Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-08-12T10:19:14-03:00
TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

Quer apostar suas fichas na China?

12 de agosto de 2019
10:19
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Enquanto os criadores de Game of Thrones desenvolvem uma nova série para a Netflix, você pode assistir às batalhas políticas do mundo real. A programação atual anda animada, com destaque para a badalada guerra comercial entre China e Estados Unidos. Dá para fazer pipoca e ficar só assistindo. Mas e se você quiser ir além da posição de espectador e apostar em um vencedor?


Um dos caminhos para tomar posição num duelo de poder entre as nações é investir em fundos globais. É mais desafiador apostar na China, que é uma economia mais fechada e menos conhecida pelo investidor brasileiro. Melhor desistir? Jamais! Se você quiser entrar na briga, te mostramos o caminho.

O Eduardo Campos conversou com o presidente da gestora Franklin Templeton no Brasil, Marcus Vinícius Gonçalves. Ele disse que a casa vem buscando, justamente, chamar atenção para as vantagens trazidas pela diversificação global de portfólios de ações e renda fixa. Saiba mais.

A Bula da semana: otimismo local desafia tensão externa

O mercado financeiro doméstico desafia o cenário internacional, que continua nebuloso por conta da guerra comercial entre Estados Unidos e China. Investidores locais e institucionais estão animados com a perspectiva de avanço das reformas no Brasil e migrando seus recursos da renda fixa para a renda variável. A nova era de juros baixos no Brasil também é um dos principais fatores para o avanço da Bolsa brasileira.

No exterior, o mercado financeiro inicia a semana com pouco ímpeto. As principais bolsas asiáticas oscilaram entre altas e baixas. Xangai subiu 1,45%, após o Banco Central chinês (PBoC) fixar a taxa de referência do yuan acima de 7 por dólar pelo terceiro dia seguido. Já as principais bolsas europeias tentam seguir o sinal positivo, apesar da queda do petróleo e do minério de ferro. Em Nova York, os índices futuros estão no azul, mas a sinalização para o dia não parece firme.

Para ter um panorama dos principais eventos que vão mexer com a bolsa nos próximos dias, acesse a edição semanal da Bula do Mercado. É um conteúdo gratuito, exclusivo para os leitores Premium. Para acessá-lo é preciso apenas fazer um cadastro aqui e indicar esta newsletter para cinco amigos. Os conteúdos serão liberados assim que eles aceitarem o convite.

Na sexta-feira, o Ibovespa teve leve baixa de 0,11%, aos 103.996,16 pontos. O dólar avançou 0,33%, a R$ 3,9405. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Como um raio

Por aqui, o mercado também tem para digerir a última semana da temporada de divulgação de balanços das empresas. De varejistas a frigoríficos, ao menos 16 companhias listadas na carteira do Ibovespa publicam seus números nos próximos dias. Magazine Luiza, Eletrobras, Embraer, JBS e Ultrapar são alguns dos exemplos. Veja o que os analistas projetam para os principais indicadores nesta matéria do Fernando Pivetti.

Segura a recessão, BC!

Além dos balanços das empresas, os investidores têm outros dados locais para digerir. O Boletim Focus, que reúne estimativas de economistas do mercado financeiro, mostra que o mercado espera uma Selic ainda mais baixa no fim de 2019, de 5% ao ano - na semana anterior, a previsão era de 5,25%. Os dados do Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) só reforçam essa tese. Eles mostram que a economia brasileira registrou uma retração de 0,13% no segundo trimestre. Se confirmado o dado da publicação do Banco Central, considerada uma "prévia" do PIB, o país entrará novamente em uma recessão técnica. Saiba mais.

‘Paguei pau’ para essa história

Bill Gates
Bill Gates, fundador da Microsoft e um dos homens mais ricos do mundo - Imagem: Shutterstock

Você sabia que Bill Gates blefou para fechar seu primeiro contrato com a IBM? Além de visionário, a história de Gates mostra que ele apostou alto para fazer da Microsoft uma das empresas mais valiosas do mundo. Ele já doou US$ 35 bilhões para a caridade e ainda é o segundo homem mais rico do mundo. Nada mal, não? Conheça a trajetória de Bill Gates, sua grande tacada e o futuro que ele não viu.

O perfil do Gates é mais um conteúdo da série Rota do Bilhão, que conta a história dos 10 homens mais ricos do mundo. Você também pode ler novamente os outros perfis acessando nossa página especial.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Agenda 

Bancos Centrais
- Banco Central: Boletim Focus
- BC divulga IBC-Br (junho)
- BC faz leilão de até 11 mil contratos de swap cambial (US$ 550 milhões) para rolagem de vencimentos de outubro

Balanços
- Após o fechamento: Eletrobras, Magazine Luiza, Cosan e Itaúsa

Indicadores
- MDIC: balança comercial (semanal)
- EUA: resultado fiscal mensal de julho

 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

coronavírus no interior de sp

Aliansce Sonae fecha temporariamente 4 shoppings por aumento de casos de covid

A Aliansce Sonae teve que fechar temporariamente quatro shopping centers que administra por conta do aumento na ocupação de leitos nas redes de saúde das cidades onde estão localizados

crédito na crise

BTG abre linha de microcrédito para empreendedores, a partir de R$ 500

Mesmo que bilhões de reais tenham sido injetados na economia brasileira para mitigar os efeitos da crise, micro e pequenas empresas acabaram ficando sem crédito em meio à pandemia

o coronavírus por aqui

Brasil atinge platô nas mortes por covid, diz Ministério da Saúde

Mas contágio de covid-19 continua aumentando no país

seu dinheiro na sua noite

Começando o semestre com o pé direito

Passado um semestre marcado pela desvalorização dos ativos de risco e a disparada do dólar, um outro se inicia, ainda com muita incerteza pela frente. Mas ao menos começou com o pé direito: bolsa para cima e uma boa dose de alívio no câmbio. Os mercados continuam sustentados pela injeção de liquidez do Federal Reserve, […]

queda nas importações

Previsão de superávit da balança em 2020 sobe para US$ 55,4 bilhões, diz Lucas Ferraz

Com expectativa de queda nas importações maior do que o inicialmente previsto, o governo revisou a previsão para o saldo comercial deste ano e espera agora um resultado positivo de US$ 55,4 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu