Menu
2019-12-04T18:59:18-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho nas ações

XP inicia cobertura de ações da Positivo com recomendação de compra; papéis disparam na bolsa

Entre os motivos está o fato de que o crescimento da companhia está altamente correlacionado à expansão do PIB

4 de dezembro de 2019
15:31 - atualizado às 18:59
shutterstock_573110821
Imagem: Shutterstock

Com uma participação bastante relevante na fabricação de eletrônicos no Brasil e na expectativa de melhoras mais significativas para a economia, as ações da fabricante de eletrônicos Positivo (POSI3) chamaram a atenção dos analistas da XP Investimentos.

Em relatório enviado hoje (04) a clientes, os analistas iniciaram a cobertura dos papéis e estabeleceram um preço-alvo de R$ 10 para o fim de 2020. A companhia é produtora de marcas como Vaio, Quantum, entre outras.

As ações terminaram o pregão cotadas em R$ 9,88, o que representa uma alta de 18,04%. No ano, os papéis apresentam valorização de 337,05%. Em sua justificativa, eles pontuaram que a recomendação está ligada ao fato que o principal negócio da Positivo (que é fabricante de PCs e celulares) está altamente correlacionado ao crescimento do PIB.

"Estimamos que o crescimento do PIB de 2,3% em 2020 contribua para a aceleração do crescimento da receita da companhia, que poderia crescer uma média de 10,2% entre os anos de 2019 e 2022 versus os 5,4% que cresceu entre os anos de 2016 e 2018", afirmaram os especialistas.

Outro ponto destacado pelos analistas está nos múltiplos e fundamentos da empresa. Segundo eles, o crescimento acelerado da receita com estabilidade de margens deve gerar um crescimento médio anual do lucro líquido na faixa dos 60% entre 2019 e 2022. Apenas como forma de comparação, os analistas citaram que os pares estão com crescimento médio de 26%.

Além disso, a expectativa é que a companhia permaneça com um retorno sobre o capital investido (ROIC, na sigla em inglês) de 16% no ano que vem.

Na opinião deles, as ações devem estar negociando a um preço/lucro de 14,6 vezes em 2020, o que seria bastante atrativo e em linha com empresas comparáveis de países emergentes.

Os analistas também destacaram que a Positivo é líder absoluta nos processos de licitação pública de PCs, que hoje representa cerca de 25% das vendas atualmente, mas que já chegou a ser entre 40% e 70% das vendas.

Eles ainda pontuaram que a empresa vem investindo em novas frentes de crescimento por meio de projetos estruturados em servidores, internet das coisas - focado em equipamentos de tecnologia e automatização para casa) e locação de equipamentos e servidores. Tais projetos podem ser positivos para aumentar a receita da companhia.

Além da XP Investimentos, o Bradesco BBI também fez uma recomendação de compra das ações no fim de novembro e estabeleceu o preço-alvo em R$ 9,50.

Números da companhia

A empresa reportou um lucro líquido de R$ 9 milhões no terceiro trimestre deste ano. O resultado foi 23,4% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado.

Em compensação, o indicador que mede o Ebitda ajustado (lucro antes de impostos, amortização, juros e depreciação) foi de R$ 40,7 milhões, o que representa um aumento de 12,1% ante o mesmo período de 2018.

No mesmo período, a margem Ebitda ajustada também obteve uma melhora de 1,2 pontos percentuais e ficou em 8,6%.

A receita líquida, por sua vez, fechou o período em R$ 471,5 milhões, o que representa uma contração de 3,8%.

A companhia também conseguiu diminuir o seu nível de endividamento. No terceiro trimestre, a relação entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado ficou em 1,7 vezes, sendo que um ano antes ela era de 2,9 vezes.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Substituto do Bolsa Família

Renda Brasil terá R$ 51,7 bilhões e vai pagar benefício médio de R$ 232, prevê governo

Hoje, o Bolsa Família inclui 13,2 milhões de famílias, o que alcança 41 milhões de pessoas a um custo de cerca de R$ 32 bilhões ao ano

Mais lidas Seu Dinheiro

MAIS LIDAS: Os 10 anos bem vividos da Tesla na bolsa

Nos dez anos que separam a abertura de capital da Tesla na Nasdaq e o último dia 29 de junho, as ações da companhia subiram vertiginosos 4.125%, enquanto o principal índice da bolsa americana de tecnologia teve alta de “apenas” 345%. E a companhia do bilionário Elon Musk pôde comemorar o aniversário de uma década […]

Avião-problema

Fabricante de aviões trilha novo caminho: Boeing aposta no MAX

Mesmo começando a ficar otimista com relação ao futuro do Max, acredito que comprar ações da Boeing continua sendo mau negócio

ranking

Os títulos públicos mais rentáveis do 1º semestre; indicações do Seu Dinheiro estiveram entre eles

Em março, levantamos a bola para uma oportunidade aberta no Tesouro Direto com a alta dos juros no mês, e alguns dos títulos indicados ficaram entre os mais rentáveis do semestre. Confira a lista completa dos melhores e piores títulos públicos do ano até agora

Recuperação mais lenta

Ipea diz que efeitos da pandemia tendem a persistir sobre mercado de trabalho

“É provável que a taxa de desemprego continue alta, mas não por uma piora do mercado de trabalho, e sim pela melhora da percepção das pessoas sobre o ambiente para procurar emprego”, diz diretor da instituição

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements