Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-10-14T11:37:20-03:00
Tudo que vai mexer com Seu Dinheiro hoje

Um ‘bunker’ para o seu dinheiro

14 de outubro de 2019
10:05 - atualizado às 11:37
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Imagine que você está na seguinte situação: seus investimentos estão nas máximas históricas e você já ganhou uma bolada nos mercados. Só que você olha o noticiário e vê muitos economistas falando que o mundo vai crescer menos e até que uma recessão está a caminho. Os bancos centrais do mundo todo parecem competir para ver quem derruba mais o juro, em uma tentativa (desesperada?) de estimular suas economias.

Não é apenas um debate ideológico sobre “achar” isso ou aquilo. Tem dinheiro na mesa - e muito. Boa parte dos grandes gestores de patrimônio estão vendidos nas bolsas dos países desenvolvidos, especialmente nos Estados Unidos. Ou seja, é o dinheiro deles na reta e eles estão apostando na queda dos mercados.

É bem verdade que não há consenso. Há quem ache que esse papo de recessão global é balela e o máximo que vai acontecer é a economia crescer menos ou andar de lado. O fato é que o cenário está nebuloso e, só para lembrar, nesta situação hipotética, você já ganhou bastante dinheiro na bolsa.

O que você faria nesse contexto?

A) Embolsaria o que já ganhou e investiria num porto seguro;
B) Embolsaria o que já ganhou e investiria em outros ativos com potencial maior de valorização;
C) Ficaria parado, afinal, não se mexe em time que está ganhando.

Não precisa ser PhD em economia comportamental para entender que boa parte das pessoas vai escolher as opções A e B.

A  diretora global de investment intelligence na gestora de patrimônio Indosuez Wealth Management, Marie Owens Thomsen, esteve no Brasil na semana passada e falou com a repórter Bruna Furlani sobre esse assunto. Ela explica que há uma corrida dos investidores para proteger seu portfólio.

Mesmo que você não tenha investimentos no exterior, esse movimento tem tudo a ver com você. Uma reacomodação do capital mundial mexe com todos os mercados. A executiva do Indosuez falou sobre isso e deu algumas dicas para os investidores brasileiros nesta reportagem. Vale muito a pena a leitura!

Alívio (de leve) com o acordo

O mercado começa a semana digerindo a notícia de sexta-feira de que Estados Unidos e China alcançaram um acordo parcial sobre a guerra comercial. Isso traz um alívio aos investidores, embora as principais questões sigam sem solução. Nos próximos dias, a atenção segue na divulgação de dados econômicos, como o PIB chinês no trimestre passado e o desempenho da indústria e do varejo americano em setembro. O mercado busca confirmar sinais de que a economia global está em desaceleração.

Apenas a Ásia reagiu em alta ao acordo. Os índices futuros das bolsas de Nova York amanheceram no vermelho. Na Europa, as principais praças abriram em queda, penalizadas também pelas incertezas em torno do Brexit a cerca de 15 dias para a saída do Reino Unido da União Europeia.

No Brasil, o Banco Central divulgou há pouco o IBC-Br. Considerado uma prévia do PIB, o indicador subiu 0,07% em agosto na comparação com o mês anterior. O número veio abaixo das estimativas, que estavam ao redor de 0,2%.

edição semanal da Bula do Mercado traz um panorama do que deve mexer com a bolsa nos próximos dias. Esse é um conteúdo gratuito, exclusivo para os leitores Premium. Para acessá-lo DE GRAÇA, basta fazer um cadastro aqui e indicar esta newsletter para cinco amigos. Os conteúdos serão liberados assim que eles aceitarem o convite.

Na sexta-feira, o Ibovespa encerrou o dia com alta de 1,98%, aos 103.831,92 pontos. O dólar fechou a sessão em baixa de 0,68%, aos R$ 4,0948. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Preços para baixo...

Depois da deflação de 0,04% em setembro divulgada na semana passada, o boletim Focus reduziu ainda mais suas estimativas para a inflação neste ano. As novas projeções apontam para o IPCA em 3,28% no fim de 2019 - na segunda-feira passada, a expectativa era de 3,42%. Nesta matéria você confere outras estimativas fresquinhas da publicação do Banco Central, incluindo Selic, PIB e câmbio.

As cifras da bolsa

Investir na bolsa não é só alegria - há também as “dores”. Na hora de comprar as ações de uma empresa há um aspecto básico - e por isso fácil de esquecer: o custo. Sim, vale lembrar que você precisa pagar para investir. Governo, B3 e corretora recebem o seu dinheiro pelo serviço prestado. É bom você saber o que vai pagar e para quem para não ficar perdido na hora de conferir seu extrato.

E o Nobel vai para…

...o trio de pesquisadores Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer. Eles foram os vencedores do Nobel de Economia deste ano por suas pesquisas sobre o combate à pobreza. Duflo é francesa e tem 46 anos - é a mais jovem vencedora do título e a segunda mulher da história. Ela e o indiano Abhijit são do Instituto de Tecnologia de Massachusetts. Já o estadunidense Kremer é da Universidade de Harvard. Saiba mais.

O bilionário que não sai do jogo

Reza a lenda que o nome do banco BTG são as iniciais Back to The Game, porém seu fundador André Esteves nunca confirmou essa tese. É certo que o empresário viveu seus altos e baixos mas sempre deu um jeitinho de voltar para o jogo. Hoje Esteves é o 8º homem mais rico do país. Conheça sua trajetória nesta reportagem, que é parte da série Rota do Bilhão.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Agenda

Indicadores
- Zona do euro divulga produção industrial de agosto
- Brasil MDIC: balança comercial semanal
- China divulga Índice de preços ao consumidor em setembro

Bancos Centrais
- China PBoC: Novos empréstimos bancários em setembro
- Brasil BC: Boletim Focus
- Brasil BC: IBC-Br de agosto

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Tela azul

O “selo Buffett” no Nubank, a falha da Coca-Cola com CR7 e uma fraude no setor de tecnologia; confira os destaques da edição #37 do Tela Azul

Richard Camargo, André Franco e Vinícius Bazan comentam os principais assuntos no mundo das techs em papo descontraído e reforçam o convite para o evento que vai revelar as ações de tecnologia mais promissoras do momento

Bola rebola

Show das poderosas: Nubank estreia dueto com Anitta e cala os críticos com primeiro lucro

Fintech que já vale US$ 30 bilhões tem primeiro resultado positivo na história e anuncia contratação da cantora para compor o conselho de administração

Temperatura subindo

Febraban: carteira de crédito continua em expansão e deve registrar melhor índice desde 2013

As concessões de empréstimos devem apresentar crescimento de 4,7% em maio, acumulando aumento de 6,9% nos últimos 12 meses

Fim de papo

Bolsonaro se irrita com questão de frete e termina conversa na saída do Alvorada

Antes, ao ser cobrado quais as propostas para atender a categoria, Bolsonaro repetiu que o “maior problema de vocês (caminhoneiros)” é o preço dos combustíveis e os tributos

Nova realidade?

UBS prevê queda nos preços de minério de ferro e rebaixa Rio Tinto

Para os analistas, problemas com oferta no Brasil, intensificados pela pandemia, e atuação do governo chinês devem pressionar cotação do insumo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies