após a paralisação das plantas de Fábrica e Vargem Grande, totalizando 20% da produção anual.

Produção do quarto trimestre

A companhia adiantou os números referentes a sua produção e volume de vendas no 4º trimestre de 2018. Minério de ferro totalizou 101,0 milhões de toneladas no 4º trimestre, fechando o ano com o total de 384,6 milhões de toneladas em 2018. A produção do trimestre ficou 3,8% abaixo do apresentado no período anterior, mas fechou o ano com um crescimento de 4,9% no comparativo com 2017.

A produção trimestral de pelotas ficou em linha com as estimativas, totalizando 15,8 milhões de toneladas. No anual, a produção foi de 55,3 Mt , com crescimento de 9,9% relativo ao ano anterior. Manganês cresceu 2,7% com relação ao  terceiro trimestre, mas apresentou queda de 15,7% no anualizado.

A produção de carvão caiu 2,7% com relação ao 3º trimestre de 2018, mas apresentou um crescimento de 20,7% ante ao mesmo período do ano passado. O crescimento anual foi de 3,1%.  Com queda de 9,8% com relação a 2017, o cobre teve um crescimento de produção de 16,2% comparado ao 3º trimestre de 2018. O negócio de níquel passou por um processo de transição, totalizando uma produção de 244,6 toneladas em 2018, 15,1% menor do que em 2017.

Ouro, cobalto e cobre também apresentaram quedas na comparação anualizada com 2017, com queda de 1,6%, 12,4% e 9,8%, respectivamente.

Quanto ao volume de vendas, finos de minério de ferro e de pelotas totalizaram 96,5 milhões de toneladas no 4º trimestre. O volume de vendas de minério de ferro ficou 4,1% abaixo do apresentado no terceiro trimestre pela adiamento de vendas para fins de otimização de margem no 1º trimestre de 2019, mas fechou 2018 com um volume de 308,9 milhões de toneladas. Venda de pelotas teve crescimento de 12,2% em comparação ao período anterior. Os produtos premium representaram 84% do total das vendas do 4º trimestre e 82% na média anualizada.

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MUDANDO A RECOMENDAÇÃO

Itaú BBA vê Gerdau (GGBR4) como ação defensiva, mas a siderúrgica que pode subir mais de 50% é outra; confira as apostas do banco

A queda de mais de 39% das ações da Usiminas abriram um bom ponto de entrada, segundo os analistas do Itaú BBA

Análise SD

Jogou a toalha? Azul (AZUL4) critica plano de recuperação da LATAM e dá a entender que não vai aumentar a proposta

A Latam pretende injetar mais de US$ 8 bi com as medidas de seu plano de recuperação judicial, cifra superior à proposta pela Azul (AZUL4)

bitcoin (BTC) hoje

Alívio com variante da covid-19 chega primeiro ao mercado de criptomoedas e bitcoin (BTC) volta aos US$ 57 mil

O mercado de criptomoedas, que não para nunca, sentiu o alívio ainda no final do sábado (27) e segue em alta hoje

Radiocash

“Esses 4 milhões de pessoas na Bolsa vieram para ficar”, diz Gustavo Cerbasi

Com 16 livros publicados e 1,5 milhão de seguidores no Instagram, o ex-professor universitário encara com cautela a fama, e rejeita alguns rótulos

Ao acionista com carinho

Ação da Petrobras (PETR4) pode render 100% só em dividendos nos próximos cinco anos

Relação ‘risco-recompensa’ é como comparar um formigueiro ao Everest, avalia o UBS