Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-06T08:39:49-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tem espaço pra mais

Mais um unicórnio: brasileira Loggi confirma aporte de US$ 150 mi e agora é avaliada em US$ 1 bi

Ao contrário de outras iniciativas do mesmo setor, como iFood e Rappi, que voltam sua operação a entregas expressas, o forte da empresa são envios de documentos e comércio eletrônico

6 de junho de 2019
8:36 - atualizado às 8:39
loggi
Ao contrário de empresas como iFood e Rappi, que voltam sua operação a entregas expressas, o forte da Loggi são envios de documentos e comércio eletrônico. - Imagem: Loggi/ Divulgação/ Instagram

O setor de entregas vai tão bem no País que vem dele o mais novo unicórnio. A startup Loggi confirmou ter recebido uma nova rodada de investimentos de US$ 150 milhões, liderada pela SoftBank e pela Microsoft.

Com o aporte, a empresa passou a ser avaliada por fundos estrangeiros (como GGV, Fifth Wall e Velt Partners, também participaram da rodada de investimentos) em US$ 1 bilhão. 

Ao contrário de empresas como iFood e Rappi, que voltam sua operação a entregas expressas, o forte da Loggi são envios de documentos e comércio eletrônico. A empresa atua também na entrega de refeições com parceiros específicos, como McDonald’s, por exemplo, numa área menor.

Os recursos, segundo a startup, serão utilizados para desenvolver o time de pesquisa e desenvolvimento da Loggi. Em comunicado, a empresa diz que pretende montar uma equipe com mais de mil funcionários na área de tecnologia - em especial, em inteligência artificial e robótica.

Ao todo, hoje a startup tem cerca de 700 pessoas. Num futuro próximo, almeja chegar a 1,5 mil.

Entrega no dia seguinte

Outro objetivo da empresa é promover, para todo o território brasileiro, o que chama de "entrega no dia seguinte" - o usuário faz uma compra pela internet em um dia e recebe o produto no próximo.

Hoje, a empresa faz 100 mil entregas diárias no País, único mercado no qual atua - em 2017, realizava metade disso. Nos próximos cinco anos, a meta é de chegar a até 5 milhões de entregas diárias.

Atualmente, a Loggi consegue enviar entregas a partir de 23 cidades ou macrorregiões brasileiras, com 25 mil entregadores espalhados pelo País.

Sexta vez é ainda melhor?

ALoggi já levantou seis rodadas de aportes, cuja soma chega a US$ 295 milhões. Entre os investidores da empresa, há ainda fundos como Monashees, Kaszek Ventures e Qualcomm Ventures.

Em outubro, o Vision Fund, também liderado pelo grupo japonês, aportou US$ 100 milhões na startup brasileira. Foi o primeiro investimento da japonesa no País, antes de iniciar o Innovation Fund, que vai aportar US$ 5 bilhões em startups latinas nos próximos anos.

A reportagem do jornal Estadão informa que procurou pela SoftBank, que não comentou o novo investimento.

Sem surpresas

Para o empreendedor Felipe Matos, autor do livro 10 Mil Startups, o movimento não surpreende - estudos recentes, como o realizado pelo Distrito Fintech, já apontavam a empresa como potencial unicórnio.

"É algo que demonstra a força do uso de tecnologia no setor de entregas no Brasil, que ainda tem muito o que crescer", diz Matos.

O especialista lembra que a empresa é o terceiro unicórnio que surge do setor - o iFood e o Rappi, que é colombiano,  também ocupam espaço das entregas.

Na visão de Amure Pinho, presidente da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), o investimento mostra que o setor de entregas "está longe de estar saturado" e que a "era dos unicórnios no Brasil só começou".

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies