Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2022-01-24T12:04:50-03:00
Camille Lima
ENTREGAS DO FUTURO

Não é coisa de filme: iFood poderá fazer delivery de alimentos e produtos por drones em todo o Brasil

A empresa será a primeira da América Latina a realizar entregas através de drones não tripulados por todo o território nacional

24 de janeiro de 2022
10:20 - atualizado às 12:04
ifood drone divulgação
iFood fará delivery por meio de drones no Brasil - Imagem: Divulgação

Para quem é fã do universo Marvel (mais conhecido como MCU), não é estranho ver inteligências artificiais, carros voadores ou drones super-desenvolvidos — em especial nos filmes do Homem de Ferro. 

Já para aqueles que não estão acostumados com as tecnologias de Tony Stark, esses conceitos parecem pertencer a um universo distante. Mas essa realidade está mais próxima do que você imagina.

Na última sexta-feira (21), a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) tomou uma decisão inédita e autorizou o delivery por meio de drones não tripulados no Brasil. 

A agência permitiu que o iFood, em parceria com a fabricante Speedbird Aero, passe a realizar entregas de comidas e produtos através de RPAs (aeronaves remotamente pilotadas) em todo o território brasileiro.

iFood por drone

A decisão da Anac permitiu que o iFood se transformasse na primeira empresa a ter aprovação dos órgãos competentes para entregar por meio de drones. 

Com isso, a empresa se torna pioneira no delivery futurista, não só no Brasil como em toda a América Latina.

“É o início de uma mudança que traz novas maneiras e agilizará as entregas em diferentes contextos ao colocarmos o uso de um modal aéreo em parte de uma rota de entrega”, disse Fernando Martins, head de logística e inovação do iFood.

Autorização da Anac

A autorização é restrita ao modelo DLV-1 NEO em rotas BVLOS, ou seja, além da linha visual do piloto. Poderão ser entregues os produtos com cargas de até 2,5 kg em um raio de 3 km.

A Anac ainda definiu margens de segurança no projeto. Entre elas, os drones não poderão sobrevoar pessoas. 

Além disso, deverão manter distância de possíveis fontes de interferência eletromagnética, observar alturas máximas e mínimas e as condições meteorológicas.

Dois anos de projeto 

Não é de hoje que o iFood quer inovar seu delivery. O projeto teve início em 2020, quando a empresa começou a realizar testes e voos BVLOS experimentais em Campinas (SP), no Shopping Iguatemi.

Na época, foram realizadas mais de 300 entregas, com mais de 20 restaurantes parceiros na região.

Já no ano passado, a plataforma testou pela primeira vez no Nordeste a entrega de refeições entre dois municípios, Aracaju e Barra dos Coqueiros, em Sergipe. 

O trajeto era de 2,8 km. Com o drone, percorrer essa distância levou 5 minutos 20 segundos. Caso a entrega fosse feita por via terrestre, o iFood afirma que demoraria entre 25 e 55 minutos.

“A diminuição dos tempos de entrega, a redução de custos e das emissões de poluentes, e otimização do tráfego terrestre são apenas alguns dos benefícios dessa atividade inovadora”, afirmou Manoel Coelho, CEO e cofundador da Speedbird Aero.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

A PARTIR DE JUNHO

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

O trabalhador deverá fazer reserva de aquisições entre 3 e 9 de junho. O governo liberou o uso de até 50% do FGTS para compra de ações da Eletrobras

DESINVESTIMENTO

Em meio à turbulências, Petrobras (PETR4) assina mais um contrato de venda de refinaria

A operação ainda deve passar pelo crivo do Cade. A venda da refinaria Lubnor por US$ 34 milhões faz parte do plano de desinvestimento

DIPLOMACIA RUSSA

Bandeira branca? Putin diz que vai viabilizar comércio de grãos ucranianos e fertilizantes

Em conversa com o presidente da França e o chanceler da Alemanha, Putin afirmou que vai aumentar a oferta de grãos e fertilizantes

NÃO VINGOU

Terra 2.0 derrete mais de 60% no dia do lançamento; saiba por quê

A Terra 2.0 já acumula perdas; o renascimento da criptomoeda sofre com a perda de credibilidade, após falhas no protocolo da antiga moeda

NOVA CRIPTO NA ÁREA

Lançamento da Terra 2.0: vale a pena investir em um projeto criado pelos mesmos desenvolvedores da extinta Terra (LUNA)? Especialistas falam sobre nova criptomoeda

A resposta foi quase unânime: os analistas deixaram de acompanhar a Terra (LUNA) e não acreditam mais no projeto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies