Menu
2019-10-15T11:47:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tensão

FAO eleva para 6,69 milhões número de animais eliminados por peste suína na Ásia

A situação mais crítica, em termos de extensão, continua sendo a da China, com 158 focos em 32 províncias, incluindo a região administrativa de Hong Kong

15 de outubro de 2019
11:32 - atualizado às 11:47
carne suína
Imagem: Shutterstock

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) informou que 6.692.399 suínos já foram eliminados em países asiáticos por causa da contaminação com a peste suína africana (ASF, na sigla em inglês).

Segundo a organização, o número representa um incremento de 414 mil animais em relação ao levantamento anterior da organização, de 3 de outubro. Os dados da FAO foram atualizados até a quinta-feira, 10.

O balanço da entidade compila informações extraídas dos órgãos federais dos países - por isso, o levantamento diverge de estimativas do mercado.

A revisão para cima no número de animais eliminados em virtude da infecção com o vírus deve-se principalmente à elevação no número de suínos descartados no Vietnã, que passou de 5 milhões para 5,4 milhões de animais sacrificados.

É a pior condição quanto ao volume de animais levados ao abate sanitário. No país, segundo o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural local, a epidemia atingiu 63 províncias, desde o relato da doença em 19 de fevereiro.

A FAO informou ainda que 61 novos focos da doença foram detectados no continente asiático. Dos novos casos detectados, 47 foram identificados no Laos, nove na Coreia do Sul e cinco nas Filipinas. Com a atualização, a FAO estima 530 focos da doença espalhados pela Ásia, ante 469 do relatório anterior da organização.

No Laos, foram encontrados 47 novos focos na semana, com a doença atingindo mais três províncias e levando à eliminação de cerca de 14 mil animais. Com isso, desde a detecção da epidemia em 20 de junho, 141 focos foram relatados em 17 províncias e 39 mil animais foram eliminados.

No levantamento atual, a FAO incluiu também a identificação de nove novos focos da doença na Coreia do Sul. O Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais do país informou que desde que a doença foi notificada, duas cidades foram atingidas, com 14 focos detectados e 39,1 mil animais eliminados.

Nas Filipinas, cinco novos focos da doença foram identificados, chegando a um total de 20 focos em quatro províncias. Agora, novos casos da epidemia foram reportados nas províncias de Pampanga e Pangasinan. Desde 25 de julho deste ano, quando o Departamento de Agricultura local confirmou o primeiro caso, foram eliminados 37 mil suínos.

Na China, situação crítica permanece

Nos demais países afetados pela doença no continente, China, Coreia do Norte, Mongólia, Camboja, Mianmar e Timor Leste, os números ficaram inalterados em relação ao balanço anterior.

A situação mais crítica, em termos de extensão, continua sendo a da China, com 158 focos em 32 províncias, incluindo a região administrativa de Hong Kong.

Desde a identificação do surto, em agosto do ano passado, 1,17 milhão de suínos foram eliminados, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais do país.

No Camboja, de acordo com o Ministério da Agricultura, Florestas e Pesca do país, desde a identificação da doença, em 2 de abril, 2,85 mil animais foram mortos e cinco províncias foram atingidas.

Quanto à Mongólia, desde o primeiro caso detectado em 15 de janeiro, 11 surtos foram notificados em seis províncias, levando à eliminação de 3.115 animais, mais de 10% do plantel do país.

A Coreia do Norte permanece com um foco da doença identificado, desde 23 de maio, levando à eliminação de 77 animais. Em Mianmar, desde que o primeiro caso foi detectado pelo governo local em 1º de agosto, a epidemia atingiu aldeias da província de Shan State com quatro focos e já levou ao abate sanitário 163 animais.

No Timor Leste, desde que o primeiro caso foi confirmado em 27 de setembro na capital do país, Dili, 100 focos foram identificados e 405 animais sacrificados.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

crise

Lagarde diz que BCE prevê contração econômica entre cenários ‘médio’ e ‘severo’

Presidente do BCE diz que é muito difícil avaliar o quanto a economia foi afetada pela covid-19

ainda vai?

Estamos contratando estudos para privatização dos correios, diz secretário

Governo não abandonou seus planos de concessões e privatizações, disse o secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys

atualização

Câmara aprova MP que aumenta salário mínimo para R$ 1.045

MP 916/19, editada no final do ano passado, acrescentou ao salário mínimo um reajuste de 4,1%; como a inflação de dezembro de 2019 foi divulgada em janeiro deste ano, o índice anual do INPC do ano passado foi de 4,48%

Entrevista exclusiva

O presidente da Mastercard diz como você vai pagar suas compras após a pandemia

Além do aumento do uso de meios eletrônicos nas compras, João Pedro Paro Neto aposta na consolidação dos pagamentos por aproximação e menor uso do dinheiro de papel

Exclusivo SD Premium

“Ground Stop”: É hora de se aventurar nas ações do setor aéreo?

Imagine, caro amigo leitor, o quanto não está custando a atual paralisação provocada pelo surto da Covid-19 para os setores aeronáutico e aeroportuário em todo o mundo. Cem bilhões? Duzentos bilhões? Trezentos bilhões? Um trilhão?

Reflexos da pandemia

Com coronavírus, lucro do Iguatemi cai 77,5% no 1º tri, para R$ 12,5 milhões

Operadora de shopping centers viu queda nas vendas, na receita líquida e no Ebitda com fechamento da maioria das lojas no fim de março por conta da pandemia

Atualização do Ministério da Saúde

Brasil tem 391.222 casos confirmados e 24.512 mortes pelo coronavírus

Segundo Ministério da Saúde, 158.593 pacientes foram recuperados

Projeto de ajuda a Estados

Bolsonaro diz não poder mais socorrer Estados e insiste na reabertura da economia

“Nós não podemos continuar socorrendo Estados e municípios que devem no meu entender de forma racional começar a abrir o mercado”, afirmou

seu dinheiro na sua noite

Magalu à prova de coronavírus

No último dia 18 de março, o Ibovespa amargou uma queda de 10,35%, depois de passar pela sexta vez no mês por um circuit breaker – a paralisação que acontece toda vez que o principal índice da bolsa cai mais de 10% durante um pregão. Nesse mesmo dia, as ações do Magazine Luiza registraram uma […]

Condição para socorro financeiro

MP que concede reajuste salarial a policiais e bombeiros no DF é publicada

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro disse que deve sancionar o projeto de socorro a Estados e municípios até amanhã; edição de medida provisória era uma das condições para a sanção

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements