Menu
2019-05-15T14:37:00-03:00
Estadão Conteúdo
Após ser barrado em NY

“Estamos sendo muito bem recebidos aqui”, diz Bolsonaro em Dallas

Presidente cumpre uma agenda improvisada nos Estados Unidos depois de desistir de ir à cidade de Nova York

15 de maio de 2019
14:27 - atualizado às 14:37
Jair Bolsonaro visita a cidade de Dallas, nos Estados Unidos
No Texas, Bolsonaro deve se encontrar com o ex-presidente George W. Bush - Imagem: Isac Nóbrega/Presidência da República

Jair Bolsonaro chegou na manhã desta quarta-feira, 15, a Dallas (EUA) em uma agenda improvisada e organizada às pressas pelo governo, depois de o presidente desistir de ir à cidade de Nova York.

Ele participaria do prêmio de "personalidade do ano" concedido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos na noite desta terça-feira, 13.

Mas a homenagem foi alvo de boicotes e críticas do próprio prefeito da cidade, Bill de Blasio, e Bolsonaro desistiu de ir.

No Texas, Bolsonaro deve se encontrar com o ex-presidente George W. Bush e participar de um almoço com empresários, onde receberá formalmente o prêmio que não foi buscar em Nova York.

"Estamos sendo muito bem recebidos aqui e o objetivo nosso da viagem será alcançado: aprofundar cada vez mais os laços de amizade e também de cooperação comercial com esse país que eu sempre amei desde a minha infância", disse Bolsonaro, ao chegar nos Estados Unidos nesta quarta-feira.

Um dos apoiadores do presidente gritou "arruma o Brasil que a gente volta". A ele, Bolsonaro respondeu que o País está "bastante desarrumado", mas que iria "arrumar".

Protestos

O presidente Jair Bolsonaro chamou de "idiotas úteis" e "massa de manobra" manifestantes que organizam nesta quarta-feira, 15, uma série de protestos contra os cortes do governo na educação básica e no ensino superior.

O presidente classificou os protestos como algo "natural" e disse que "a maioria ali (na manifestação) é militante".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies