Menu
2019-06-07T18:42:21-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
vestiu a camisa

Reforma da Previdência interessa “até para o servidor”, diz Bolsonaro

Presidente defendeu a proposta de mudanças na aposentadoria e afirmou que, se não reformar, vai faltar dinheiro para pagar os servidores

5 de junho de 2019
18:48 - atualizado às 18:42
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Imagem: Alan Santos/Presidência da República

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira, 5, que a proposta de reforma da Previdência interessa a todo o Brasil, "até para o servidor".

"Se não reformar, vai faltar dinheiro para pagar o servidor lá na frente. De maneira que nós precisamos mostrar para o mundo lá fora e para os investidores aqui de dentro que nós estamos fazendo o dever de casa. O Brasil não pode continuar gastando mais do que arrecada", disse.

"Acreditamos nós que, com a reforma aprovada basicamente como foi apresentada, investimentos virão e nós podemos decolar na economia."

Bolsonaro participou do lançamento do programa "Juntos pelo Araguaia", em Aragarças, no Goiás, que prevê a revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio Araguaia.

Também presentes no evento, os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), defenderam a permanência de Estados e municípios na proposta que modifica as regras de aposentadoria. O tema é um dos assuntos mais polêmicos da proposta.

A ofensiva de governadores e prefeitos para serem abarcados na proposta é grande e, como mostraram o jornal O Estado de S. Paulo e o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), os municípios ameaçam recorrer à Justiça caso fiquem de fora.

Sob a ameaça de exclusão de servidores estaduais e municipais da reforma da Previdência, prefeitos se articulam para manter ao menos os municípios na proposta, mesmo que os Estados sejam retirados. Eles ameaçam acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para assegurar a inclusão das prefeituras na reforma.

"Nós temos que fazer as reformas, sim. E elas têm que ser inclusivas aos Estados e municípios dando espaço à educação, saúde e oportunidade de emprego", disse Caiado.

"Gente, pelo amor de Deus, não deixem os Estados e municípios fora dessa reforma", pediu o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes. "Senão daqui uns anos nós vamos estar trabalhando apenas e exclusivamente para pagar nossos aposentados", afirmou. "Não sobra dinheiro para cuidar da saúde, das estradas, das escolas."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mais uma na bolsa

Investindo no banco de investimentos: BR Partners sobe forte na estreia na bolsa

A BR Partners, banco de investimentos independente, concluiu seu IPO e estreou na bolsa nesta segunda — e a recepção do mercado foi boa

Tela azul

O “selo Buffett” no Nubank, a falha da Coca-Cola com CR7 e uma fraude no setor de tecnologia; confira os destaques da edição #37 do Tela Azul

Richard Camargo, André Franco e Vinícius Bazan comentam os principais assuntos no mundo das techs em papo descontraído e reforçam o convite para o evento que vai revelar as ações de tecnologia mais promissoras do momento

Bola rebola

Show das poderosas: Nubank estreia dueto com Anitta e cala os críticos com primeiro lucro

Fintech que já vale US$ 30 bilhões tem primeiro resultado positivo na história e anuncia contratação da cantora para compor o conselho de administração

Temperatura subindo

Febraban: carteira de crédito continua em expansão e deve registrar melhor índice desde 2013

As concessões de empréstimos devem apresentar crescimento de 4,7% em maio, acumulando aumento de 6,9% nos últimos 12 meses

Fim de papo

Bolsonaro se irrita com questão de frete e termina conversa na saída do Alvorada

Antes, ao ser cobrado quais as propostas para atender a categoria, Bolsonaro repetiu que o “maior problema de vocês (caminhoneiros)” é o preço dos combustíveis e os tributos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies