Menu
2019-07-22T13:26:22-03:00
Estadão Conteúdo
Comércio mundial

OMC: medidas restritivas de comércio são de US$ 339,5 bi entre out/18 e mai/19

Membros da OMC também implementaram 47 novas medidas destinadas a facilitar o comércio, incluindo a eliminação ou redução das tarifas de importação, a eliminação ou simplificação dos procedimentos aduaneiros para as exportações e a redução dos impostos

22 de julho de 2019
13:26
Sede da Organização Mundial do Comércio (OMC)
Sede da Organização Mundial do Comércio (OMC) - Imagem: Shutterstock

O relatório semestral da Organização Mundial de Comércio (OMC) aponta os países do G-20 responderam por grande parte de medidas restritivas às importações impostas durante o período em análise, que vai desde 16 de outubro de 2018 a 15 de maio de 2019. Segundo o documento, as medidas implementadas nos meses em questão são estimadas em US$ 339,5 bilhões - 44% acima da média desde outubro de 2012, quando o relatório começou a incluir dados de cobertura comercial.

Segundo o documento, a maior parte do nível recorde de medidas restritivas impostas no período anterior (entre meados de outubro de 2018 e meados de outubro de 2018), que chegou a US$ 588,3 bilhões, permanece em vigor e agora foi adicionada por uma série de novas restrições, que também estão em um nível "historicamente alto".

Os membros da OMC aplicaram 38 novas medidas restritivas ao comércio durante o período em análise, principalmente através de aumentos de tarifas, proibições de importação, salvaguardas especiais, impostos de importação e direitos de exportação, diz o relatório.

O relatório também observa que várias medidas significativas restritivas ao comércio serão implementadas logo após o período abrangido ou permanecerão em consulta para possível implementação posterior, "sugerindo que a situação precária no comércio global persistirá".

Os membros da OMC também implementaram 47 novas medidas destinadas a facilitar o comércio durante o período em análise, incluindo a eliminação ou redução das tarifas de importação, a eliminação ou simplificação dos procedimentos aduaneiros para as exportações e a redução dos impostos de importação.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Entre a cruz e a espada

Bitcoin se aproxima da “Cruz da Morte”: O que isso significa para a criptomoeda?

O bitcoin tocou essa linha imaginária no último final de semana, o que deve determinar o futuro da moeda para os próximos meses

Buscando confiança

Números de abril mostram melhora do IRB, mas queda da ação mostra que desconfiança persiste

Estratégia de rever contratos, principalmente no exterior, diminuiu as receitas fora do Brasil, mas ajudou sinistralidade e resultado final

Economia dos eua

Dirigente do Fed admite inflação alta, mas defende contínuo apoio monetário

Presidente da distrital do banco admitiu que as leituras recentes de inflação estão “altas” e devem ser monitoradas de perto

Aperto monetário

Vem aí uma alta de 1 ponto na Selic? Por que o mercado elevou as projeções para os juros após a ata do Copom

Juro básico da economia pode subir para 5,25% ao ano já em agosto se o Copom decidir apertar o ritmo de elevação da Selic para conter as pressões inflacionárias

Novo passo

PDG lança Vernyy, nova unidade de negócios de prestação de serviços imobiliários

Construtora está diversificando atividades como parte do seu plano de recuperação judicial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies